Aborto induzido entre mulheres em idade reprodutiva vivendo e não vivendo com HIV/aids no Brasil

Aborto induzido entre mulheres em idade reprodutiva vivendo e não vivendo com HIV/aids no Brasil

Título alternativo Induced abortion in women of reproductive age living with and without HIV/Aids in Brazil
Autor Barbosa, Regina Maria Google Scholar
Pinho, Adriana de Araújo Google Scholar
Santos, Naila Seabra Google Scholar
Filipe, Elvira Google Scholar
Villela, Wilza Vieira Autor UNIFESP Google Scholar
Aidar, Tirza Google Scholar
Instituição Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP)
Fiocruz ENSP Programa de Pós-Graduação
Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo This study aimed to identify and compare the characteristics of women living (WLHA) and not living with HIV/AIDS (WNLHA) regarding the report of lifetime induced abortion. Data from 1,777 MVHA and 2,045 MNVHA were collected between November 2003 and December 2004 during a crosssectional study carried out in 13 municipalities of Brazil. After adjustment for confounding variables, 13.3% of MVHA versus 11.0% of MNVHA reported induced abortion in their lifetime (p>0.05). In multivariate analysis, independent correlates of lifetime induced abortion for both groups were: age, with older women reporting greater proportions of reporting induced abortion, living in the North region of Brazil, age at sexual debut (up to 17 years old), having three or more lifetime sexual partners, having ever used drugs and self-reporting occurrence of sexually transmitted diseases. The results suggest that, in general, the characteristics of women who reported induced abortion in both groups were similar, and that the contexts associated to HIV infection and to reproductive practices and decisions among women might share similarities.

No presente estudo, buscou-se identificar e comparar as características das mulheres vivendo (MVHA) e não vivendo com HIV/aids (MNVHA) que declararam ter realizado aborto alguma vez na vida. Entre novembro de 2003 e dezembro de 2004, estudo de corte transversal foi conduzido com 1.777 MVHA e 2.045 MNVHA em treze municípios brasileiros. Após ajuste por algumas variáveis confundidoras, 13,3% das MVHA versus 11,0% das MNVHA relataram aborto induzido na vida (p>0,05). Para ambos os grupos, as variáveis que se mostraram associadas significantemente ao relato de aborto induzido após ajuste no modelo de regressão logística múltipla foram: idade, com as mulheres mais velhas relatando maiores proporções de aborto; residir na região Norte do país; idade na primeira relação sexual (até 17 anos); ter tido três ou mais parceiros sexuais na vida; ter usado drogas alguma vez na vida e ocorrência (auto-referida) de doença sexualmente transmissível. Os resultados sugerem que, de forma geral, o perfil das mulheres que relataram a prática de aborto é bastante semelhante entre MVHA e MNVHA, e que os contextos associados à infecção pelo HIV e às práticas e decisões reprodutivas podem guardar similaridades.
Palavra-chave Induced abortion
Women
HIV/aids
Sexual and reproductive health
Aborto induzido
Mulheres
HIV/aids
Saúde sexual e reprodutiva
Idioma Português
Financiador Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq)
Data de publicação 2009-08-01
Publicado em Ciência & Saúde Coletiva. ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva, v. 14, n. 4, p. 1085-1099, 2009.
ISSN 1413-8123 (Sherpa/Romeo, fator de impacto)
Publicador ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva
Extensão 1085-1099
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S1413-81232009000400015
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
Web of Science WOS:000269466500015
SciELO S1413-81232009000400015 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/5141

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S1413-81232009000400015.pdf
Tamanho: 81.64KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta