Conhecimento, Prática E Percepção De Mães Sobre O Tratamento Dietético Da Alergia Às Proteínas Do Leite De Vaca De Seus Filhos Atendidos Em Ambulatório Especializado

Conhecimento, Prática E Percepção De Mães Sobre O Tratamento Dietético Da Alergia Às Proteínas Do Leite De Vaca De Seus Filhos Atendidos Em Ambulatório Especializado

Author Pinto, Fernanda Lopes Autor UNIFESP Google Scholar
Advisor Speridiao, Patricia Da Graca Leite Autor UNIFESP Google Scholar
Institution Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Graduate program Alimentos, nutrição e saúde
Abstract Objective: to verify the knowledge, practice and perception of mothers about the dietary treatment of their children with allergy to cow's milk proteins (APLV) attended at a specialized medical outpatient clinic. Material and Methods: Observational, quantitative-qualitative cross-sectional study with 30 mothers of APLV children attended at a specialized outpatient clinic from September to December 2016. A structured questionnaire was used to obtain sociodemographic data of mothers and their children, social classification Of the family and objective questions regarding knowledge and practice about the dietary treatment of APLV. Qualitative data were obtained through a semistructured interview about the mothers knowledge and perception about the dietary treatment of APLV. The interviews were transcribed and analyzed using the content analysis method. Results: the median age of the mothers was 29 years and that of their children was 15.5 months. Receipt of information and understanding about APLV treatment was reported by 83.3% of mothers. They also referred to information on APLV on the Internet (60%) and reading of industrialized food labels (76%). Most mothers know that breast milk can trigger APLV (93.3%) and feel safe to perform the dietary treatment of their children (90.0%). As for food groups, mothers report that their children can eat fruits and vegetables, meats, fish and eggs, sweets and treats, but also point out that rice, pasta and wheat, as well as peanuts and nuts, are not allowed. Regarding the substitute drinks of cow's milk, 28 mothers reported that they only offer those recommended by the specialized outpatient team. Regarding the practice of breastfeeding during the period of APLV, 25 mothers answered positively about the continuity of this, along with the diet of exclusion of cow's milk and derivatives. The mothers pointed out feelings of insecurity and fear regarding the diagnosis of APLV and the conduction of dietary treatment. Conclusion: Mothers have reasonable knowledge about the dietary treatment of APLV, allowing the proper conduction of the cow's milk exclusion diet.

Objetivo: verificar o conhecimento, a prática e a percepção de mães sobre o tratamento dietético de seus filhos com alergia às proteínas do leite de vaca (APLV) atendidos em ambulatório especializado. Material e Métodos: Estudo transversal observacional, quanti-qualitativo, com 30 mães de crianças com APLV atendidas em ambulatório especializado, no período de setembro a dezembro de 2016. Utilizou-se questionário estruturado para obter dados sociodemográficos das mães e de seus filhos, classificação social da família e perguntas objetivas referentes a conhecimento e prática sobre o tratamento dietético da APLV. Os dados qualitativos foram obtidos por meio de entrevista semiestruturada acerca do conhecimento e percepção das mães sobre o tratamento dietético da APLV. As entrevistas foram transcritas e analisadas pelo método de análise de conteúdo. Resultados: a mediana de idade das mães foi de 29 anos e a dos seus filhos foi de 15,5 meses. Recebimento de informações e compreensão sobre o tratamento da APLV foi relatado por 83,3% das mães. Referiram também buscar informação sobre APLV na internet (60%) e realizar a leitura de rótulos de alimentos industrializados (76%). A maioria das mães sabe que o leite materno pode desencadear APLV (93,3%) e se sente segura para realizar o tratamento dietético de seus filhos (90,0%). Quanto aos grupos alimentares, as mães relatam que seus filhos podem comer frutas e hortaliças, carnes, peixes e ovos, doces e guloseimas, contudo, também apontam que não é permitido ingerir arroz, macarrão e trigo, assim como amendoim e castanhas. Sobre as bebidas substitutas do leite de vaca, 28 mães referiram que só oferecem aquelas recomendadas pela equipe do ambulatório especializado. Com relação à prática do aleitamento materno na vigência da APLV, 25 mães responderam positivamente sobre a continuidade deste junto à dieta de exclusão do leite de vaca e derivados. As mães apontaram sentimentos de insegurança e medo referentes ao diagnóstico da APLV e à condução do tratamento dietético. Conclusão: As mães possuem conhecimento razoável sobre o tratamento dietético da APLV, possibilitando a condução adequada da dieta de exclusão do leite de vaca.
Keywords Knowledge
Perception
Mothers
Therapy
Hypersensitivity To Milk
Children
Conhecimento
Percepção
Mães
Terapêutica
Hipersensibilidade A Leite
Crianças
Language Portuguese
Date 2017-06-30
Research area Nutrição Clínica E Experimental
Knowledge area Ciências da saúde
Publisher Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extent 162p.
Origin https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/trabalhoConclusao/viewTrabalhoConclusao.jsf?popup=true&id_trabalho=5179484
Access rights Closed access
Type Dissertation
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/50865

Show full item record




File

File Size Format View

There are no files associated with this item.

This item appears in the following Collection(s)

Search


Browse

Statistics

My Account