Estudo da aplicabilidade do ângulo maxilo-frontal (facial) fetal entre 11-14 semanas em uma população de constituição heterogênea

Estudo da aplicabilidade do ângulo maxilo-frontal (facial) fetal entre 11-14 semanas em uma população de constituição heterogênea

Autor Panigassi, Ana Paula Nascimento Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Pares, David Baptista da Silva Pares Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Pós-graduação Medicina (Obstetrícia)
Resumo construir valores de referência para a medida do ângulo frontomaxilar (facial) fetal entre 11 e 14 semanas de gestação na população paulistana; avaliar a aplicabilidade da medida deste ângulo como parâmetro de rastreamento para trissomias na população paulistana, através de comparação da curva estatística construída neste estudo e da curva consagrada pela Fetal Medicine Foundation, aprimorando esses dados e relacionando-os à raça das pacientes; avaliar a reprodutibilidade da técnica. Pacientes e métodos: foi realizado estudo prospectivo do tipo transversal a partir da realização de exames ultrassonográficos em um total de 380 gestantes, utilizando-se a técnica descrita por Sonek et al (2007) para a aferição ultrassonográfica do ângulo facial fetal. Para a avaliação da reprodutibilidade, parte dos casos foi avaliada por outro examinador. Resultados e conclusão: os valores de referência para a medida do ângulo entre 11 e 14 semanas na população estudada decresceram de 85 a 79º, com o aumento do comprimento cabeça-nádega (CCN) de 47 a 84 mm. A correlação entre o CCN e o ângulo facial se dá de forma linear e decrescente, como já determinado pela literatura, de maneira estatisticamente significante. Ao individualizarmos as pacientes por raças, tal padrão se manteve, sendo estatisticamente significante nas pacientes negras e de raça mista. Portanto, sua aplicabilidade é compatível com a descrita e pode ser utilizada no nosso meio. A aferição do ângulo facial mostrou-se reprodutível, com intervalo de confiança de 98%, por obtermos coeficientes de correlação intra e inter-observadores satisfatórios, compatíveis com a literatura pertinente.
Assunto ultrassonografia
primeiro trimestre da gravidez
diagnóstico pré-natal
síndrome de down
ultrassonografia
Idioma Português
Data 2013-02-27
Publicado em PANIGASSI, Ana Paula Nascimento. Estudo da aplicabilidade do ângulo maxilo-frontal (facial) fetal entre 11-14 semanas em uma população de constituição heterogênea. 2013. 89 f. Dissertação (Mestrado) - Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, 2013.
Linha de pesquisa Medicina
Área de concentração Ciências da saúde
Editor Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 89 p.
Fonte https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/trabalhoConclusao/viewTrabalhoConclusao.jsf?popup=true&id_trabalho=990050
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/49019

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)