Efeitos do treinamento e da interrupção do treinamento em camundongos prenhes e seus efeitos na prole

Efeitos do treinamento e da interrupção do treinamento em camundongos prenhes e seus efeitos na prole

Author Fernandes, Leandro Autor UNIFESP Google Scholar
Advisor D'Almeida, Vânia Autor UNIFESP Google Scholar
Institution Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Abstract Sabe-se que o exercício físico regular proporciona uma série de benefícios ao praticante, tais como manutenção da saúde, melhoria da qualidade de vida e diminuição da incidência de uma série de doenças relacionadas com o estilo de vida. Em contrapartida, a interrupção de um programa de exercícios físicos em animais de experimentação foi associada ao ganho rápido de massa gorda. Recentemente, tornou-se evidente que os acontecimentos no útero e no início da vida podem desempenhar um papel importante na patogênese de doenças na vida adulta. Dessa forma, o objetivo deste estudo foi avaliar o efeito de um programa de exercícios físicos em camundongos fêmeas treinadas, mantido ou interrompido após a fecundação e suas conseqüências no desenvolvimento fetal (perfil metabólico). Foram utilizadas camundongos fêmeas, as quais foram submetidas a um treinamento de 8 semanas e, tivemos também um grupo controle que permaneceu sem treinamento. Após isso, os animais foram submetidos à cópula, e as fêmeas com resultado positivo, verificado por meio do plugue vaginal, foram distribuídas em 3 grupos, sendo eles: grupo que manteve o treinamento na prenhez (TP); grupo que teve o treinamento interrompido após identificação do plugue vaginal (ITP), e o grupo controle (CTP), que não treinou em nenhum momento do experimento. Após nascimento, a prole foi pesada no 3º dia de vida sem separação de gênero. Com 30 dias os animais foram classificados em machos e fêmeas. Depois disso, a prole não sofreu nenhuma intervenção durante o desenvolvimento até atingir três meses de vida, quando os animais foram sacrificados por decapitação para coleta de tecido adiposo e sangue para realização das dosagens de leptina e insulina plasmáticas. Quando avaliado o peso da prole no 3º dia de vida pós-natal foi observada diferença estatisticamente significante entre os grupos, de forma que o grupo de filhotes adultos cujas mães interromperam o treinamento na prenhez (IT) teve um menor peso quando comparado ao de filhotes adultos controles (CT) e filhotes adultos que as mães treinaram durante a prenhez (T) (p<0,01). Nos animais fêmeas, com 3 meses de vida, observamos novamente redução na massa corporal nos animais IT (p<0,01). Já os animais do grupo T tiveram aumento no peso do tecido adiposo (p=0,03), na concentração de leptina plasmática (p<0,01) e, uma tendência na insulina plasmática (p=0,09). Nos animais machos, observamos diferença somente na massa corporal no grupo T, verificado aumento do peso dessesx animais (p<0,01). Estes resultados sugerem que alterações no ambiente uterino, promovidas pelo treinamento ou pela interrupção do mesmo, podem levar a prejuízos futuros tanto na massa corporal dos animais, quanto no perfil metabólico, verificados no 3º mês de vida e, além disso, machos e fêmeas responderam de forma diferente mostrando que as mudanças observadas são dependentes do gênero.

Growing interest has been driven by the discovery of a tight relationship between prenatal manipulations and development of short- and long-term health disorders. In the current investigation we tested how swimming training (T) (8 weeks, 5 times/week, 1 h/day) of female mice before fecundation affects the metabolic profile of their offspring. We also investigated detraining (DT) effects during pregnancy in a group of animals. Three groups of pups were formed: one which T was maintained during pregnancy (TP); other which mothers were submitted to DT during pregnancy (DTP) and; a control group (C) of no trained mothers. At post-natal day 30 the animals were classified according to their genders. The offspring was weighted until the 3rd month of age, when mice were euthanized, perigonadal or periepididymal adipose tissue was weighted and blood was collected to measure leptin and insulin. The results had been analyzed by ANOVA followed Tukey test (p≤0.05). Animals presented differences in body weight at the 3rd day of life (F(2, 145)=27.72), as well as, at post natal day 90 (F(2, 22)=9.12; DTP < DT and C). The TP female group presented higher adipose tissue weight (p=0.03) and plasma leptin levels (p<0.01) than animals of DTP and C. Concerning insulin, a tendency of augmentation was observed on TP group (p=0.09). Among male mice, we only observed a difference on group T, in which animals were higher than the other groups. Our data suggest that physical activity or its interruption produce alterations on the intrauterine environmental which could result in long lasting offspring metabolic modifications.
Keywords Treinamento
Destreinamento
Prenhez
Biometria
Metabolismo
Camundongos
Training
Detraining
Pregnancy
Biometric
Metabolism
Mice
xmlui.dri2xhtml.METS-1.0.item-coverage ISS
Language Portuguese
Sponsor Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP)
Date 2009-12-15
Published in FERNANDES, Leandro, Efeitos do treinamento e da interrupção do treinamento em camundongos prenhes e seus efeitos na prole. 2009. 63 f. Trabalho de conclusão de curso de graduação (Educação Física) - Instituto de Saúde e Sociedade (ISS), Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), Santos, 2009.
Knowledge area Promoção da saúde
Publisher Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extent 63 f.
Access rights Open access Open Access
Type Trabalho de conclusão de curso de graduação
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/51582

Show full item record




File

Name: Leandro Fernandes.pdf
Size: 676.5Kb
Format: PDF
Description: TCC completo
Open file

This item appears in the following Collection(s)

Search


Browse

Statistics

My Account