Efeitos da amplificação sonora na percepção da fala em idosos com e sem zumbido

Efeitos da amplificação sonora na percepção da fala em idosos com e sem zumbido

Autor Araujo, Tiago de Melo Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Iorio, Maria Cecilia Martinelli Iorio Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Pós-graduação Distúrbios da Comunicação Humana (Fonoaudiologia)
Resumo Introdução: O zumbido é um sintoma presente em 90% das alterações cocleares e, além do incômodo, pode ocasionar dificuldades na concentração, discriminação de fala, atenção seletiva entre outras. A perda auditiva pode resultar em alterações plásticas no Sistema Nervoso Central que contribuem para a cronicidade do zumbido, sendo assim, idosos deficientes auditivos com zumbido crônico teriam um prejuízo maior na percepção da fala quando comparados àqueles sem o sintoma. A estimulação acústica por meio das próteses auditivas poderia reforçar e ampliar as redes neurais, melhorando a percepção da fala e reduzindo o desconforto com o zumbido. Objetivo: Verificar o efeito do uso de próteses auditivas em testes de percepção da fala em idosos deficientes auditivos com e sem zumbido. Métodos: Foram avaliados 24 idosos com perda auditiva neurossensorial de grau moderado e idades entre 60 e 70 anos divididos em dois grupos conforme a presença ou não de zumbido. Todos foram adaptados com próteses auditivas micro canais de mesmo fabricante e modelo, e submetidos a testes de percepção da fala e a procedimentos de mensuração da auto percepção da perda auditiva e da amplificação. O grupo com zumbido também foi submetido a mensuração deste sintoma. As avaliações ocorreram com e sem os dispositivos de amplificação após um e três meses de uso efetivo. Para análise dos dados foram utilizados os testes de Mann-Whitney e Wilcoxon. Resultados: Os idosos do grupo com zumbido apresentaram, nos testes de percepção da fala, desempenho inferior aos do grupo sem zumbido. No grupo com zumbido houve diminuição da sensação de intensidade e do desconforto com o referido sintoma e, em ambos os grupos, houve redução do incômodo com a perda auditiva. Quanto ao sucesso da adaptação do paciente às próteses auditivas, não houve diferença significante entre os grupos. Nas avaliações com os dispositivos, o desempenho de ambos os grupos foi melhor do que quando avaliados sem as próteses auditivas. Conclusão: A estimulação acústica por meio do uso efetivo de próteses auditivas propiciou melhor percepção da fala, independentemente da presença do zumbido. Houve redução do desconforto ocasionado pelo zumbido e pela perda auditiva.
Assunto audição
percepção da fala
idoso
zumbido
auxiliares de audição
Idioma Português
Data 2015-02-20
Publicado em ARAUJO, Tiago de Melo. Efeitos da amplificação sonora na percepção da fala em idosos com e sem zumbido. 2015. 110 f. Tese (Doutorado) - Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, 2015.
Linha de pesquisa Fonoaudiologia
Área de concentração Ciências da saúde
Editor Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 110 p.
Fonte https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/trabalhoConclusao/viewTrabalhoConclusao.jsf?popup=true&id_trabalho=2199184
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/48172

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)