Papel do óxido nítrico na progressão tumoral em linhagens de tumores de cólon

Papel do óxido nítrico na progressão tumoral em linhagens de tumores de cólon

Autor Rinaldi, Tatiana Alvarez Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Monteiro, Hugo Pequeno Monteiro Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Pós-graduação Ciências Biológicas (Biologia Molecular)
Resumo iNOS expression and the subsequent NO production have controversial roles in tumor progression. Although some researchers found that NO is a marker for malignancy (Ekmekcioglu, 2006), others found that the more NO better the prognosis (Ambs, 1998). Intracellular levels of NO and cell sensitivity to this radical are determinants of the effects NO will produce (Lechner, 2005). Our goal in this study is to try to stabilish a role for NO in colon cancer tumors, using human isogenic cell lines SW480, derived from a primary tumor from the colon and SW620, a metastatic cell line, obtained from a lymph node. We observed both cell lines express the iNOS gene, but the metastatic cell line produces higher levels of intracellular NO. Therefore, we knocked down iNOS using shRNA and succeed in attaining several clones with diminished expression of this protein and chose to work with clone I12. This clone is morphologically different from its parental (SW620) cell line and resembles SW480 in several ways, such as doubling time, migration and invasion profiles, has diminished expression of genes involved in cell proliferation (Ki67 and PCNA), neovascularization (VEGF), resisitance to hypoxia (HIF 1a) and presents an increase in p21, gene associated with tumor supression. Furthermore, we observed that clone I12 might be suffering mesenquimal to epithelial transition and iNOS silencing alters classic cell signaling pathways involved in carcinogenesis and promotes sensibilization to NO donors. Overall, our results indicate that NO plays an important role in colon cancer tumorigenes.

A expressão das isoformas da enzima óxido nítrico sintase (NOS) em especial a isoforma induzível (iNOS) e a produção associada de óxido nítrico (NO), desempenham papel controverso na progressão tumoral. Existem trabalhos que demonstram que altos níveis de expressão da iNOS podem atuar como inibidores da progressão tumoral, (Ambs, 1998) e outros trabalhos indicam que níveis elevados de expressão da iNOS estariam associados a progressão tumoral (Ekmekcioglu, 2006). Entretanto, os níveis intracelulares de NO e a sensibilidade dos diferentes tipos de tumores a estas concentrações do radical livre parecem ser determinantes dos efeitos pró- e anti-tumorigênicos observados (Lechner, 2005). Neste trabalho, buscamos elucidar o papel do NO na progressão tumoral através de estudos em linhagens isogênicas de tumores de cólon humano: SW480 ? linhagem derivada de tumor primário e SW620 - linhagem metastática derivada do tumor primário obtida de linfonodo. Observamos que ambas as linhagens expressam a iNOS, porém na linhagem metastática determinamos níveis intracelulares de NO mais elevados. Assim, utilizamos a estratégia de silenciamento da iNOS nesta linhagem, através da técnica de shRNA. Obtivemos vários clones com expressão reduzida desta enzima e escolhemos o clone I12 para analisar fatores importantes na progressão tumoral, como tempo de crescimento, expressão de genes importantes na carcinogênese, mecanismos de invasão e algumas vias de sinalização celular envolvidas na carcinogênese. Os resultados obtidos sugerem que o clone silenciado para iNOS (clone I12) apresenta características morfológicas distintas de sua linhagem de origem (SW620) e similares à linhagem primária SW480. As células silenciadas para iNOS também apresentam outras semelhanças com a linhagem primária SW480, como tempo de dobramento e perfis de migração de invasão celular, além de apresentar menor expressão de genes envolvidos na proliferação celular (Ki67, PCNA), neovascularização (VEGF), resistência à hipóxia (HIF-1?) também observamos uma elevação nos níveis de expressão de p21, gene associado à supressão tumoral. O silenciamento da iNOS também promoveu uma diminuição nos níveis de expressão do gene de resistência a múltiplas drogas. Também observamos uma maior susceptibilidade ao estresse nitrosativo por parte das células silenciadas para iNOS. Obtivemos ainda resultados que indicam que o clone I12 estaria sofrendo transição mesenquinal ? epitelial, e observamos que o silenciamento de iNOS alterou também o padrão de vias de sinalização clássicas envolvidas na carcinogênese, uma vez que nas células silenciadas não observamos estímulo da via de sinalização das ERK1/2 MAP quinases. O conjunto dos resultados obtidos nos permite sugerir que o NO desempenha
Assunto óxido nítrico
inos
progressão tumoral
sinalização celular transição epitélio mesenquimal
Idioma Português
Data 2014-12-17
Publicado em RINALDI, Tatiana Alvarez. Papel do óxido nítrico na progressão tumoral em linhagens de tumores de cólon. 2014. 121 f. Tese (Doutorado) - Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, 2014.
Linha de pesquisa Bioquímica
Área de concentração Ciências biológicas
Editor Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 121 p.
Fonte https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/trabalhoConclusao/viewTrabalhoConclusao.jsf?popup=true&id_trabalho=1538992
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/48779

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)