Fatores que interferem no reconhecimento por adultos da expressão facial de dor no recém-nascido

Fatores que interferem no reconhecimento por adultos da expressão facial de dor no recém-nascido

Título alternativo Factors that interfere in the recognition of the neonatal facial expression of pain by adults
Autor Balda, Rita De Cássia X. Autor UNIFESP Google Scholar
Almeida, Maria Fernanda Branco de Autor UNIFESP Google Scholar
Peres, Clovis de Araujo Autor UNIFESP Google Scholar
Guinsburg, Ruth Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo OBJECTIVE:To evaluate the factors related to adult observers that interfere on their recognition of facial expression of pain in term newborn infants. METHODS:405 adults were interviewed: 191 health professionals and 214 parents. Adults' demographic and socio-economical characteristics were surveyed. At the end of the interview, each adult looked at three series of pictures of three different newborns, each series with eight pictures of the face of each newborn, in eight different moments (M1, M3, M6 e M8: resting; M2: light stimulus; M4 and M5: heel rubbing; M7: heel stick) and answered to the following question: In which picture of these do you think the newborn is feeling pain? The 405 adults were analyzed according to the number of right answers for the three series of pictures by multiple linear regression analysis. RESULTS:A smaller number of right answers in the three series of pictures was noticed to adults without a partner, with more children, higher family income and, if health professionals, with less years in school or, if parents, with more years in school. Adults with these characteristics, therefore, presented more difficulty to recognize the expression of pain in the newborn's face. CONCLUSIONS:The heterogeneity of factors that interfere in the recognition of neonatal pain by adults emphasizes the need of using validated pain assessment tools in the care of critically ill neonates.

OBJETIVO:Avaliar quais fatores relacionados ao observador adulto interferem no reconhecimento da expressão facial de dor do recém-nascido a termo. MÉTODOS: Foram entrevistados 405 indivíduos (191 profissionais da área da saúde da criança e 214 pais/mães de recém-nascidos), pesquisando-se características pessoais, profissionais e socioeconômicas. Ao término da entrevista, cada indivíduo observou três séries de fotos de três bebês diferentes, cada série com oito fotos da face de cada neonato em oito tempos diferentes (T1, T3, T6 e T8: repouso; T2: estímulo luminoso; T4 e T5: fricção do calcâneo; T7: punção) e respondeu à seguinte pergunta: em qual foto desta prancha o senhor acha que o bebê está sentindo dor? Os 405 entrevistados foram analisados de acordo com número de acertos para as três séries de fotos por regressão linear múltipla. RESULTADOS: Constatou-se um menor número de acertos para os entrevistados sem parceiro fixo, com maior número de filhos, renda per capita elevada, atuação profissional na área da saúde e escolaridade inferior a 16 anos ou com atuação profissional em outras áreas que não a da saúde e escolaridade superior a 16 anos. Ou seja, os entrevistados detentores dessas características tiveram maior dificuldade para reconhecer a expressão facial de dor do recém-nascido. CONCLUSÕES: Diante da heterogeneidade dos fatores que interferem no reconhecimento da expressão facial de dor no recém-nascido por observadores adultos aqui encontrada, faz-se necessária a utilização rotineira de instrumentos objetivos para a avaliação sistemática da dor no período neonatal.
Palavra-chave infant
newborn
pain
facial expression
recém-nascido
dor
expressão facial
Idioma Português
Data de publicação 2009-06-01
Publicado em Revista Paulista de Pediatria. Sociedade de Pediatria de São Paulo, v. 27, n. 2, p. 160-167, 2009.
ISSN 0103-0582 (Sherpa/Romeo)
Publicador Sociedade de Pediatria de São Paulo
Extensão 160-167
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S0103-05822009000200007
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S0103-05822009000200007 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/5030

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S0103-05822009000200007.pdf
Tamanho: 897.0KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta