Clinical and socio-demographic characteristics of persons with traumatic paraplegia living in São Paulo, Brazil

Clinical and socio-demographic characteristics of persons with traumatic paraplegia living in São Paulo, Brazil

Título alternativo Características clínicas e sócio demográficas de pessoas com paraplegia traumática na cidade de São Paulo
Autor Blanes, Leila Autor UNIFESP Google Scholar
Lourenço, Lara Cristina D'Avila Autor UNIFESP Google Scholar
Carmagnani, Maria Isabel Sampaio Autor UNIFESP Google Scholar
Ferreira, Lydia Masako Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo OBJECTIVE: To evaluate the clinical profile of individuals with paraplegia living in São Paulo, Brazil. METHOD: The sample consisted of 60 outpatients with traumatic paraplegia from whom clinical and demographic data were obtained. RESULTS: The patients were predominately men (86.7%), single (61.7%), with mean age of 32.9 (SD=9.47) years, and complete or incomplete primary education (63.3%). Although 41.7% were born in different states, all patients were current residents of São Paulo, Brazil. The most frequent cause of paraplegia was firearm injury (63.3%) followed by car accident (20%). The most common complications observed in the patients were urinary (88.3%) and anal (45%) incontinence, muscle spasm (65%), and pressure ulcers (26.7%). CONCLUSION: The data revealed that the sample consisted predominantly of young males with low education level, showing complications due to SCI, and who were victims of urban violence.

OBJETIVO: Avaliar o perfil de paraplégicos que vivem na cidade de São Paulo. MÉTODO: Foram incluídos 60 paraplégicos por causa traumática. O instrumento de coleta de dados constava de dados demográficos e clínicos. RESULTADOS: A maioria era do sexo masculino (86,7%), com média de idade igual a 32,9 (DP=9,47) anos, sendo 61,7% solteiros. Em relação à naturalidade 41,7% nasceram em outros estados, porém todos residiam em São Paulo. A causa mais freqüente da paraplegia foi por ferimento por arma de fogo (63,3%), seguida por acidente automobilístico (20%). Quanto às complicações decorrentes da lesão medular, destaca-se a presença de incontinência urinária (88,3%) e anal (45%), o espasmo muscular (65%) e a úlcera por pressão (26,7%). CONCLUSÃO: Os resultados encontrados permitiram verificar uma amostra de pessoas em sua maioria do sexo masculino, jovem, com baixa escolaridade e que apresentam complicações decorrentes da lesão medular e em grande parte, vítimas da violência dos grandes centros urbanos.
Palavra-chave paraplegia
spinal cord
caractheristics
paraplegia
lesão medular
características
Idioma Inglês
Data de publicação 2009-06-01
Publicado em Arquivos de Neuro-Psiquiatria. Academia Brasileira de Neurologia - ABNEURO, v. 67, n. 2b, p. 388-390, 2009.
ISSN 0004-282X (Sherpa/Romeo, fator de impacto)
Publicador Academia Brasileira de Neurologia - ABNEURO
Extensão 388-390
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S0004-282X2009000300003
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
Web of Science WOS:000268140200003
SciELO S0004-282X2009000300003 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/5034

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S0004-282X2009000300003.pdf
Tamanho: 146.4KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta