Comparação entre os resultados obtidos na reconstrução do ligamento cruzado anterior do joelho utilizando dois tipos de enxertos autólogos: tendão patelar versus semitendíneo e grácil

Comparação entre os resultados obtidos na reconstrução do ligamento cruzado anterior do joelho utilizando dois tipos de enxertos autólogos: tendão patelar versus semitendíneo e grácil

Título alternativo Comparison between the results achieved in anterior cruciate ligament reconstruction with two kinds of autologous grafts: patellar tendon versus semitendinous and gracilis
Autor Abdalla, Rene Jorge Autor UNIFESP Google Scholar
Monteiro, Diego Antico Google Scholar
Dias, Leonardo Google Scholar
Correia, Dárcio Maurício Google Scholar
Cohen, Moises Autor UNIFESP Google Scholar
Forgas, Andrea Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Centro de Ortopedia e Reabilitação no Esporte Centro de Estudos
Universidade de São Paulo (USP)
Resumo OBJECTIVE: this study aims to compare the arthrometric and isokinetic examination results from two types of autologous grafts: the central third of the patellar ligament and a graft formed by the tendons of the semitendinosus and gracilis muscles, within the same rehabilitation protocol, six months after the surgery. METHODS: the results from examinations carried out on 63 patients were analyzed. These patients were divided in two groups: one group of 30 patients who received a patellar tendon graft and another group of 33 patients who received a graft from the tendons of the semitendinosus and gracilis muscles. Both the grafts were attached in the same way, with EndobuttonTM for suspensory fixation to the femur and a bioabsorbable interference screw for fixation in the tibial tunnel. RESULTS: arthrometry 30 did not present any statistical difference between the two study groups. On the other hand, the isokinetic evaluation showed that the patellar tendon group had a larger mean peak torque of flexion and greater extension deficit, while the semitendinosus/gracilis group had a better mean flexion/extension ratio and greater percentage of flexion deficit. There was no statistically significant difference between the groups when measuring peak torque extension. CONCLUSION: therefore, when the patellar tendon was used, there was greater extensor deficit and, when the semitendinosus/gracilis tendons were used, there was greater flexor deficit.

OBJETIVO: O objetivo deste trabalho é comparar os resultados da artrometria e do exame isocinético entre dois tipos de enxertos autólogos: o terço central do ligamento patelar e o formado pelos tendões dos músculos semitendíneo e grácil, dentro de um mesmo protocolo de reabilitação no sexto mês pós-operatório. MATERIAIS E MÉTODOS: Foram analisados os resultados obtidos dos exames realizados em 63 pacientes divididos em dois grupos. Em um grupo de 30 pacientes, utilizou-se o tendão patelar como enxerto e em outro grupo de 33 pacientes, utilizou-se o tendão dos músculos semitendíneo e grácil. Ambos os enxertos foram fixados da mesma forma, com EndobuttonTM para fixação suspensória no fêmur e um parafuso de interferência bioabsorvível para fixação no túnel tibial. RESULTADOS: A artrometria 30 não apresentou diferença estatística entre os dois grupos observados. Já na avaliação isocinética, constatou-se que o grupo de tendão patelar possui em média maior pico de torque de flexão e maior déficit de extensão e o grupo de flexores possui, em média, melhor relação flexão/extensão e maior déficit de flexão percentual. Não há diferença estatística significante entre os grupos quanto à medida de pico de torque de extensão. CONCLUSÃO: portanto, no presente estudo, quando o tendão patelar é utilizado, há maior déficit extensor e quando são utilizados os tendões flexores, há maior déficit flexor.
Palavra-chave Anterior cruciate ligament
Knee
Reconstruction
Arthroscopy
Ligamento cruzado anterior
Joelho
Reconstrução
Artroscopia
Idioma Português
Data de publicação 2009-06-01
Publicado em Revista Brasileira de Ortopedia. Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia, v. 44, n. 3, p. 204-207, 2009.
ISSN 0102-3616 (Sherpa/Romeo)
Publicador Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia
Extensão 204-207
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S0102-36162009000300005
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S0102-36162009000300005 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/5016

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S0102-36162009000300005.pdf
Tamanho: 484.6KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta