Estudo comparativo do assoalho pélvico avaliado pela ultrassonografia tridimensional e epi-no de gemeligestas e gestação única

Estudo comparativo do assoalho pélvico avaliado pela ultrassonografia tridimensional e epi-no de gemeligestas e gestação única

Autor Kubotani, Juliana Sayuri Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Elito Junior, Julio Elito Junior Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Pós-graduação Medicina (Obstetrícia)
Resumo Comparar o assoalho pélvico de gemeligesta com gestação única. Métodos: Estudo prospectivo do tipo caso controle com adultas, nulíparas, sendo 20 gemeligestas e 23 gestação única. Avaliamos no terceiro trimestre, em posição ginecológica sendo realizada a ultrassonografia tridimensional e depois introduzido o balão do Epi-no® na vagina e inflado até o limite máximo de desconforto, retirado inflado e mensurado seu perímetro. Utilizamos os testes t de Student e Mann-Whitney para comparar os grupos; e o Coeficiente de Person para correlacionar a extensibilidade perineal com a morfologia e os dados antropométricos. Consideramos significância quando p<0,05. Resultados: A média da área do hiato na gestação única em repouso, Valsalva e contração foi de 14,58; 16,95 e 11,72cm2 e nas gemeligestas 16,02; 18,61 e 12,63cm2, repectivamente. A média das medidas ântero-posterior em repouso, Valsalva e contração na gestação única foi de 5,32; 5,66 e 4,50cm e nas gemeligestas de 5,29; 5,80 e 4,61. A média das medidas látero-lateral em repouso, Valsalva e contração na gestação única foi de 3,85; 4,12 e 3,58 e nas gemeligestas 4,26; 4,26 e 3,82, somente obtendo significância em repouso (p<0,01) e contração (p=0,04). Não houve diferença na extensibilidade perineal entre os grupos avaliada pelo Epi-no®. Obteve-se correlação positiva entre o Epi-no® e as medidas em Valsalva e a circunferência abdominal. Conclusão: O assoalho pélvico das gemeligestas sofre mais alterações, evidenciadas pelo aumento das medidas látero-lateral em repouso e contração. Quanto maior a extensibilidade verificada pelo Epi-no®, maiores foram as medidas avaliadas pela Ultrassonografia em Valsalva e maior foi a circunferência abdominal.
Assunto ultrassonografia tridimensional
gestação
assoalho pélvico
Idioma Português
Data 2013-10-30
Publicado em KUBOTANI, Juliana Sayuri. Estudo comparativo do assoalho pélvico avaliado pela ultrassonografia tridimensional e epi-no de gemeligestas e gestação única. 2013. 136 f. Dissertação (Mestrado) - Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, 2013.
Linha de pesquisa Medicina
Área de concentração Ciências da saúde
Editor Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 136 p.
Fonte https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/trabalhoConclusao/viewTrabalhoConclusao.jsf?popup=true&id_trabalho=964074
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/49020

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)