Determinantes biopsicossociais, traços de personalidade e comorbidades psiquiátricas em pessoas com fibromialgia

Determinantes biopsicossociais, traços de personalidade e comorbidades psiquiátricas em pessoas com fibromialgia

Author Canzonieri, Ana Maria Autor UNIFESP Google Scholar
Advisor Natour, Jamil Natour Autor UNIFESP Google Scholar
Institution Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Graduate program Ciências da Saúde Aplicadas à Reumatologia
Abstract A fibromialgia pode ser definida como uma síndrome dolorosa crônica, não inflamatória, de etiopatogenia desconhecida, com a presença de alterações psíquicas. Objetivos: Correlacionar comorbidades psiquiátricas, tempo de diagnóstico e dor; Analisar traços de personalidade. Métodos: Como instrumento de investigação, utilizou-se a Entrevista Clinica Estruturada DSM-IV – SCID I, para avaliar comorbidades psiquiátricas, a Escala Visual Analógica para dor (EVA) e Pirâmide Colorida de Pfister para identificar os traços de personalidade em 99 mulheres com fibromialgia e 49 mulheres não fibromiálgicas. Resultado: A média de idade das pacientes é 53,8 anos e das não pacientes 46,5 (p < 0,001). Em EVA, as não pacientes possuem escores &#8804; 2 cm e 60,6% das pacientes entre 6 a 10 cm; o grupo de pacientes não é diferente entre si em relação às médias de idade e aos diferentes valores em EVA (p = 0,929). No grupo de pacientes, há diferenças entre os tempos de diagnóstico e EVA (p = 0,004), valores menores, em centímetros, são atribuídos no início da doença, aumentando posteriormente e estabilizando-se após 10 anos de enfermidade. Pacientes têm maior frequência de comorbidades psiquiátricas (p < 0,001). Entre as comorbidades psiquiátricas, apenas a fobia específica influencia EVA. Na presença do tempo de diagnóstico, também a fobia específica influencia EVA. Não há diferenças no grupo de quem tem fobia específica entre as médias de idades (p = 0,167), nem entre as médias de idade e os diferentes tempos de diagnóstico (p = 0,088). Não há traços de personalidade específicos para as pessoas que têm fibromialgia. Conclusão: Conclui-se que tempo de diagnóstico e fobia específica influenciam a dor de forma independente e que não há um traço de personalidade específico para pessoas com fibromialgia.
Keywords fibromialgia
personalidade
dor crônica
transtorno psiquiátrico
teste psicológico
Language Portuguese
Date 2014-09-18
Published in CANZONIERI, Ana Maria. Determinantes biopsicossociais, traços de personalidade e comorbidades psiquiátricas em pessoas com fibromialgia. 2014. 177 f. Tese (Doutorado) - Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, 2014.
Research area Medicina
Knowledge area Ciências da saúde
Publisher Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extent 177 p.
Origin https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/trabalhoConclusao/viewTrabalhoConclusao.jsf?popup=true&id_trabalho=1304731
Access rights Closed access
Type Thesis
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/48504

Show full item record




File

File Size Format View

There are no files associated with this item.

This item appears in the following Collection(s)

Search


Browse

Statistics

My Account