Avaliação Quantitativa Da Extensibilidade Da Musculatura Do Assoalho Pélvico De Gestantes Com Medidor Da Elasticidade Perineal

Avaliação Quantitativa Da Extensibilidade Da Musculatura Do Assoalho Pélvico De Gestantes Com Medidor Da Elasticidade Perineal

Author Paschoal, Aline Autor UNIFESP Google Scholar
Advisor Nakamura, Mary Uchiyama Autor UNIFESP Google Scholar
Institution Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Graduate program Medicina (Obstetrícia)
Abstract The objective of this study was to compare the measurements of the pregnant women pelvic floor muscles extensibility between those obtained by the Epi-no® device and Perineal Elasticity Gauge (MEP). Methods: An observational cross-sectional study was done with a consecutive sample, in which 62 healthy pregnant women between 20 and 40 years old and more than 35 weeks gestational age were included. Patients with cognitive impairment and/or neurological disease, urogenital malformation, vulvovaginitis, latex allergy and candidates to cesarean section in this current pregnancy, such as iterative cesarean section, were excluded. The evaluation of perineal extensibility methods were the Epi-no® and the MEP. A formula based on a linear regression method was developed. This equation calculates an adjusted Epi-no® value from the MEP values. In addition, Pearson's correlation was applied to verify the degree of relationship between both variables. Results: The studied population has predominance of brown and white, married or mixed, nonprimigravida, multiparous and with complete secondary education. Regarding the measurements obtained from the Epi-no® balloon perimetry, an average of 18.9 cm was observed. The Pearson correlation analysis was performed in the normal distribution data. The obtained value (0.621) shows that there is a moderate correlation between the variables. However, this finding was identified as mild correlation by the Kappa correlation test, when the measurements were classified into three groups (restrictive perineum, moderate extensibility and good extensibility). Conclusion: Comparing the measurements of the pregnant women pelvic floor musculature extensibility obtained by Epi-no® device with those obtained by the MEP, there is a relationship between both, from a mild to moderate agreement.

Objetivo: O objetivo deste estudo foi comparar as medidas obtidas da extensibilidade da musculatura do assoalho pélvico de gestantes através do aparelho Epi-no® com as do aparelho Medidor da Elasticidade Perineal (MEP). Métodos: Este foi um estudo observacional transversal com amostra consecutiva, no qual foram incluídas 62 gestantes hígidas entre 20 e 40 anos e idade gestacional entre 35 e 40 semanas. Foram excluídas pacientes com déficit cognitivo e/ou doença neurológica, as com malformação urogenital, com queixa clínica de vulvovaginite, as que apresentaram alergia ao látex e as que tinham programação para cesárea na gravidez vigente, a exemplo de cesárea iterativa. Os métodos utilizados foram a avaliação da extensibilidade perineal a partir da avaliação com o Epi-no® e com o MEP. Uma fórmula baseada em método de regressão linear foi desenvolvida a fim de descrever a relação, em forma de equação e obter um valor ajustado do Epi-no® a partir dos valores do MEP. Além disso, a correlação de Pearson foi usada para verificar o grau de relacionamento entre ambas as variáveis. Resultado: A população estudada tem predominância de pardas e brancas, casadas ou amasiadas, multigestas, multíparas e com ensino médio completo. Em relação às medidas obtidas a partir da perimetria do balão do Epi-no®, observamos uma média 18,9 cm. No que se refere à comparação entre os aparelhos estudados, como os dados analisados são de distribuição normal, realizou-se a análise de correlação de Pearson. O valor obtido (0,621) mostra que existe relação entre as variáveis, no entanto, trata-se de uma correlação moderada. Tal achado não foi confirmado com o teste de correlação de Kappa, ao classificar as medidas em três grupos e identificou correlação leve (períneos com restrição, extensibilidade moderada e boa extensibilidade). Conclusão: Ao comparar as medidas obtidas a partir da mensuração da extensibilidade da musculatura do assoalho pélvico de gestantes através do aparelho Epi-no®, com as medidas obtidas pelo MEP, foi observado que há relação entre ambos, de uma concordância leve a moderada.
Keywords Modalidades De Fisioterapia
Diafragma Da Pelve
Períneo
Gravidez
Saúde Bucal
Hiv
Síndrome De Imunodeficiência Adquirida
Educação Em Saúde Bucal
Educação Permanente
Language Portuguese
Date 2017-10-30
Research area Inovação Tecnológica E Novos Procedimentos: Impacto Na Prática Obstétrica
Knowledge area Medicina Fetal
Publisher Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extent 104p.
Origin https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/trabalhoConclusao/viewTrabalhoConclusao.jsf?popup=true&id_trabalho=5293949
Access rights Closed access
Type Dissertation
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/50185

Show full item record




File

File Size Format View

There are no files associated with this item.

This item appears in the following Collection(s)

Search


Browse

Statistics

My Account