Composição Centesimal, De Minerais E Bioativos, De Frutas Da Biodiversidade Brasileira, Provenientes Da Região Sudeste

Composição Centesimal, De Minerais E Bioativos, De Frutas Da Biodiversidade Brasileira, Provenientes Da Região Sudeste

Author Vasconcelos, Tarsilla Fernandes Silva Autor UNIFESP Google Scholar
Advisor Rosso, Veridiana Vera De Autor UNIFESP Google Scholar
Institution Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Graduate program Alimentos, nutrição e saúde
Abstract Brazil concentrates a range of natural resources in its territory, especially in its biological diversity. This biodiversity is responsible for the infinity of species with great potential food, but little explored and / or underutilized in the culinary and cultural scenario of the country. Faced with this environment still unknown to many, strategies for the use of biodiversity for food and nutrition are being considered, since most of these foods are not yet used by Brazilians. The objective of this study was to evaluate the physicochemical, centesimal and mineral characteristics of four fruits of Brazilian biodiversity in the Southeast region, as well as to standardize the Brazilian biodiversity and to increase the number of native species used in the Brazilian diet. the data found in literature since then, using the official methodologies described by the Association of Official Analytical Chemists (AOAC). They are: cambuci (Campomanesia phaea), jabuticaba (Myrciaria cauliflora), pink pepper (Schinus terbinthifolius) and pitanga (Eugenia uniflora). The fruits were collected in the states of Espírito Santo, Minas Gerais, Rio de Janeiro and São Paulo, at three different collection points for each of them, most of which were collected in the state of São Paulo. The following parameters were evaluated for physical- chemical characterization: fruit weight, height, diameter, bark weight, seed weight, edible portion, pH and total soluble solids. In the centesimal composition the following analyzes were carried out: moisture, ashes, proteins, lipids, total dietary fiber, total carbohydrates and energy value. In the mineral analysis, the values of Calcium (Ca), Iron (Fe), Copper (Cu), Zinc (Zn), Potassium (K), Magnesium (Mg), Sodium (Na), Selenium Phosphorus (P) and Manganese (Mn). The four fruits analyzed had fiber contents between 4% and 7.5%, varying between 4.6 and 4.8% for cambuci, 7 and 7.6% for jabuticaba, 4.3 and 4.5% for the pink pepper and 5 and 6.3% for the cherry. Among them, jabuticaba stands out, with greater percentage of fibers found. The pink pepper, on the other hand, presents a higher value of proteins, especially the fruits harvested in the Native - ES, counting with 3.2% of proteins in its composition. In the mineral composition the fruits can not be considered source of minerals because they have few concentrations of the same ones. Some evaluated components had different results for the same fruit, as in the case of the humidity for the native pepper, which presented 50.6%, different from the results obtained in the same parameter for the fruits harvested in São Mateus and Búzios, which respectively, and total soluble solids content in the cambuci, which varied according to the locality, presenting 8,3 ° Brix for fruits harvested in Ubatuba, 10,6 ° Brix for samples from Natividade da Serra and 13.7 ° Brix for fruits originating in the Municipality of Ribeirão Pires. These statistically significant differences may have been caused by abiotic factors, such as: soil, rainfall index and solar radiation, which are able to interfere significantly in the chemical composition of these fruits. Thus, based on the results found, it is possible to infer that the fruits analyzed have different characteristics, thus allowing their consumption in various culinary preparations. High fiber jabuticaba stands out, where 100g of the edible fraction provides up to 7.6% of this nutrient, giving it, within the suggested portion, the claim of food with high fiber content according to RDC 54/2012. Regarding the mineral composition, the fruits analyzed do not present large concentrations of minerals, and can be widely consumed by individuals who have any dietary restrictions. Therefore, the consumption of these fruits, together with a healthy diet, contributes to the maintenance of human health, combating free radicals and preventing the body against harmful substances. In addition to the health context, the contact with endemic fruits of the locality also allows the social, economic and sustainable development of the region, strengthening the sustainable management of these species, and adding value through the use of socio-biodiversity products. It is important to point out that the data obtained in this work will also be part of a database fed world-wide through the BFN, with fruit data studied in the countries where these projects are being executed.

