Relações Entre Estados De Humor, Percepções Subjetivas, Creatina Quinase E Saltos Verticais De Para-Atletas Ao Longo De Um Ciclo De Treinamento

Relações Entre Estados De Humor, Percepções Subjetivas, Creatina Quinase E Saltos Verticais De Para-Atletas Ao Longo De Um Ciclo De Treinamento

Author Uehbe, Carol Autor UNIFESP Google Scholar
Advisor Oliveira Filho, Ciro Winckler De Autor UNIFESP Google Scholar
Institution Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Graduate program Interdisciplinar Em Ciências Da Saúde
Abstract The aims of this study were to analyze the relationships between vertical jumps, CK, subjective perceptions of effort and recovery and mood states throughout a cycle of training of Paralympics athletes from traCK and field and how these variables behave in each week and between the training weeks evaluated. For this, 17 athletes of the Brazilian Paralympic athletics team were evaluated and separated into groups: 7 athletes with visual impairment (DV), 2 athletes with cerebral palsy (CP), 3 athletes with lower limb or superior amputation (AMP), 5 athletes guides (GUIDE), and the General group, with all athletes together in a single group. The mood states were evaluated by the Brunel Humor Scale (BRAMS), the Subjective Effort Perception (PSE) - the Cavasini scale - and the Subjective Recovery Perception (PSR). As a biochemical marker, the measurement of Creatine Kinase (CK) was used and the vertical jumps used were Squat Jump (SJ) and vertical jump with countermovement (CMJ). All of these tests were performed in 3 different weeks of training, with the interval of approximately 3 months between each, totaling 6 months in total. The tests were always performed on the second (pre) and Friday (post) of each week, except for the PSE that was performed only on Friday and the BRAMS that was performed once during the week. The results show that in the DV Group, PSR decreased at the end of week 1 compared to the beginning of this week; The CKpré decreased at week 2 compared to week 1 and the CMJpre increased at week 3 compared to week 2. In the GUIDES group, the CMJ increased at the end of the week compared to the beginning at weeks 2 and 3. In the General group, PSR decreases at the end of weeks 1 and 3 compared to the beginning of the weeks. The CMJpre increased at week 3 compared to week 2 and CMJ post increased at week 2 compared to 1; The pre and post CK decreased at week 2 compared to week 1. In the results in the PC and AMP groups, it was difficult to notice a pattern of results since these were individual. Nevertheless, in these two groups the results did not change much of those found in the other groups. In the correlation of the variables, during the 3 weeks, the mood Vigor showed a positive correlation with post PSE and PSRpost; Angry with PSR post and Depression with the CMJpré. CK showed correlation with all jumps. As for the model created to analyze the impact of the variables on the jumps, the PSR post and the PSE post impacted negatively on the CMJ post, the depression positively impacted on the pre-CMJ and the CK pre-positively on all the jumps. From these data, it was concluded that CMJ, CK and PSR were the variables that showed the greatest changes throughout the training in all groups. On the other hand, the states of humor, Squat Jump and the subjective perception of effort did not vary during the analyzed period. Besides that, these variables demonstrated to relate different forms during the training period analyzed.

Os objetivos desse estudo foram analisar as relações existentes entre os saltos verticais, a CK, as percepções subjetivas de esforço e de recuperação e os estados de humor ao longo de um ciclo de treinamento de atletas paralímpicos da modalidade atletismo e como essas variáveis se comportam em cada semana e entre as semanas de treino avaliadas. Para esse fim, foram avaliados 17 atletas da seleção brasileira paralímpica de atletismo e separados em grupos: 7 atletas com deficiência visual (DV), 2 atletas com paralisia cerebral (PC), 3 atletas com amputação de membro inferior ou superior (AMP), 5 atletas guias (GUIA), além do grupo Geral, com todos os atletas juntos em um único grupo. Foram avaliados os estados de humor pelaEscala de humor de Brunel (BRAMS), a Percepção Subjetiva do Esforço (PSE), pela escala Cavasini e a Percepção Subjetiva de Recuperação (PSR). Como marcador bioquímico, foi utilizado a mensuração da Creatina Quinase (CK) e os saltos verticais utilizados foram Squat Jump (SJ) e salto vertical com contramovimento (CMJ). Todos esses testes foram realizados em 3 diferentes semanas de treinamento, com o intervalo de aproximadamente 3 meses entre cada uma, totalizando 6 meses no total. Os testes foram realizados sempre na segunda (pré) e sexta-feira (pós) de cada semana, a não ser pela PSE que foi realizada somente na sexta-feira e o BRAMS que foi realizado uma vez ao decorrer de cada semana. Os resultaram mostraram que no Grupo DV, a PSR diminuiu no fim da semana 1 em comparação ao início desta mesma semana; a CKpré diminui na semana 2 em comparação a semana 1 e o CMJ pré aumentou na semana 3 em relação a semana 2. No grupo GUIAS, o CMJ aumentou no final da semana em comparação ao início, nas semanas 2 e 3. No grupo Geral, a PSR diminuiu no fim das semanas 1 e 3 em comparação ao início das mesmas. O CMJ pré aumentou na semana 3 em relação a semana 2 e CMJ pós aumentou na semana 2 em relação a 1; a CK pré e pós diminuíram na semana 2 em relação a semana 1. Nos resultados nos grupos PC e AMP, foi difícil notar um padrão de resultados já que estes foram individuais. Ainda assim, nesses dois grupos os resultados não modificaram muito dos encontrados nos outros grupos. Na correlação das variáveis, durante as 3 semanas, o estado de humor vigor apresentou correlação positiva com a PSE pós e a PSR pós, a raiva com o PSR pós e a depressão com o CMJpré. A CK apresentou correlação com todos os saltos. Quanto ao modelo criado para analisar o impacto das variáveis nos saltos, a PSR pós e a PSE pós impactaram negativamente no CMJ pós, a depressão impactou positivamente no CMJ pré e a CK pré positivamente em todos os saltos. A partir desses dados, concluiu-se que o CMJ, a CK e a PSR foram as variáveis que apresentaram maiores mudanças ao longo do treinamento em todos os grupos. Já os estados de humor, o Squat Jump e a percepção subjetiva de esforço mostraram não variar ao longo do período analisado. Além disso, essas variáveis demostraram se relacionar diferentes formas durante o período de treinamento analisado.
Keywords Paralympic Sport
Athletic Performance
Psychophysiology
Atletism
High Performance
Esporte Paralímpico
Desempenho Atlético
Psicofisiologia
Atletismo
Alto Rendimento
Language Portuguese
Date 2017-03-17
Research area Estratégias Interdisciplinares Em Promoção, Prevenção E Reabilitação
Knowledge area Promoção, Prevenção E Reabilitação Em Saúde
Publisher Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extent 206p.
Origin https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/trabalhoConclusao/viewTrabalhoConclusao.jsf?popup=true&id_trabalho=5018440
Access rights Closed access
Type Dissertation
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/50286

Show full item record




File

File Size Format View

There are no files associated with this item.

This item appears in the following Collection(s)

Search


Browse

Statistics

My Account