Concepções de indivíduos com transtorno mental sobre a sua sexualidade

Concepções de indivíduos com transtorno mental sobre a sua sexualidade

Autor Ziliotto, Gisela Cardoso Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Marcolan, Joao Fernando Marcolan Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Pós-graduação Enfermagem
Resumo A construção da sexualidade é complexa e está correlacionada aos aspectos individuais, psíquicos, sociais e culturais do sujeito, carrega historicidade, que envolve práticas, atitudes e simbolizações. A sexualidade tornou-se objeto deste estudo, a partir das concepções de indivíduos com transtorno mental. Acreditamos como hipótese de pesquisa que indivíduos com transtorno mental percebem que existe atitude preconceituosa em relação à expressão de sua sexualidade pelo fato de ser acometido por transtorno mental e interferir de modo negativo em seu sofrimento. Objetivo: Compreender as concepções de indivíduos com transtorno mental sobre sua sexualidade. Método: Pesquisa qualitativa, descritiva-exploratória, que adotou como abordagem metodológica a Análise de Conteúdo. A coleta de dados ocorreu por meio da aplicação de um questionário semi-estruturado seguindo roteiro constituído por levantamento de dados de identificação e questões norteadoras referentes à sexualidade do indivíduo com transtorno mental. Os dados foram analisados pela técnica de Análise de Conteúdo, permitindo a elaboração de categorias e unidades temáticas. Resultados e Discussão: Foram entrevistados 15 usuários de Centro de Atenção Psicossocial, no município de São Bernardo do Campo/SP.As categorias que emergiram a partir das falas dos depoentes foram: Definição e expressão da sexualidade; O preconceito dos usuários e da sociedade; Local permeia relações manicomiais e cerceia a sexualidade; Necessidade de regras para a expressão da sexualidade; Entrelaçamento transtorno mental, outros problemas e sexualidade. Verificamos que a sexualidade foi compreendida como direito do ser humano em expressar sua orientação sexual, vista como forma de conquista de prazer e ligada à natureza humana. Notamos o preconceito dos usuários em relação à sua sexualidade e a dos outros de acordo com normas sociais estabelecidas. Houve preconceito frente a homossexualidade, ao relacionamento afetivo entre os usuários do CAPS e a sexualidade feminina. O CAPS mantinha barreira em relação à expressão da sexualidade, sendo a punição o meio de controle da sexualidade. Os usuários concordaram quanto ao controle da expressão da sexualidade. O CAPS foi visto como local inapropriado para a expressão da sexualidade, sendo necessária a adoção de regras que velam sua manifestação. Destacamos que problemas psíquicos e a situação financeira puderam interferir na expressão da sexualidade dos usuários. Notamos que em busca da expressão da sexualidade, usuários adotaram comportamento sexual de risco. Considerações: Reforçamos que a sexualidade necessita ser abordada como fenômeno inerente a todo o ser humano. Sugerimos que a temática da sexualidade do usuário seja alvo de discussões planejadas e ininterruptas nas reuniões de Educação Continuada em Enfermagem e na Supervisão Clínica e Institucional.
Assunto enfermagem
saúde mental
sexualidade
Idioma Português
Data 2015-05-27
Publicado em ZILIOTTO, Gisela Cardoso. Concepções de indivíduos com transtorno mental sobre a sua sexualidade. 2015. 156 f. Tese (Doutorado) - Escola Paulista de Enfermagem, Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, 2015.
Linha de pesquisa Enfermagem
Área de concentração Ciências da saúde
Editor Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 156 p.
Fonte https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/trabalhoConclusao/viewTrabalhoConclusao.jsf?popup=true&id_trabalho=3139614
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/48409

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)