As condições crônicas e a incapacidade funcional em idosos

As condições crônicas e a incapacidade funcional em idosos

Autor Bento, Carlos Adriano Pla Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Ramos, Luiz Roberto Ramos Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Pós-graduação Saúde Coletiva
Resumo Objective: to evaluate the prevalence of chronic conditions and examine the relationship between chronic conditions and functional disability in the elderly. Methods: Survey of 759 patients of records evaluated in EPIDOSO project ? Phase 2, from which data of sociodemographic and chronic conditions: self-reported diseases, diagnoses by medical evaluation, impairment, signs, symptoms and surgeries were observed. The association between chronic conditions and disability was analyzed through the logistic regression models. Results: Chronic diseases were observed in 99.5% of patients with mean of 5.7 diseases per individual. The most prevalent diseases were systemic arterial hypertension (70%), dyslipidemia (66%) and arthropathy (59%). Chronic conditions most associated with disability were: gait and balance disorders (OR 8.95 95% CI 5.12 to 15.63), change in muscle strength (OR 3.67 95% CI 1.28 to 11.09 ), urinary incontinence (OR 2.91 95% CI 1,71- 4,93) and falls (OR 2.20 95% CI 1.29 to 3.77). Conclusions: This study showed a high prevalence of chronic conditions after medical evaluation. Highlighting classic chronic diseases with hypertension, joint disease, dyslipidemia and depression, but also organic functional changes such as tooth loss, hearing loss, urinary incontinence; Signs and symptoms, as decreased sexual desire, joint pain and sleep disorders. Chronic conditions not classically characterized as diseases were the most strongly associated with functional disability. The gait and balance changes, change in muscle strength, incontinence and falls were the health problems associated with more disability than the classic diseases such as hypertension and diabetes. The findings of this study show that the maintenance of functional capacity depends not only on control of chronic diseases, but fundamentally the physical, psychological and functional for the elderly.

Objetivo: avaliar a prevalência de condições crônicas e analisar a relação entre as condições crônicas e incapacidade funcional em idosos. Métodos: Levantamento de registros de prontuários de 759 pacientes avaliados no projeto EPIDOSO ? Fase 2, dos quais foram coletados dados de características sociodemográficas e condições crônicas: doenças autorreferidas, diagnosticadas pelos médicos, prejuízos funcionais orgânicos, sinais, sintomas e cirurgias. A associação entre as condições crônicas e incapacidade foi analisada por meio de modelos de regressão logística a associação entre as condições crônicas e incapacidade. Resultados: As doenças crônicas constatadas foram encontradas em 99,5% dos pacientes, com média de 5,7 doenças por indivíduo. As doenças mais prevalentes foram hipertensão arterial sistêmica (70%), dislipidemia (66%) e artropatia (59%). As condições crônicas mais associadas com incapacidade funcional foram: alterações de marcha e equilíbrio (OR 8,95 IC 95% 5,12-15,63), alteração de força muscular (OR 3,67 IC95% 1,28-11,09), incontinência urinária (OR 2,91 IC95% 1,71- 4,93) e quedas (OR 2,20 IC 95% 1,29-3,77). Conclusões: este estudo mostrou alta prevalência de condições crônicas após avaliação médica. Com destaque para doenças crônicas clássicas como hipertensão, artropatia, dislipidemia e depressão, mas também alterações funcionais orgânicas como edentulismo, prejuízo auditivo, incontinência urinária e sinais e sintomas. Como diminuição da vontade sexual, dor articular e alteração do sono. As condições crônicas não caracterizadas classicamente como doenças foram as mais fortemente associadas com a incapacidade funcional. As alterações de marcha e equilíbrio, alteração de força muscular, incontinência urinária e quedas foram problemas de saúde mais associados com a incapacidade do que as doenças clássicas como hipertensão e diabetes. Os achados deste estudo mostram que a manutenção da capacidade funcional depende não apenas do controle de doenças crônicas, mas fundamentalmente da reabilitação física, psicológica e funcional do idoso.
Assunto doença crônica
idoso fragilizado
saúde do idoso
Idioma Português
Data 2015-07-12
Publicado em BENTO, Carlos Adriano Pla. As condições crônicas e a incapacidade funcional em idosos. 2015. 100 f. Dissertação (Mestrado) - Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, 2015.
Linha de pesquisa Saúde coletiva
Área de concentração Ciências da saúde
Editor Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 100 p.
Fonte https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/trabalhoConclusao/viewTrabalhoConclusao.jsf?popup=true&id_trabalho=2881633
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/48359

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)