Análise cinemática do joelho ao subir e descer escada na instabilidade patelofemoral

Análise cinemática do joelho ao subir e descer escada na instabilidade patelofemoral

Título alternativo Kinematic analisys of the knee when climbing up/down stairs in patellofemoral instability
Autor Reis, Júlia Guimarães Google Scholar
Costa, Gustavo De Carvalho Da Autor UNIFESP Google Scholar
Cliquet Júnior, Alberto Google Scholar
Piedade, Sérgio Rocha Google Scholar
Instituição Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP)
Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo OBJECTIVE: To analyze and to identify possible gait adaptations by individuals with objective patellofemoral instability when climbing up/down stairs. METHODS: A control group (group A) composed by nine women with mean age = 25 years (±1.87), height = 1.62 m (±0.05) and weight = 56.20 kg (±7.34), and; nine women with objective patellofemoral instability (group B) with mean age = 24 years (±6.02), height = 1.62 m (±0.06) and weight = 60.33 kg (±10.31) were analyzed. The groups underwent kinematic analysis while climbing up/down stairs, in a previously determined area. Images were obtained by six cameras (Qualysis) and data analysis utilized the Q gait software program. RESULTS: Group B presented, in the support phase, less knee flexion when climbing up (p = 0.0268), and lower speed (p = 0.0076/ p =0.0243) and pace (p = 0.0027/ p = 0.0165) when climbing up and down stairs, respectively. CONCLUSION: It is suggested that group B used functional changes such as reduced knee flexion, speed and pace when climbing up and down stairs.

OBJETIVO: Analisar e identificar possíveis adaptações da marcha em indivíduos com diagnóstico de instabilidade patelofemoral objetiva, durante a atividade de subida e descida de escada. MÉTODOS: Foram analisados um grupo controle (grupo A), composto por 9 mulheres com média de idade de 25 anos (±1,87), média de altura de 1,62m (±0,05) e média de peso de 56,20kg (±7,34); e, um grupo de 9 mulheres com instabilidade patelofemoral objetiva (grupo B), média de idade de 24 anos (±6,02), média de altura de 1,62m (±0,06) e média de peso de 60,33kg (±10,31). Os grupos foram submetidos a uma análise cinemática, onde as voluntárias subiram e desceram degraus, em uma área previamente selecionada. As imagens foram obtidas por seis câmeras (Qualysis) e a análise dos dados foi realizada através do programa Q gait. RESULTADOS: O grupo B apresentou, no período de apoio, menor flexão do joelho durante a subida (p=0,0268), além de menores velocidade (p=0,0076/ p=0,0243) e cadência (p=0,0027/ p=0,0165) na subida e na descida, respectivamente. CONCLUSÃO: Sugere-se que o grupo B utilizou adaptações funcionais como redução da flexão do joelho, da velocidade e da cadência, durante a subida e a descida de degraus.
Palavra-chave Knee
Joint instability
Biomechanics
Joelho
Instabilidade articular
Biomecânica
Idioma Português
Data de publicação 2009-01-01
Publicado em Acta Ortopédica Brasileira. Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia, v. 17, n. 3, p. 152-154, 2009.
ISSN 1413-7852 (Sherpa/Romeo)
Publicador Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia
Extensão 152-154
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S1413-78522009000300005
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S1413-78522009000300005 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/4826

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S1413-78522009000300005.pdf
Tamanho: 217.3KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta