Estigma, violência e bruxaria: Um olhar antropológico para o episódio de Morrinhos

Mostrar registro simples

dc.contributor.advisor Martin, Denise [UNIFESP]
dc.contributor.author Leal, Fellipe Miranda [UNIFESP]
dc.coverage.spatial São Paulo pt_BR
dc.date.accessioned 2018-09-27T18:58:16Z
dc.date.available 2030-01-01
dc.date.available 2018-09-27T18:58:16Z
dc.date.issued 2017
dc.identifier.citation LEAL, Fellipe Miranda. Estigma, violência e bruxaria: Um olhar antropológico para o episódio de Morrinhos. 2017. 102 f. Dissertação (Mestrado) - Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo, São Paulo, 2017.
dc.identifier.uri http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/49127
dc.description.abstract Em 2014, na Baixada Santista, ocorreu o linchamento de uma jovem de 33 anos, episódio que foi deflagrado por meio do compartilhamento em redes sociais do boato da existência no bairro de Morrinhos em Guarujá (SP) de uma suposta bruxa sequestradora de crianças que realizava “rituais de magia negra”. Este episódio ganhou importante atenção da imprensa nacional e, em parte relevante das reportagens, foi destacado que a jovem espancada e morta era bastante conhecida na comunidade e que fazia tratamento para uma doença psiquiátrica que desencadeava crises em que ela “perdia a noção de realidade”. Este estudo tem como objetivo realizar uma análise do contexto sociocultural relacionado a este acontecimento: o linchamento de uma mulher portadora de um transtorno mental. Foram utilizados os métodos e as técnicas de pesquisa tradicionais da Antropologia; entre eles, a observação etnográfica densa e a entrevistas em profundidade com moradores de Morrinhos. A análise do material permitiu apontar que a violência é vivamente presente no local e está diretamente relacionada aos conflitos cotidianos e às disputas sociais de toda espécie existentes no bairro, destacando-se a violência contra o doente mental. Observou-se também que os doentes mentais são estigmatizados. A propagação de boatos é frequente neste local e possui importante papel em manter certo equilíbrio nas relações sociais. Neste contexto, pode-se considerar que a ocorrência deste linchamento configurou-se como um fato que, em grande medida, foi capaz de representar uma condensação destes elementos – os boatos, a estigmatização e a violência – e assim os expôs despidos em sua forma mais bruta. pt
dc.description.abstract En 2014, en la Bajada Santista, ocurrió el linchamiento de una joven de 33 años, episodio que deflagró a través de la compartición por medio de las redes sociales del boato de la existencia en el barrio de Morrinhos en Guarujá (SP) de una supuesta bruja secuestradora de niños que realizaba “rituales de magia negra”. Ese episodio ganó atención de la prensa nacional y, en parte relevante de los reportajes, fue destacado que la joven a la que le pegaron y la mataron era bastante conocida de la comunidad y que hacía tratamiento de una enfermedad psiquiátrica que se desencadenaba crisis en las que ella “perdía la noción de la realidad”. Este estudio tiene como objetivo realizar un análisis del contexto socio cultural relacionado a este acontecimiento: el linchamiento de una mujer portadora de trastorno mental. Fueron utilizados los métodos y las técnicas de investigación tradicionales de la Antropología, entre ellos la observación etnográfica densa y las entrevistas en profundidad con los moradores de Morrinhos. El análisis del material permitió apuntar que la violencia es vivamente presente en el local y estás directamente relacionada a los conflictos cotidianos y a las disputas sociales de toda especia existentes en el barrio, destacándose la violencia contra el enfermo mental. Se observó también que los enfermos mentales son estigmatizados. La propagación de los boatos es frecuente en este local y posee importante papel en mantener un cierto equilibrio en las relaciones sociales. En este contexto, se puede considerar que la ocurrencia de este linchamiento se configuró como un hecho que, en gran medida, fue capaz de representar una condensación de eses elementos – los boatos, la estigmatización y la violencia – y así los mostró despidos en su forma más bruta. es
dc.description.abstract In 2014, in the Baixada Santista – a metropolitan area on the coast of the state of São Paulo, Brazil –, a young woman, aged 33, was lynched. The eventreceived much attention due to the sharing – on social networks – of a rumorregarding a witch living in the Morrinhos neighborhood, in the town of Guarujá, São Paulo, who kidnapped children and performed “black magic rituals”. This episode gathered the important attention of the national press, and a substantial amount of the related news reports announced that the victim, who was beaten up and killed, was notorious among the neighborhood’s inhabitants and underwent treatment for a psychiatric illness that provoked crises in which she "lost control of reality”. This study aims to analyze the sociocultural context related to this event: the lynching of a mentally ill woman. Traditional Anthropology research methods were utilized, among them ethnographic observation and in-depth interviews with Morrinhos's inhabitants. The analysis of the data allowed us to point out that violence is vividly present there and is directly related to day-to-day conflicts and social disputes of all possible contexts in the neighborhood – especially those manifested through violence against the mentally ill. We also observed that the mentally ill are stigmatized. The spreading of those rumors is frequent in Morrinhos and has an important role in maintaining a certain balance in social relations. In this context, we can consider that this lynching became a fact that, to a major extent, was able to represent a condensation of these elements – rumors, stigmatization and violence – and thus uncovered them in their rawest form. en
dc.format.extent 103 f. pt_BR
dc.language por pt_BR
dc.publisher Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP) pt_BR
dc.rights Acesso aberto pt_BR
dc.subject Estigma social pt_BR
dc.subject Violência pt_BR
dc.subject Linchamento pt_BR
dc.subject Bruxaria pt_BR
dc.subject Doença mental pt_BR
dc.subject Redes sociais pt_BR
dc.subject Feitiçaria pt_BR
dc.subject Transtornos mentais pt_BR
dc.subject Boatos na comunicação de massa pt_BR
dc.subject Redes sociais on-line pt_BR
dc.subject Linchamiento es
dc.subject Brujería es
dc.subject Enfermedad mental es
dc.subject Redes sociales es
dc.subject Social stigma en
dc.subject Violence en
dc.subject Lynching en
dc.subject Witchcraft en
dc.subject Mental disorder en
dc.subject Social networks en
dc.title Estigma, violência e bruxaria: Um olhar antropológico para o episódio de Morrinhos pt_BR
dc.title.alternative Stigma, violence and witchcraft: An anthropological perspective to the episode of Morrinhos en
dc.type Dissertação de mestrado pt_BR
dc.contributor.institution Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
dc.identifier.file Tese-16678.pdf
unifesp.campus São Paulo, Escola Paulista de Medicina (EPM) pt_BR
unifesp.graduateProgram Saúde Coletiva – EPM pt_BR
dc.contributor.authorLattes http://lattes.cnpq.br/7736421157748411 pt_BR
dc.contributor.advisorLattes http://lattes.cnpq.br/5584662342646500 pt_BR
unifesp.departamento Medicina Preventiva pt_BR



Arquivos deste item

Nome: Tese-16678.pdf
Tamanho: 2.315Mb
Formato: PDF
Descrição:
Visualizar/Abrir

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Mostrar registro simples