Efeitos do método canguru nas respostas neurocomportamentais de recém-nascidos pré-termo

Efeitos do método canguru nas respostas neurocomportamentais de recém-nascidos pré-termo

Author Silva, Margareth Gurgel de Castro Autor UNIFESP Google Scholar
Advisor Barros, Marina Carvalho de Moraes Barros Autor UNIFESP Google Scholar
Institution Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Graduate program Pediatria e Ciências Aplicadas à Pediatria
Abstract Introdução: Recém-nascidospré-termo (RNPT) são submetidos a procedimentos estressantes na Unidade Neonatal que interferem no seu neurocomportamento. Medidas de humanização como o Método Canguru (MC) podem interferir neste desfecho. Objetivo:Verificar o efeito do Método Canguru nas respostas neurocomportamentais de RN com idade gestacional (IG) entre 28 e 32 semanas, avaliados entre 36 e 41 semanas e 6 dias de idade pós-conceptual (IPC). Método:Coorte prospectiva realizada no período de março de 2012 a maio de 2014. Foram incluídos RNPT com IG entre 28-32semanas, nascidos na Maternidade Escola Assis Chateaubriand, Fortaleza, Ceará. Excluídos RN cujas mães não consentiram participar do estudo,portadores de doenças neurológicas, infecções congênitas, que evoluíram a óbito ou tiveram alta hospitalar antes da IPC de 36semanas, permaneceram na Unidade Canguru menos que 7 dias, não avaliados devido à instabilidade clínica ou transferidos para outros serviços. A avaliação neurocomportamental foi realizada por meio da Neonatal Intensive Care Unit Network Neuro behavioral Scale(NNNS), com IPC de 36 a 41 sem e 6 dias. Foram obtidos dados demográficos e clínicos maternos e neonatais e avaliou-se a presença de depressão materna pela Edinburgh Postnatal Depression Scale (EPDS)e o vínculo mãe-bebê pela Motherto-Infant Bonding Scal e(MIBS). De acordo com o fluxo da maternidade, os RN constituíram 2 grupos: - Canguru (CA): permanência no MC por 7 ou mais dias, em contato contínuo com a mãe, responsável pelos cuidados do filho; Convencional (CO): não permanência no MC,ficando sob cuidados da enfermagem, sendo permitida a visita dos pais. Escores das variáveis da NNNS foram comparados entre os grupos pelo teste de Mann Whitney e o efeito do MC nos escores das 13 variáveis da NNNS foi avaliado por regressão linear múltipla, controlando-se para variáveis de confusão. Considerou-se significante, p<0,05. Resultados: Os grupos CA (n=16; IG: 30,4sem; PN: 1150g) e CO (n=32; IG: 30,4 sem; PN:1158g)foram semelhantes quanto às características demográficas e gestacionais maternas e clínicas neonatais, excetuando-se que menor número das mães do grupo CA concluíram o ensino fundamental (50,0% vs 84,4% - p=0,018) e maior número pertenciam à classe socioeconômica DE (37,5% vs 6,2%; p=0,012). RNPT do grupo CA iniciaram o MC com IPC de 36 (P.25-P75: 35,5-36,9) semanas e 37 (31,5-47,0) dias de vida, tendo permanecido 14 (11,8-17,0) dias sob esse cuidado, sendo a NNNS aplicada após 12,0 (8,0-16,0) dias. RNPT submetidos ao MC apresentaram maior qualidade dos movimentos - CA: 5,33 (4,63-5,38) vs CO: 4,50 (4,33-4,83); p=0,019. Controlando-se para idade materna, escolaridade, classe socioeconômica, depressão materna, vínculo mãe-bebê, sexo, IG, adequação PN e IG, escore de gravidade, IPC e idade pós-natal do RN na NNNS, e tempo entre a última mamada e a NNNS, o MC associou-se a maior escore nas variáveis Atenção e Qualidade de Movimentos, e menor escore em Sinais de Estresse e Abstinência, e apresentou tendência a menor escore em Excitabilidade e Assimetria e maior escore em Letargia. Conclusão: RNPT com idade gestacional entre 28-32 semanas, submetidos ao MC, por no mínimo 7 dias e avaliados entre 36 e 41 semanas e 6 dias, comparados aos não submetidos a esse procedimento apresentaram melhor qualidade dos movimentos, maior atenção a estímulos externos e menor número de sinais de estresse e abstinência.
Keywords recém-nascido
prematuro
comportamento
Language Portuguese
Date 2015-05-21
Published in SILVA, Margareth Gurgel de Castro. Efeitos do método canguru nas respostas neurocomportamentais de recém-nascidos pré-termo. 2015. 118 f. Dissertação (Mestrado) - Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, 2015.
Research area Medicina
Knowledge area Ciências da saúde
Publisher Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extent 118 p.
Origin https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/trabalhoConclusao/viewTrabalhoConclusao.jsf?popup=true&id_trabalho=2693764
Access rights Closed access
Type Dissertation
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/48866

Show full item record




File

File Size Format View

There are no files associated with this item.

This item appears in the following Collection(s)

Search


Browse

Statistics

My Account