Variação da pressão intraocular após teste submáximo de força no treinamento resistido

Variação da pressão intraocular após teste submáximo de força no treinamento resistido

Título alternativo Intraocular pressure variation after submaximal strength test in resistance training
Autor Conte, Marcelo Autor UNIFESP Google Scholar
Scarpi, Marinho Jorge Autor UNIFESP Google Scholar
Rossin, Reginaldo Alexandre Google Scholar
Beteli, Hélio Rubens Google Scholar
Lopes, Rodrigo Gustavo Google Scholar
Marcos, Haroldo Leão Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Escola Superior de Educação Física de Jundiaí
ESEFJ
Resumo PURPOSE: To verify the intraocular pressure (IOP) after sub-maximal strength test. METHODS: 145 Physical Education freshmen (22.04 ± 4.17 years old; female and male) from Superior Physical Education School of Jundiaí (ESEFJ) were evaluated in an observacional study. The exclusion criteria were: media opacity and eyeball absence or changes. All subjects agreed to take part in this research and signed up the Informed Consent. IOP was measured by Perkins tonometer: i) pretest: just before the submaximal strength test performance and ii) post-test: immediately after the strength test. The strength test consisted in the one-repetition-maximum-assessment through repetition until fatigue. Resistance training exercises such as bench press, pulley dorsal high, shoulder press, arm curl and leg press 45º were performed. Statistical analyses were obtained through paired Student's t test. RESULTS: Decrease of IOP was observed after the strength test: 13.48 ± 3.32 vs.10.20 ± 3.72 (p<0.001) in the right eye and 13.13 ± 3.96 vs.9.74 ± 3.33 (p<0.001) in the left eye. CONCLUSION: IOP showed relevant decrease after submaximal strength test performance in college students.

OBJETIVO: Verificar a variação da pressão intraocular (PIO) decorrente da aplicação do teste de predição para uma repetição máxima (1RM). MÉTODOS: Foram avaliados em estudo observacional 145 calouros (22,04 ± 4,17 anos; de ambos os sexos) do curso de Educação Física da Escola Superior de Educação Física de Jundiaí (ESEFJ). Os critérios de exclusão foram: opacidade de meios, alteração de globo ocular ou ausência de globo ocular. Todos os participantes assinaram o Termo de Consentimento Livre e Esclarecido. A avaliação da PIO foi determinada por duas medidas consecutivas com o tonômetro de Perkins: i) pré-teste: antes do teste de 1RM e ii) pós-teste: logo após a realização do teste. O teste de 1RM consistiu em predizer o valor de uma repetição máxima através de repetições até a fadiga. Foram utilizados os seguintes exercícios resistidos: supino, pulley dorsal, desenvolvimento, rosca direta e leg press 45º. Como procedimento estatístico foi empregado o teste t de Student pareado. RESULTADOS: Ocorreu redução da PIO após a realização do teste de predição de 1RM: 13,48 ± 3,32 vs.10,20 ± 3,72 mmHg (p<0,001) olho direito e 13,13 ± 3,96 vs.9,74 ± 3,33 mmHg (p<0,001) olho esquerdo. CONCLUSÃO: Foi verificada redução da PIO após a realização de teste de predição de 1RM em universitários.
Palavra-chave Intraocular pressure
Exercise
Exertion
Weight lifting
Ocular hypotension
Pressão intraocular
Exercício
Esforço físico
Levantamento de peso
Hipotensão ocular
Idioma Português
Data de publicação 2009-06-01
Publicado em Arquivos Brasileiros de Oftalmologia. Conselho Brasileiro de Oftalmologia, v. 72, n. 3, p. 351-354, 2009.
ISSN 0004-2749 (Sherpa/Romeo, fator de impacto)
Publicador Conselho Brasileiro de Oftalmologia
Extensão 351-354
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S0004-27492009000300013
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
Web of Science WOS:000274754000013
SciELO S0004-27492009000300013 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/5046

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S0004-27492009000300013.pdf
Tamanho: 73.84KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta