O que vêm da terra não faz mal: relatos de problemas relacionados ao uso de plantas medicinais por raizeiros de Diadema/SP

O que vêm da terra não faz mal: relatos de problemas relacionados ao uso de plantas medicinais por raizeiros de Diadema/SP

Título alternativo Natural and therefore free of risks: adverse effects, poisonings and other problems related to medicinal herbs by raizeiros in Diadema/SP
Autor Lanini, Juliana Autor UNIFESP Google Scholar
Duarte-Almeida, Joaquim Mauricio Autor UNIFESP Google Scholar
Nappo, Solange Aparecida Autor UNIFESP Google Scholar
Carlini, Elisaldo Araujo Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo Traditionally, medicinal herbs have been considered gentle and harmless because of their natural origin: natural and therefore free of risks. However, toxic potential, various consumer-related factors (such as age, disease factors, pregnancy, etc), contamination, and lack of regulation concerning quality control are some of the risk factors deemed to be associated with herbal adverse reactions, poisonings and other complications. Over a 7-month period, semi-structured interviews were carried out with 20 raizeiros (traditional healers) in Diadema/SP. We found 40 unexpected events related to 22 species of medicinal herbs. The most frequent species reported were Luffa operculata - buchinha (7 reports), Senna alexandrina - sene (4 reports) and Paullinia cupana - guaraná (3 reports). Among the adverse events, the most frequent signs and symptoms reported involved the central nervous, gastrointestinal and cardiovascular systems. They also reported one case of abortion (related with S. alexandrina) and three deaths related with L. operculata. Adverse events that result from natural medicines are relatively uncommon, but they certainly occur more often than acknowledged. Medicinal plants are traditionally considered as innocuous, but as commercially available medicinal products they require sanitary surveillance in order to identify their risks, to give them a legal status, to evaluate their efficacy and to ascertain their safety.

A crença de que medicamentos à base de plantas são isentos de riscos à saúde faz parte da bagagem cultural da população afeita ao seu uso: o que vêm da terra não faz mal. No entanto, o potencial tóxico, as características específicas do usuário, a possibilidade de contaminação e a falta de regulamentação constituem fatores de risco para a ocorrência de reações adversas, intoxicações e outras complicações decorrentes de seu uso. Foram realizadas entrevistas semi-estruturadas junto a 20 raizeiros (vendedores de ervas in natura) na cidade de Diadema/SP. Foram relatados 40 casos de problemas relacionados ao uso de 22 espécies de plantas medicinais. As espécies mais citadas foram Luffa operculata - buchinha (7 casos), Senna alexandrina - sene (4 casos) e Paullinia cupana - guaraná (3 casos). Dentre os sinais e sintomas relatados, os mais freqüentes foram relacionados ao sistema nervoso central, problemas gastrointestinais e cardiovasculares. Os entrevistados também relataram um caso de aborto relacionado ao uso de S. alexandrina e três casos de óbito após a ingestão do chá do fruto de L. operculata. O caráter natural das plantas medicinais não é sinônimo de ausência de riscos para a população usuária. É necessária a implantação de políticas de fitofarmacovigilância eficientes, a fim de tornar o consumo mais racional e, deste modo, minimizar os riscos à população usuária.
Palavra-chave Adverse reactions
poisonings
medicinal herbs
phytopharmacovigilance
semi-structured interviews
Reações adversas
intoxicações
plantas medicinais
fitofarmacovigilância
entrevistas semi-estruturadas
Idioma Português
Financiador Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP)
Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq)
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Data de publicação 2009-03-01
Publicado em LANINI, Juliana et al . "O que vêm da terra não faz mal": relatos de problemas relacionados ao uso de plantas medicinais por raizeiros de Diadema/SP. Rev. bras. farmacogn., João Pessoa , v. 19, n. 1a, p. 121-129, mar. 2009
ISSN 0102-695X (Sherpa/Romeo, fator de impacto)
Publicador Sociedade Brasileira de Farmacognosia
Extensão 121-129
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S0102-695X2009000100022
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
Web of Science WOS:000268576300021
SciELO S0102-695X2009000100022 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/4924

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S0102-695X2009000100022.pdf
Tamanho: 355.8KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta