Processos de territorialização em espaços marginais: estudo exploratório e descritivo das vivências de homens que fazem sexo com outros homens na cidade de Praia Grande/SP

Processos de territorialização em espaços marginais: estudo exploratório e descritivo das vivências de homens que fazem sexo com outros homens na cidade de Praia Grande/SP

Autor Silva, Alexandro da Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Silva, Carlos Roberto de Castro e Silva Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Pós-graduação Interdisciplinar em Ciências da Saúde
Resumo This field work investigates processes of territorialization of men who have sex with men in marginal spaces. From field observations, it was noted that men with homoerotic experiences build spatializations inmates given the conditions heteronormative constitution of social space. Assuming that the polarization of space between marginal and central is a strategy of social normalization of gender and sexuality, we appropriate the concepts of space, territory, sexuality, gender, meaning and discourse analysis reconstructing paths to support our hypothesis. From the empirical point of view, we choose the direction of the discourses of men who have sex with other men as a strategy for access to discursive formations that guide the justifications for its multiterritorialization, focusing on the aspect of imprisonment, when associated with homoerotic experience. In line with the method, an interview and a questionnaire were used as an instrument for data collection. For the analysis of the interviews, we used discourse analysis. For the analysis of questionnaires, will be a simple frequency analysis of the responses being tabulated later. The analysis revealed the emergence of three indicators analytical subsume a set of meanings for the process of territorialization studied. From these indicators it is possible to observe the intersectionality between personal bookmarks, social and territorial ownership of the territory. You can also see that the multiterritorialization socially polarized between center and edge is not always accessible to the apprehension of the subject as an ideological process. This split between markers elements creates condition for discursive formations, the experience of the subjects serve as backing for their position on this process. It is this movement that we call meaning - an individual appropriation, based on a socio historical experience, which challenges the movement of the subject in its relation to the world, including here, their relationship in producing territories.

Este trabalho de campo investiga processos de territorialização de homens que fazem sexo com outros homens em espaços marginais. A partir de observações de campo, observou-se que homens com vivências homoeróticas constroem espacializações reclusas dadas as condições heteronormativas da constituição social do espaço. Partindo da hipótese de que a polarização do espaço entre marginal e central é uma estratégia de normalização social do gênero e da sexualidade, nos apropriamos dos conceitos de espaço, território, sexualidade, gênero, sentido e discurso reconstruindo caminhos de análise para subsidiar nossa hipótese. Do ponto de vista empírico, elegemos o sentido dos discursos de homens que fazem sexo com outros homens como estratégia de acesso às formações discursivas que pautam as justificativas para sua multiterritorialização, com enfoque no aspecto da reclusão, quando associada à vivência homoerótica. Em consonância com o método, uma entrevista e um questionário foram utilizados enquanto instrumento de coleta de dados. Para a análise das entrevistas, utilizamos a análise de discurso. Para a análise dos questionários, será feita uma análise das respostas sendo posteriormente tabuladas. A análise revelou a emergência de três indicadores analíticos que subsumem um conjunto de sentidos relativos ao processo de territorialização estudado. A partir destes indicadores é possível observar a interseccionalidade entre marcadores pessoais, sociais e territoriais na apropriação do território. Também é possível observar que a multiterritorialidade socialmente polarizada entre centro e margem nem sempre é acessível à apreensão do sujeito enquanto um processo ideológico. Essa cisão entre elementos marcadores cria condição para que formações discursivas, na experiência dos sujeitos, sirvam de lastro para sua posição diante desse processo. É esse movimento que temos chamado de sentido - uma apropriação singular, baseada numa experiência sócio-histórica, que interpela o movimento do sujeito em sua relação com o mundo, incluindo aí, sua relação na produção de territórios.
Assunto processos de territorialização
sexualidade
território
gênero
espaço
Idioma Português
Data 2013-02-27
Publicado em SILVA, Alexandro da. Processos de territorialização em espaços marginais: estudo exploratório e descritivo das vivências de homens que fazem sexo com outros homens na cidade de Praia Grande/SP. 2013. 164 f. Dissertação (Mestrado) - Instituto de Saúde e Sociedade, Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), Santos, 2013.
Linha de pesquisa Interdisciplinar
Área de concentração Multidisciplinar
Editor Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 164 p.
Fonte https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/trabalhoConclusao/viewTrabalhoConclusao.jsf?popup=true&id_trabalho=97800
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/48843

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)