Hipotermia terapêutica pós-reanimação cardiorrespiratória: evidências e aspectos práticos

Hipotermia terapêutica pós-reanimação cardiorrespiratória: evidências e aspectos práticos

Título alternativo Therapeutical hypothermia after cardiopulmonary resuscitation: evidences and practical issues
Autor Feitosa-Filho, Gilson Soares Google Scholar
Sena, Joberto Pinheiro Google Scholar
Guimarães, Hélio Penna Autor UNIFESP Google Scholar
Lopes, Renato Delascio Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Santa Casa de Misericórdia da Bahia Hospital Santa Izabel Clínica Médica e de Cardiologia
Santa Casa de Misericórdia da Bahia Hospital Santa Izabel
Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Instituto Dante Pazzanese de Cardiologia
Duke University Clinical Research Institute
Resumo Cardiac arrest survivors frequently suffer from ischemic brain injury associated with poor neurological outcome and death. Therapeutic hypothermia improves outcomes in comatose survivors after resuscitation from out-of-hospital cardiac arrest. Considering its formal recommendation as a therapy, post-return of spontaneous circulation after cardiac arrest, the objective of this study was to review the clinical aspects of therapeutic hypothermia. Non-systematic review of articles using the keywords cardiac arrest, cardiopulmonary resuscitation, cooling, hypothermia, post resuscitation syndrome in the Med-Line database was performed. References of these articles were also reviewed. Unconscious adult patients with spontaneous circulation after out-of-hospital ventricular fibrillation or pulseless ventricular tachycardia should be cooled. Moreover, for any other rhythm or in the intra-hospital scenario, such cooling may also be beneficial. There are different ways of promoting hypothermia. The cooling system should be adjusted as soon as possible to the target temperature. Mild therapeutic hypothermia should be administered under close control, using neuromuscular blocking drugs to avoid shivering. The rewarming process should be slow, and reach 36º C, usually in no less then 8 hours. When temperature increases to more than 35º C, sedation, analgesia, and paralysis could be discontinued. The expected complications of hypothermia may be pneumonia, sepsis, cardiac arrhythmias, and coagulopathy. In spite of potential complications which require rigorous control, only six patients need to be treated to save one life.

Os sobreviventes de parada cardiorrespiratória freqüentemente apresentam lesão cerebral isquêmica associada a piores desfechos neurológicos e óbito. A hipotermia terapêutica melhora os desfechos entre os sobreviventes comatosos após manobras de reanimação. Considerando sua recomendação formal para emprego terapêutico pós-recuperação da circulação espontânea na parada cardiorrespiratória, o objetivo deste estudo foi rever os principais aspectos clínicos relativos à hipotermia terapêutica. Foi feita revisão através de pesquisa não-sistemática de artigos através das palavras-chave parada cardiorrespiratória, resfriamento, hipotermia, síndrome pós-reanimação na base de dados MedLine. Adicionalmente, referências destes artigos foram igualmente avaliadas. Pacientes adultos inconscientes com circulação espontânea após parada cardiorrespiratória extra-hospitalar devem ser resfriados quando o ritmo inicial for fibrilação ventricular ou taquicardia ventricular. Este resfriamento pode ser benéfico para os outros ritmos e para o ambiente intra-hospitalar. Existem várias formas diferentes de induzir a hipotermia. O sistema de resfriamento deve atingir a temperatura alvo o mais rápido possível. O reaquecimento para 36º C deve ser realizado em não menos do que 8 horas. Quando a temperatura aumenta para mais de 35º C, sedação, analgesia e paralisia podem ser descontinuadas. As complicações esperadas da hipotermia terapêutica podem incluir pneumonia, sepse, disritmias cardíacas e coagulopatias. A despeito de potenciais complicações que necessitam de cuidadosa monitoração, apenas seis pacientes precisam ser tratados com hipotermia induzida pós- parada cardiorrespiratória para salvar uma vida.
Palavra-chave Hypothermia induced
Heart arrest
Cardiopulmonary resuscitation
Hipotermia induzida
Parada cardíaca
Ressuscitação cardiopulmonar
Idioma Português
Data de publicação 2009-03-01
Publicado em Revista Brasileira de Terapia Intensiva. Associação de Medicina Intensiva Brasileira - AMIB, v. 21, n. 1, p. 65-71, 2009.
ISSN 0103-507X (Sherpa/Romeo)
Publicador Associação de Medicina Intensiva Brasileira - AMIB
Extensão 65-71
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S0103-507X2009000100010
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S0103-507X2009000100010 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/4917

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S0103-507X2009000100010.pdf
Tamanho: 86.97KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta