Análise Do Comprimento Médio De Telômeros De Leucócitos Em Indivíduos Com Apneia Obstrutiva Do Sono, Insônia E Ambos Os Distúrbios Associados: Um Estudo De Base Populacional

Análise Do Comprimento Médio De Telômeros De Leucócitos Em Indivíduos Com Apneia Obstrutiva Do Sono, Insônia E Ambos Os Distúrbios Associados: Um Estudo De Base Populacional

Author Tempaku, Priscila Farias Autor UNIFESP Google Scholar
Advisor Tufik, Sergio Autor UNIFESP Google Scholar
Institution Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Graduate program Psicobiologia
Abstract Analysis of mean leukocyte telomere length in individuals obstructive sleep apnea, insomnia and both disorders associated: a population-based study. 2017. 129p. MSc Dissertation - Department of Psychobiology. Universidade Federal de Sao Paulo, Sao Paulo, Brazil. Throughout life, there is significant alterations in quantity and quality of sleep, characterized by reduction in its duration and higher prevalence of sleep disorders such as insomnia and obstructive sleep apnea (OSA). Although the sleep pattern of the elderly is well-known, the relationship between sleep and the aging-related mechanisms is not clarified. Thus, the present study aimed to determine the relationship between the mean leukocyte telomere length (LTL) with sleep parameters and the presence of OSA, insomnia, insomnia associated with sleep duration and both associated sleep disorders in an adult population. For this, we used DNA collected and extracted from peripheral blood of 928 individuals from the EPISONO. All individuals were subjected to one full-night polysomnography. OSA was determined according to apnea-hypopnea index (AHI). Iindividuals with an AHI≥15 were classified as OSA, while those with AHI<15 were considered as controls. Insomnia was evaluated following the 4th edition of Diagnostic and Statistical Manual of Mental Disorders (DSM-IV) and when associated with sleep duration, it was additionally evaluated through weighted self-reported total sleep time. For the measurement of LTL, we used the quantitative real-time polymerase chain reaction method in a multiplex format. The results showed negative correlations between LTL and the following variables: apnea-hypopnea index, desaturation index and wake after sleep onset. LTL was also positively correlated with sleep efficiency, total sleep time and basal, lowest and mean oxygen saturation. LTL was significantly shorter in OSA (1.27 ± 0.1) compared to controls (1.38 ± 0.1) (p=0.047). However we did not find a significant association between OSA severity and LTL (p=0.437). Insomnia was not statistically associated with LTL (p=0.823). However, among the long sleepers, insomnia individuals presented shorter LTL (1.28 ± 0.1) compared to controls (1.45 ± 0.1) (p=0.021). Moreover, we did not observe a significant association of both sleep disorders (insomnia+OSA) (1.32 ± 0.1) on LTL (p=0.466). Our data indicates that, differently from insomnia, OSA by itself may have a significant role in the shortening of telomeres. Added to this, when associated with sleep duration, the present study suggests that insomnia may be associated with cellular aging. Thus, we conclude that there is a relationship between the pathophysiological mechanisms of sleep and the molecular pathways of cellular aging related to telomere length maintenance.

Análise do comprimento médio de telômeros de leucócitos em indivíduos com apneia obstrutiva do sono, insônia e ambos os distúrbios associados: um estudo de base populacional. 2017. 129p. Dissertação (Mestrado) - Departamento de Psicobiologia. Universidade Federal de São Paulo, São Paulo, Brasil. Ao longo da vida, ocorrem modificações na qualidade e quantidade de sono, caracterizadas por redução na sua duração e maior prevalência de distúrbios de sono como a insônia e a apneia obstrutiva do sono (AOS). Embora o perfil de sono no idoso seja conhecido, a relação entre o sono e os mecanismos relacionados ao envelhecimento não estão esclarecidos. Assim, o presente estudo teve como objetivo determinar a associação do comprimento médio dos telômeros de leucócitos (CMTL) com parâmetros de sono e com a presença de AOS, insônia, insônia associada à duração de sono e ambos os distúrbios associados em uma população adulta. Foram utilizadas amostras de DNA coletadas e extraídas a partir do sangue periférico de 928 indivíduos participantes do projeto EPISONO. Todos os voluntários foram submetidos a uma noite de polissonografia basal. A AOS foi diagnosticada de acordo com o índice de apneia-hipopneia (IAH). Indivíduos com IAH≥15 foram classificados como AOS e com IAH<15 foram considerados controles. A insônia foi avaliada de acordo com o Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais 4ª Edição (DSM-IV) e quando associada à duração de sono foi avaliada pelo tempo total de sono ponderado autorrelatado. Realizou-se a mensuração do CMTL por meio da técnica de reação em cadeia da polimerase quantitativa em tempo real no formato multiplex. Os resultados demonstraram correlações negativas entre o CMTL e as variáveis: índice de apneia-hipopneia, índice de dessaturação e tempo acordado após início do sono. Ainda, o CMTL foi positivamente associado com a eficiência de sono, tempo total de sono, e as saturações basal, mínima e média de oxigênio. Com relação à AOS, observou-se um menor CMTL em participantes com AOS (1,27 ± 0,1) quando comparados aos controles (1,38 ± 0,1) (p=0,047). Entretanto não encontramos uma associação entre a gravidade da AOS e o CMTL (p=0,437). A insônia não apresentou associação estatisticamente significante com o CMTL (p=0,823). Entretanto, dentre os indivíduos grandes dormidores, aqueles com insônia (1,28 ± 0,1) apresentaram um CMTL menor comparado ao grupo controle (1,45 ± 0,1) (p=0,021). Além disso, não observamos uma associação estatisticamente significante de ambos os distúrbios associados (insônia+AOS) (1,32 ± 0,1) no CMTL (p=0,466). Esses resultados sugerem que, diferentemente da insônia, a AOS per se possui um papel importante no encurtamento dos telômeros. Somado a isso, quando associada à duração de sono longa, o presente estudo sugere que a insônia possa associar-se ao envelhecimento celular. Assim, conclui-se que há uma relação entre os mecanismos fisiopatológicos do sono e as vias moleculares do envelhecimento celular ligadas à manutenção do comprimento telomérico.
Keywords Obstructive Sleep Apnea
Insomnia
Telomeres
Apneia Obstrutiva Do Sono
Insônia
Telômeros
Language Portuguese
Date 2017-06-30
Research area Distúrbios Do Sono E Suas Consequências
Knowledge area Medicina E Biologia Do Sono
Publisher Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extent 79p.
Origin https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/trabalhoConclusao/viewTrabalhoConclusao.jsf?popup=true&id_trabalho=5074807
Access rights Closed access
Type Dissertation
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/50413

Show full item record




File

File Size Format View

There are no files associated with this item.

This item appears in the following Collection(s)

Search


Browse

Statistics

My Account