O Brasil concentra uma gama de recursos naturais em seu território, sobretudo em sua diversidade biológica. Esta biodiversidade é responsável pela infinidade de espécies com grande potencial alimentício, porém pouco explorada e/ou subutilizada no cenário culinário e cultural do país. Diante deste ambiente ainda desconhecido para muitos, estratégias de uso da biodiversidade para alimentação e nutrição estão sendo pensadas, visto que a maior parte destes alimentos ainda não são usados pelos brasileiros. Visando conhecer um pouco mais a biodiversidade brasileira e ampliar o número de espécies nativas utilizadas na dieta do brasileiro, este trabalho teve como objetivo avaliar as características físico-químicas, centesimal e mineral de quatro frutas da biodiversidade brasileira, da região sudeste, bem como uniformizar os dados encontrados em literatura desde então, a partir da utilização de metodologias oficiais descritas pela Associ ation of Official Analytical Chemists (AOAC). São eles: cambuci (Campomanesia phaea), jabuticaba (Myrciaria cauliflora), pimenta-rosa (Schinus terbinthifolius) e pitanga (Eugenia uniflora). Os frutos foram colhidos nos estados de Espírito Santo, Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo, em três pontos de coleta distintos para cada um deles, sendo a maior parte das coletas realizadas no estado de São Paulo. Para caracterização físico-química foram avaliados os seguintes parâmetros: peso do fruto, altura, diâmetro, peso da casca, peso da semente, porção comestível, pH e sólidos solúveis totais. Na composição centesimal foram realizadas as seguintes análises: umidade, cinzas, proteínas, lipídeos, fibra alimentar total, carboidratos totais e valor energético. Já na análise mineral, foram quantificados os teores de Cálcio (Ca), Ferro (Fe), Cobre (Cu), Zinco (Zn), Potássio (K), Magnésio (Mg), Sódio (Na), Selênio (Se), Fósforo (P) e Manganês (Mn). Os quatro frutos analisados apresentam teores de fibras entre 4% e 7,5%, variando entre 4,6 e 4,8% para o cambuci, 7 e 7,6% para a jabuticaba, 4,3 e 4,5% para a pimenta-rosa e 5 e 6,3% para a pitanga. Dentre eles, destaca-se a jabuticaba, com maior percentual de fibras encontrado. A pimenta-rosa, por sua vez apresenta maior valor de proteínas, com destaque para os frutos colhidos no Nativo – ES, contando com 3,2% de proteínas em sua composição. Na composição mineral os frutos não podem ser considerados fonte de minerais pois apresentam poucas concentrações dos mesmos. Alguns componentes avaliados tiveram resultados diferentes para o mesmo fruto, como no caso da umidade para a pimenta-rosa colhida no Nativo, que apresentou 50,6%, diferente dos resultados obtidos no mesmo parâmetro para os frutos colhidos em São Mateus e Búzios, que apresentaram 60,8% e 59,3%, respectivamente e teor de sólidos solúveis totais no cambuci, que variou conforme a localidade, apresentando 8,3°Brix para frutos colhidos em Ubatuba, 10,6°Brix para amostras provenientes de Natividade da Serra e 13,7°Brix para frutos oriundos no Município de Ribeirão Pires. Estas diferenças estatisticamente significativas podem ter sido ocasionadas por fatores abióticos, tais como: solo, índice de pluviosidade e radiação solar, que são capazes de interferir expressivamente na composição química destas frutas. Desta forma, amparando-se nos resultados encontrados, é possível inferir que os frutos analisados possuem características distintas, possibilitando, assim, o seu consumo em preparações culinárias diversas. Destaca-se a jabuticaba com alto teor de fibras, onde 100g da fração comestível fornece até 7,6% deste nutriente, conferindo ao mesmo, dentro da porção sugerida, a alegação de alimento com alto teor de fibras segundo a RDC 54/2012. Em relação à composição mineral, os frutos analisados não apresentam grandes concentrações de minerais, podendo ser amplamente consumidos por indivíduos que possuem quaisquer restrições alimentares. Portanto, o consumo destes frutos, aliados a uma alimentação saudável, contribui para a manutenção da saúde humana, combatendo os radicais livres e prevenindo o organismo contra substâncias deletérias. Para além do contexto da saúde, o contato com frutas endêmicas da localidade permite também o desenvolvimento social, econômico e sustentável da região, fortalecendo o manejo sustentável destas espécies, e agregando valor por meio do uso de produtos da sociobiodiversidade. É importante salientar que os dados obtidos neste trabalho também farão parte de um banco de dados alimentado mundialmente, através do BFN, com dados de frutas estudadas nos países em que estes projetos estão sendo executados.
Keywords Sociobiodiversity
Sustainable Management
Healthy Eating
Cambuci
Jabuticaba
Pink Pepper
Pitanga
Fruits
Sociobiodiversidade
Manejo Sustentável
Alimentação Saudável
Cambuci
Jabuticaba
Pimenta-Rosa
Pitanga
Frutas
Language Portuguese
Date 2017-02-17
Research area Ciência De Alimentos E Saúde
Knowledge area Ciências da saúde
Publisher Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extent 77p.
Origin https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/trabalhoConclusao/viewTrabalhoConclusao.jsf?popup=true&id_trabalho=5180320
Access rights Closed access
Type Dissertation
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/50864

Show full item record




File

File Size Format View

There are no files associated with this item.

This item appears in the following Collection(s)

Search


Browse

Statistics

My Account