Avaliação Do Papel De Sirt1 Na Progressão Do Melanoma

Avaliação Do Papel De Sirt1 Na Progressão Do Melanoma

Author Pereira, Danilo Micali Autor UNIFESP Google Scholar
Advisor Leon, Miriam Galvonas Jasiulionis Autor UNIFESP Google Scholar
Institution Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Graduate program Microbiologia E Imunologia
Abstract Melanoma is a skin cancer originated from melanocytes and is characterized by its increasing incidence and for being highly lethal. Its development has been demonstrated to be involved in both genetic and epigenetic alterations. Epigenetics, in turn, includes mechanisms such as DNA methylation, histone modifications and chromatin remodeling which are altered in cancer cells. It is known that reactive oxygen species (ROS) are capable of leading to such changes. High levels of ROS can cause DNA damage, which requires chromatin remodeling to be repaired. Sirtuin-1 (SIRT1) is a NAD+ -dependent histone deacetylase is part of damage repair mechanisms e is recruited to DNA damage sites where it can lead to transcriptional repression. SIRT1 is widely described as a ROS-responsive protein and is found overexpressed in different cancer cell lines. In the adopted melanoma progression mouse model, the cell lines 4C (premalignant melanocyte), 4C11- (non-metastatic melanoma) and 4C11+ (metastatic melanoma) were underwent five sequential cycles of adhesion blockage, what provides a stressing microenvironment that promotes increased levels of ROS. SIRT1 expression in these cell lines is increased in the intermediate cell lines 4C and 4C11- when compared to melan-a and significantly reduced in the cell line 4C11+. The role of SIRT1 in cancer is still not fully understood. This deacetylase has been pointed out as a tumor promoter in colon and breast cancer and also linked to better prognosis in diverse tumor types. In this work, SIRT1 expression was stably reduced by shRNA with the aim of assessing its role in melanocyte malignant transformation and melanoma progression. The reduced expression of SIRT1 in the cell lines melan-a and 4C did not have major effects, however, it led to reduced colony formation and collective cell migration in the cell line 4C11+. In parallel, the cell line melan-a with reduced SIRT1 expression was submitted to five sequential cycles of adhesion blockage followed by limiting dilution. SIRT1 silencing highly impacted cell viability, although it could not avoid malignant transformation. These data point out an oncogenic character to SIRT1 in the adopted cell model and encourage further investigation to better understand its role in melanoma.

O melanoma é um câncer de pele originário de melanócitos e é caracterizado por sua crescente incidência e alta letalidade. Já foi demonstrado que o seu desenvolvimento e progressão tem o envolvimento tanto de alterações genéticas quanto epigenéticas. A epigenética, por sua vez, inclui mecanismos (como metilação de DNA, modificações em histonas e remodelamento de cromatina) que estão alterados em células tumorais. Já é descrito que espécies reativas de oxigênio (EROs) tem a capacidade de conduzir a tais alterações. O aumento de EROs causa lesões no DNA, que exigem um rearranjo de cromatina para o seu reparo. A sirtuína-1 (SIRT1) é uma desacetilase de histonas NAD+ -dependente que participa desses processos de reparo e, ao ser recrutada ao local de dano, leva à repressão transcricional. SIRT1 é classicamente descrita como responsiva a EROs e superexpressa em diversas linhagens tumorais. No modelo de progressão de melanoma murino adotado, as linhagens celulares 4C (melanócito pré- maligna), 4C11- (melanoma não metastático) e 4C11+ (melanoma metastático) foram obtidas a partir da linhagem murina de melanócitos não tumorigênicos melan-a. A linhagem melan-a foi submetida a ciclos sequenciais de bloqueio de adesão ao substrato, os quais conferem um microambiente estressor que promove aumento de EROs. A expressão de SIRT1 está aumentada nas linhagens intermediárias 4C e 4C11- quando comparada à linhagem melan-a e significativamente reduzida na linhagem 4C11+. O papel de SIRT1 no câncer ainda não está completamente determinado. Essa desacetilase já foi apontada como promotora tumoral em câncer de cólon e mama e ao mesmo tempo associada ao melhor prognóstico de diversos tipos de tumores. Nesse trabalho, a expressão de SIRT1 foi reduzida de forma estável através de shRNA com o objetivo de avaliar o seu papel na progressão e transformação maligna do melanoma. A redução da expressão de SIRT1 nas linhagens melan-a e 4C não resultou em efeitos evidentes, entretanto, foi capaz de reduzir a capacidade de formação de colônias e de migração coletiva da linhagem 4C11+. Paralelamente, a linhagem melan-a com expressão reduzida de SIRT1 foi submetida a cinco ciclos sequenciais de bloqueio de adesão ao substrato seguido de diluição limitante. O silenciamento de SIRT1 teve grande impacto sobre viabilidade dessas células, apesar de não ter evitado a sua transformação maligna. Esses dados propõe um caráter oncogênico a SIRT1 no modelo de estudo adotado e estimulam mais investigações para melhor compreensão do seu papel no melanoma.
Keywords Melanoma
Dna Methylation
Melanoma
Progressão Da Doença
Histona Desacetilase
Language Portuguese
Date 2017-06-30
Research area Estudos De Biologia Celular, Sinalização, Mecanismos De Patogenicidade E Fatores De Virulência Em Patógenos Humanos (Vírus, Bactérias, Fungos E Tripanosomatídeos) E No Cancer
Knowledge area Biologia Celular
Publisher Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extent 104p.
Origin https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/trabalhoConclusao/viewTrabalhoConclusao.jsf?popup=true&id_trabalho=5022407
Access rights Closed access
Type Dissertation
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/50660

Show full item record




File

File Size Format View

There are no files associated with this item.

This item appears in the following Collection(s)

Search


Browse

Statistics

My Account