Trajetórias e estratégias de sobrevivência dos moradores da região central de Santos/SP : formas de existir e resistir à violência de estado.

Trajetórias e estratégias de sobrevivência dos moradores da região central de Santos/SP : formas de existir e resistir à violência de estado.

Author Macedo, Nathália Franco Autor UNIFESP Google Scholar
Advisor Assumpção, Raiane Patricia Severino Autor UNIFESP Google Scholar
Institution Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Graduate program Serviço Social e Políticas Sociais
Abstract A Violência de Estado se manifesta nos territórios na medida em que privilegia determinados grupos no processo de gestão e organização da cidade: se utiliza da força militarizada para a resolução de incômodos e conflitos, ou fortalece os mecanismos de dominação e exclusão de parcela da população dos seus instrumentos institucionais burocráticos participativos. É importante considerar que estas ações se firmam com maior densidade em terrenos históricos em que o que pauta hegemonicamente a sociedade que queremos é uma política abertamente neoliberal, que transforma o acesso a direitos básicos em um bem de consumo e o seu não acesso em um exercício necropolítico. Não conseguindo escapar dessa premissa, o Brasil vem se adequando às mais diversas políticas de consumo e morte as populações afetadas pela desigualdade proposital adentram cada vez mais em contextos vulneráveis... a Região Central Histórica de Santos é só mais um território da Região Metropolitana da Baixada Santista que materializa em seu cotidiano os efeitos perversos dessas políticas. Nesse contexto, esta pesquisa é um esboço da experiência que foi acompanhar e se relacionar com as formas de existir tramadas pelos sujeitos que ocupam, habitam e transitam pela região. As narrativas de existências expressas nesta dissertação apontam para a frágil fronteira que há entre sobrevivência e resistência no contemporâneo, assim como a sua transgressão em cada ato (extra)ordinário. A principal motivação para a realização deste trabalho é a defesa da vida e da memória da população que habita esta região: a partir do reconhecimento de suas histórias, trajetórias cotidianas e saberes produzidos nas próprias relações, assim como a possibilidade de fortalecimento da troca de conhecimento com a universidade. A partir de uma abordagem qualitativa, elegemos como inspiração metodológica a estratégia da cartografia combinada com elementos da etnografia, em que a produção dos dados foi realizada através do caminhar, do observar e dos diálogos com o Outro que surgiram neste processo.
Keywords Violência de Estado
Estratégias de sobrevivência
Transformações sócioterritoriais
Região central de Santos
Resistência
Ciências sociais aplicadas
Serviço social
Language Portuguese
Sponsor Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Date 2019-07-16
Published in MACEDO, Nathália Franco. Trajetórias e estratégias de sobrevivência dos moradores da região central de Santos/SP : formas de existir e resistir à violência de estado. 2019. 119 f. Dissertação (Mestrado em Serviço Social e Políticas Sociais) - Instituto Saúde e Sociedade, Universidade Federal de São Paulo, Santos, 2019.
Research area Trabalho, Movimentos Sociais e Políticas Sociais
Publisher Universidade Federal de São Paulo
Extent 119 f.
Access rights Open access Open Access
Type Dissertation
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/51531

Show full item record




File

Name: Dissertacaonathaliaversaofinaljul2019 (1).pdf
Size: 1.784Mb
Format: PDF
Description:
Open file

This item appears in the following Collection(s)

Search


Browse

Statistics

My Account