Óbitos neonatais por síndrome de aspiração de mecônio no estado de São Paulo: série histórica 2001-2011

Óbitos neonatais por síndrome de aspiração de mecônio no estado de São Paulo: série histórica 2001-2011

Author Castro, Josiane Quintiliano Xavier de Autor UNIFESP Google Scholar
Advisor Almeida, Maria Fernanda Branco de Almeida Autor UNIFESP Google Scholar
Institution Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Graduate program Pediatria e Ciências Aplicadas à Pediatria
Abstract Introdução: A síndrome da aspiração de mecônio é uma doença do recém-nascido a termo e pós-termo associada à cadeia de eventos relacionados à asfixia perinatal. É rara em países desenvolvidos, entretanto dados sobre sua contribuição para a mortalidade neonatal são escassos em nosso meio. Objetivo: Avaliar a frequência dos óbitos neonatais associados à síndrome da aspiração de mecônio no Estado de São Paulo, conforme as regiões e ano de ocorrência em uma década. Método: Estudo populacional dos nascidos vivos sem malformações congênitas que morreram até 27 dias com aspiração neonatal de mecônio (P24.0 da OMS-CID 10.0) descrita em qualquer linha da declaração de óbito, entre 1/01/2001 e 31/12/2011, na Capital, Região Metropolitana (excluída a Capital) e Interior. Foi realizado o pareamento de cada declaração de óbito com a respectiva declaração de nascido vivo de todos os óbitos, até 365 dias de vida que ocorreram anualmente no Estado de São Paulo, utilizando-se o sistema de vinculação determinística. Analisou-se a frequência dos óbitos associados à síndrome da aspiração de mecônio dentre os nascidos vivos e dentre os óbitos neonatais em cada região, anualmente, por qui-quadrado de tendência. Resultados: O estudo compreendeu 1.585 óbitos neonatais associados à síndrome da aspiração de mecônio com registro de 231 óbitos em 2001 até 85 óbitos no ano de 2011 no ESP; mantendo-se em cerca de 30 ao ano na Capital, decrescendo de 57 para 13 mortes na Região Metropolitana e de 145 para 45 no Interior. No Estado de São Paulo, a taxa de óbitos neonatais associados à síndrome da aspiração de mecônio a cada mil nascidos vivos decresceu de 0,36 em 2001 para 0,14 em 2011 (p<0,001), aproximando-se na Capital a 0,15 desde 2004, com redução na Região Metropolitana de 0,39 até 0,09 (p<0,001) e no Interior de 0,47 para 0,15 (p=0). Quanto à contribuição da síndrome da aspiração de mecônio para os óbitos neonatais, foi 3,3% em 2001 com redução para 1,8% em 2011 no ESP (p=0), mantendo-se na Capital (1,5% em 2001 até 2,0% em 2011), com diminuição na Região Metropolitana de 3,3% para 1,3% (p=0,017) e no Interior de 4,3% para 1,8% (p=0). Conclusão: Ao longo da década de 2000, houve queda expressiva das taxas de síndrome da aspiração de mecônio como contribuinte para a mortalidade neonatal no Estado de São Paulo devido ao decréscimo acentuado na Região Metropolitana e no Interior. Ressalta-se que, somente em 2011, tais taxas aproximaram-se às da Capital,estável desde 2004.
Keywords síndrome de aspiração meconial
asfixia neonatal
recém nascido
mortalidade infantil
Language Portuguese
Date 2014-12-11
Published in CASTRO, Josiane Quintiliano Xavier de. Óbitos neonatais por síndrome de aspiração de mecônio no estado de São Paulo: série histórica 2001-2011. 2014. 62 f. Dissertação (Mestrado) - Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, 2014.
Research area Medicina
Knowledge area Ciências da saúde
Publisher Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extent 62 p.
Origin https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/trabalhoConclusao/viewTrabalhoConclusao.jsf?popup=true&id_trabalho=1654369
Access rights Closed access
Type Dissertation
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/48915

Show full item record




File

File Size Format View

There are no files associated with this item.

This item appears in the following Collection(s)

Search


Browse

Statistics

My Account