Impacto Do Ciclo Menstrual Nos Parâmetros Psicobiológicos Da Mulher Sedentária E Ativa

Impacto Do Ciclo Menstrual Nos Parâmetros Psicobiológicos Da Mulher Sedentária E Ativa

Author Fortes, Mariana Cobra Bustamante Autor UNIFESP Google Scholar
Advisor Silva, Maria Stella Peccin Da Autor UNIFESP Google Scholar
Institution Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Graduate program Interdisciplinar Em Ciências Da Saúde
Abstract Objective: To evaluate the impact of the menstrual cycle on some psychobiological and physical parameters of the sedentary and active woman; Compare these parameters during the ovulatory follicular phase with the lutea. Material and Methods: Participants aged 18 to 25 underwent distance evaluation and were classified as either sedentary or active according to their level of physical activity. The distance evaluation was composed of: General Identification questionnaire, Depression, Anxiety and Stress Scale (DASS-21), Pittsburgh Sleep Quality Index and Body Shape Questionnaire. All volunteers answered the questionnaires at two moments in their menstrual cycle, the first in the follicular-ovulatory phase and the second in the luteal phase. Results: A total of 58 women with a mean age of 21 years and a mean Body Mass Index of 23.24 kg / m2 participated in this study. During the ovulatory follicular and luteal phases respectively, active women presented frequency in the variables Stress (51.5%, 54%), Depression (51.5%, 48.5%) and Anxiety (57.6%, 54.5%) within normality. The sedentary women in the same phases showed a normality frequency for the variable Stress (32.0%, 40%), Depression (28%, 48%) and Anxiety (44%, 44%). Regarding body satisfaction, 72.7% and 75.8% of active women were without dissatisfaction, whereas for sedentary women, this percentage was 60.0% and 64%, respectively, in the ovulatory and luteal follicular phases. Sleep quality was better in the luteal phase (7.52 ± 2.87) than in the ovulatory follicular phase (9.48 ± 3.06) only for the sedentary ones. The volunteers were more satisfied with their body during the luteal phase (67.58 ± 31.30 in the active and 83.40 ± 44.87 in the sedentary) than in the ovulatory follicular (73.39 ± 35, 86 in the active ones and 87.84 ± 45.53 in the sedentary ones) independent of the level of physical activity. Conclusion: The comparison between the phases of the menstrual cycle showed that during the luteal phase, the women had better sleep quality (in the sedentary group) and greater body satisfaction (in both groups), in the other variables there was no change.

Objetivo: Avaliar o impacto do ciclo menstrual em alguns parâmetros psicobiológicos e físicos da mulher sedentária e ativa; comparar esses parâmetros durante a fase folicular ovulatória com a lútea. Material e Métodos: As participantes de 18 a 25 anos foram submetidas a uma avaliação à distância e foram classificadas em sedentárias ou ativas de acordo com o nível de atividade física. A avaliação à distância foi composta por: questionário de Identificação Geral, Depression, Anxiety and Stress Scale (DASS-21), Pittsburgh Sleep Quality Index e Body Shape Questionnaire. Todas as voluntárias responderam os questionários em dois momentos de seu ciclo menstrual, sendo o primeiro na fase folicular-ovulatória e o segundo na fase lútea. Resultados: Um total de 58 mulheres com média de idade de 21 anos e Índice de Massa Corporal médio de 23,24 kg/m participaram deste estudo. Durante a fase folicular ovulatória e lútea respectivamente, as mulheres ativas apresentaram frequência nas variáveis Estresse (51,5%; 54,%), Depressão (51,5%; 48,5%) e Ansiedade (57,6%; 54,5%) dentro da normalidade. As mulheres sedentárias nas mesmas fases apresentaram frequência de normalidade para a variável Estresse (32,0%; 40%), Depressão (28%; 48%) e Ansiedade (44%; 44%). No que diz respeito à satisfação corporal, 72,7% e 75,8% das mulheres ativas estavam sem insatisfação, enquanto para as sedentárias essa porcentagem foi de 60,0% e 64% na fase folicular ovulatória e lútea respectivamente. A qualidade do sono foi melhor na fase lútea (7,52 ± 2,87) do que na fase folicular-ovulatória (9,48 ± 3,06) apenas para as sedentárias. As voluntárias estavam mais satisfeitas com o seu corpo durante a fase lútea (67,58 ± 31,30 nas ativas e 83,40 ± 44,87 nas sedentárias) do que folicular-ovulatória (73,39 ± 35,86 nas ativas e 87,84 ± 45,53 nas sedentárias) independente do nível de atividade física. Conclusão: A comparação entre as fases do ciclo menstrual apontou que durante a fase lútea, as mulheres apresentaram melhor qualidade de sono (no grupo das sedentárias) e maior satisfação corporal (em ambos os grupos), nas demais variáveis não houve alteração.
Keywords Menstrual Cicle
Exercise
Sleep
Depression
Anxiety
Body Image
Ciclo Menstrual
Exercício Físico
Sono
Depressão
Language Portuguese
Date 2017-03-20
Research area Estratégias Interdisciplinares Em Promoção, Prevenção E Reabilitação
Knowledge area Promoção, Prevenção E Reabilitação Em Saúde
Publisher Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extent 45p.
Origin https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/trabalhoConclusao/viewTrabalhoConclusao.jsf?popup=true&id_trabalho=5020607
Access rights Closed access
Type Dissertation
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/50297

Show full item record




File

File Size Format View

There are no files associated with this item.

This item appears in the following Collection(s)

Search


Browse

Statistics

My Account