Detecção de fonemas, fonologia, comportamento auditivo em atividades diárias e qualidade de vida: um estudo em escolares usuários de próteses auditivas

Detecção de fonemas, fonologia, comportamento auditivo em atividades diárias e qualidade de vida: um estudo em escolares usuários de próteses auditivas

Autor Souza, Marilia Rodrigues Freitas de Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Iorio, Maria Cecilia Martinelli Iorio Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Pós-graduação Distúrbios da Comunicação Humana (Fonoaudiologia)
Resumo Objetivo: Caracterizar a audição, o uso da amplificação, a audibilidade para sons de fala, a fonologia, o comportamento auditivo em atividades diárias e a qualidade de vida em escolares com perda auditiva neurossensorial bilateral pré-lingual de grau leve a severo. Método: Foram avaliadas 22 crianças, de oito a 14 anos, usuárias de próteses auditivas. Foi realizada entrevista com responsáveis, avaliação audiológica, verificação das próteses auditivas ? mapeamento visível de fala amplificada, pesquisa dos limiares de detecção para os sons de Ling, avaliação da fonologia e investigação do comportamento auditivo em atividades diárias e da qualidade de vida, com uso dos questionários ABEL e PedsQL. Procurou-se correlacionar o Índice de Inteligibilidade de Fala com os limiares de audibilidade para fonemas; a avaliação fonológica com a idade de intervenção, com o tempo de uso diário das próteses auditivas, com a detecção de fonemas, com o Índice de Inteligibilidade de Fala e com a realização de terapia fonoaudiológica. Procurou-se ainda comparar a mensuração da qualidade de vida relacionada à saúde referida pelo escolar e por seus pais e correlacionar o comportamento auditivo em atividades diárias com a qualidade de vida relacionada à saúde, com a detecção de fonemas e com a avaliação fonológica. Resultados: A perda auditiva de causa desconhecida foi a de maior ocorrência, com predomínio do grau moderado, de configuração descendente acentuada. Com relação ao tempo de uso da amplificação, houve concordância entre as informações armazenadas no registro de dados e as informações referidas (p-valor<0,001*), com maior ocorrência de uso contínuo, superior a dez horas diárias. O Índice de Inteligibilidade de Fala com prótese foi maior que na situação sem prótese auditiva (p-valor<0,001*). Os limiares de detecção de fonemas com prótese foram menores do que na condição sem prótese auditiva (p-valor<0,001*). A população avaliada apresentou Porcentagem de Consoantes Corretas acima de 95%, com episódios de produtividade dos processos fonológicos frontalização de palatal, simplificação do encontro consonantal e simplificação da consoante final. Na avaliação subjetiva do Comportamento Auditivo e da Qualidade de Vida Relacionada à Saúde, o Aspecto Emocional foi o mais prejudicado. Conclusão: Há correlação negativa entre o Índice de Inteligibilidade de Fala e os limiares de detecção de todos os fonemas na situação sem próteses auditivas e entre o Índice de Inteligibilidade de Fala e o limiar de detecção do fonema /s/ na situação com próteses auditivas. Não há correlação entre a avaliação fonológica e: o índice de inteligibilidade de fala, a detecção de fonemas com próteses, a idade na protetização, o tempo de uso diário das próteses, e a realização de terapia fonoaudiológica. Quanto ao instrumento de avaliação da Qualidade de Vida Relacionada à Saúde (PedsQL), em apenas 17% dos itens avaliados (quatro itens) há diferença entre as respostas fornecidas pelos pais e pelas crianças. O escore total do questionário ABEL está correlacionado ao Sub-escore Psicossocial e ao Escore Total do módulo genérico de auto avaliação do PedsQL. Não há correlação entre a avaliação da fonologia e a detecção dos sons de Ling com o comportamento auditivo em atividades diárias avaliado pelo questionário ABEL.
Assunto perda auditiva
criança
auxiliares de audição
qualidade de vida
Idioma Português
Data 2015-06-24
Publicado em SOUZA, Marilia Rodrigues Freitas de. Detecção de fonemas, fonologia, comportamento auditivo em atividades diárias e qualidade de vida: um estudo em escolares usuários de próteses auditivas. 2015. 133 f. Tese (Doutorado) - Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, 2015.
Linha de pesquisa Fonoaudiologia
Área de concentração Ciências da saúde
Editor Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 133 p.
Fonte https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/trabalhoConclusao/viewTrabalhoConclusao.jsf?popup=true&id_trabalho=3063247
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/48804

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)