Sintomatologia Depressiva Em Cuidadores Familiares De Idosos Com Alzheimer Ou Outra Demência

Sintomatologia Depressiva Em Cuidadores Familiares De Idosos Com Alzheimer Ou Outra Demência

Author Magno, Daniela Cristina Autor UNIFESP Google Scholar
Advisor Marcolan, Joao Fernando Autor UNIFESP Google Scholar
Institution Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Graduate program Enfermagem
Abstract Introduction: The increase in the demand for care for elderly people with dementia has caused physical and emotional overload in family caregivers, making them more vulnerable to depression. Objectives: To analyze the presence of depressive symptoms and their intensity in family caregivers of the elderly with Alzheimer's disease or other dementias, to analyze the perception of the caregivers about the depressive symptomatology presented; to know the triggering factors of this symptomatology and to verify if the caregivers received some intervention and the factors that lead to this situation. Method: An exploratory-descriptive, quantitative study carried out with family caregivers of elderly people with Alzheimer's disease or another disease. A semi-structured sociodemographic questionnaire and psychometrics scales were used to evaluate the depressive symptomatology: Beck Depression Inventory, a Montgomery and Asberg depression scale, and a Hamilton depression scale. Sample consisting of 51 family caregivers. For a statistical analysis using the Fisher's exact test and the Comparison of Proportions test. Results: Predominant profile: daughters, with average age of 55 years, married and residing with the elderly. Most of the interviewees presented depressive symptomatology with mild to moderate intensity. Of the 50 people who presented depressive symptoms, 27 (52.9%) perceived themselves depressed and 96% reported caring for the elderly as the cause of their illness. Most of the caregivers pointed out the lack of family support and the symptoms and evolution of the disease as the main factors for depression, and they reported not receiving any type of intervention for their psychic suffering, therefore they were oriented on presented symptomatology and referred to specialized care. Conclusion: There was a high prevalence of depressive symptoms in the sample. To identify previously, to guide and to intervene are strategies that must be used with the intention of minimizing the effects that the care can provoke to this nucleus.

Introdução: O aumento pela demanda de cuidados a idosos portadores de demências tem acarretado sobrecarga física e emocional em cuidadores familiares, tornando-os mais vulneráveis a depressão. Objetivos: Analisar a presença de sintomas depressivos e sua intensidade em cuidadores familiares de idosos com o quadro da doença de Alzheimer ou outras demências; analisar a percepção dos cuidadores sobre a sintomatologia depressiva apresentada; conhecer os fatores desencadeantes dessa sintomatologia e verificar se os cuidadores recebiam alguma intervenção e os fatores que levam a tal situação. Método: Estudo exploratóriodescritivo, quantitativo, realizado com cuidadores familiares de idosos com Alzheimer ou outra demência. Foi utilizado questionário sociodemográfico semiestruturado e escalas psicométricas para avaliação da sintomatologia depressiva: Inventário de Depressão de Beck, a escala de depressão de Montgomery & Asberg e a escala de depressão de Hamilton. Amostra constituída por 51 cuidadores familiares. Para a análise estatística, utilizou-se o teste exato de Fisher e teste para Comparação das Proporções. Resultados: Perfil predominante: filhas, com idade média de 55 anos, casadas e que residiam com o idoso. A maioria dos entrevistados apresentou sintomatologia depressiva com intensidade predominante de leve a moderada. Dos 50 que apresentaram sintomas depressivos, 27 (52,9%) percebiam-se deprimidos e 96% referiram o cuidar do idoso como causa de seu adoecimento. A maioria dos cuidadores apontou a falta de suporte familiar e os sintomas/evolução da doença como principais fatores para depressão, e relataram não receber nenhum tipo de intervenção para seu sofrimento psíquico, portanto, foram orientados sobre sintomatologia apresentada e encaminhados para atendimento especializado. Conclusão: Verificou-se alta prevalência de sintomas depressivos na amostra. Identificar previamente, orientar e intervir são estratégias que devem ser utilizadas com o intuito de minimizar os efeitos que o cuidar pode provocar a este núcleo.
Keywords Depressive Symptomatology
Family Caregivers
Elderly People
Alzheimer'S Or Other Dementia
Sintomatologia Depressiva
Cuidadores Familiares
Idosos
Alzheimer Ou Outra Demência
Language Portuguese
Date 2017-09-28
Knowledge area Enfermagem, Cuidado E Saúde
Publisher Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extent 117p.
Origin https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/trabalhoConclusao/viewTrabalhoConclusao.jsf?popup=true&id_trabalho=5070715
Access rights Closed access
Type Dissertation
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/50454

Show full item record




File

File Size Format View

There are no files associated with this item.

This item appears in the following Collection(s)

Search


Browse

Statistics

My Account