Avaliação da heterogeneidade intratumoral de mutações no gene kit em melanoma acral-lentiginoso

Avaliação da heterogeneidade intratumoral de mutações no gene kit em melanoma acral-lentiginoso

Author Comodo, Andreia Neves Autor UNIFESP Google Scholar
Advisor Landman, Gilles Landman Autor UNIFESP Google Scholar
Institution Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Graduate program Patologia
Abstract Introduction: Melanoma is a malignant transformation of melanocytes. Acral lentiginous melanoma subtype occur more often in Afro-descendants and Asian population and have a more aggressive biologic nature than other subtypes. Acral lentiginous melanoma are found in the palms, soles, and nails. Genetic characteristics of these tumors seem to determine the therapeutic efficacy. KIT gene encodes a tyrosine-kinase receptor whose ligand is the stem cell factor, a growth factor that plays a key role in melanocyte formation. KIT mutations permanently activates the gene without any binding to the ligand and has been identified in gastrointestinal stromal tumors, in certain leukemias, in mastocytoses and seminomas, as well as melanomas. The aim of this study is to evaluate the presence and heterogeneity of KIT mutations in primary acral lentiginous melanoma by analysis of different areas of the same tumors. Methods: 25 formalin-fixed paraffin-embedded samples from acral lentiginous melanoma were obtained from the archives of the Department of Pathology, Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo. Four different areas of each tumor were manually microdissected for DNA extraction. We evaluated the mutations by exons 11 and 13 sequencing. Results: Mean age was 63 years-old and there was a female predominance (52%). According to histological criteria patients had advanced melanomas: Breslow>4mm in 68%, Clark VI/V in 84% and ulceration in 64%. KIT mutations were found in 11/25 specimens (44%). Mutated specimens were all heterogeneous. Protein function impairment was predicted in the majority of mutations described herein. There is no significant correlation between histological criteria and tumor mutation. Conclusion: Acral-Lentiginous Melanomas have intratumoral KIT mutation heterogeneity.

Introdução: O melanoma é uma neoplasia cutânea que surge da transformação maligna dos melanócitos e que apresenta comportamento agressivo. O tipo acral-lentiginoso está relacionado à baixa sobrevida, afeta áreas menos expostas a radiação solar, como planta dos pés, palma das mãos e região subungueal, e acomete principalmente indivíduos asiáticos, hispânicos e afrodescendentes. Diversas mutações acompanham o crescimento e progressão das neoplasias e a presença de diferentes clones em um mesmo tumor parece caracterizar sua agressividade. O gene KIT codifica um receptor de tirosina quinase que quando ativado por seu ligante desencadeia uma série de vias de sinalização relacionadas ao crescimento e proliferação celular. Mutações neste gene já foram encontradas em diversos tumores incluindo GIST e algumas leucemias. Em melanomas o sucesso do uso de terapias com inibidores de quinases parece estar associado à presença de mutações em KIT. Objetivo: O objetivo deste estudo foi caracterizar a heterogeneidade intratumoral, através da identificação de mutações no gene KIT em amostras de melanoma acral-lentiginoso e correlacionar com dados demográficos, clínicos e histopatológicos. Métodos: Foram selecionadas 25 amostras emblocadas em parafina de melanoma do tipo acral-lentiginoso de pacientes do Hospital São Paulo entre 1996 a 2010. Foram selecionadas até quatro áreas distintas dentro de cada tumor para extração do DNA, seguida de amplificação e sequenciamento do gene KIT (éxons 11 e 13) para análise das mutações. Resultados: A média de idade foi de 63 anos, com discreto predomínio de mulheres (52%) e lesões principalmente localizadas nos pés. Os critérios histopatológicos demonstram predomínio de lesões avançadas, sendo 68% com Índice de Breslow >4mm, 84% com Nível de Clark IV/V, 64% com presença de ulceração e 32% com mais de 3 mitoses/mm2. Em 11/25 casos (44%) foram observadas mutações no gene KIT, todos com heterogeneidade intratumoral. A maioria das mutações encontradas prediz efeito prejudicial à função da proteína. Não houve correlação significativa entre os dados histopatológicos com a presença de mutações ou heterogeneidade. Conclusão: Houve heterogeneidade intratumoral do gene KIT nas amostras analisadas de melanoma acral-lentiginoso.
Keywords heterogeneidade
intratumoral
mutações
gene kit
melanoma acral lentiginoso
Language Portuguese
Date 2014-04-12
Published in COMODO, Andreia Neves. Avaliação da heterogeneidade intratumoral de mutações no gene kit em melanoma acral-lentiginoso. 2014. 74 f. Tese (Doutorado) - Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, 2014.
Research area Medicina
Knowledge area Ciências da saúde
Publisher Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extent 74 p.
Origin https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/trabalhoConclusao/viewTrabalhoConclusao.jsf?popup=true&id_trabalho=1339614
Access rights Closed access
Type Thesis
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/48550

Show full item record




File

File Size Format View

There are no files associated with this item.

This item appears in the following Collection(s)

Search


Browse

Statistics

My Account