Efeito do tratamento com o complexo paladaciclo dppe 12 associado à cisteína proteinase recombinante rldccys1 sobre a infecção por leishmania (leishmania) amazonensis em modelo murino

Efeito do tratamento com o complexo paladaciclo dppe 12 associado à cisteína proteinase recombinante rldccys1 sobre a infecção por leishmania (leishmania) amazonensis em modelo murino

Autor Silva, Danielle Aparecida Marino da Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Mestriner, Clara Lucia Barbieri Mestriner Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Pós-graduação Microbiologia e Imunologia
Resumo The present study evaluated the leishmanicidal activity of the cyclopalladated complex DPPE 1.2 associated to rLdccys1 in BALB/c mice infected with Leishmania (Leishmania) amazonensis. Cloning of the Ldccys1 gene encoding the cysteine proteinase 1 from L. (L.) infantum chagasi amastigotes in bacterial expression vector generated the recombinant protein rLdccys1. Cross reactivity between rLdccys1 and a cysteine proteinase of 30 kDa from L. (L.) amazonensis amastigotes was demonstrated by Western blot. The treatment of L. (L.) amazonensis-infected BALB/c mice totalizing 6.4 mg/Kg/ animal of DPPE 1.2 associated to 7.5 mg/Kg/animal of rLdccys1 resulted in a significant reduction of the lesion size compared to that from controls and in a parasite burden reduction of 25 fold in animals treated with either DPPE 1.2 alone or associated to rLdccys1. Any of the treated group displayed increase of TCD4+ and TCD8+ lymphocytes in popliteal and inguinal lymph nodes. Treatment with double concentration of DPPE 1.2 ( totalizing 13.4 mg/Kg/animal) led to a parasite burden reduction of 185 and 140 fold in animals treated with DPPE 1.2 alone and associated to rLdccys1, respectively, whereas in mice treated with rLdccys1 alone this reduction was of 4 fold compared to controls. However, results from both experiments showed that the parasite burden reduction was not statistically different among mice treated with either DPPE 1.2 alone or DPPE 1.2 associated to rLdccys1. Evaluation of active TGF-? in mouse foot lesions showed a significant reduction of this cytokine in all treated groups compared to controls. Treatment with a lower concentration of DPPE 1.2 ( totalizing 2.5 mg/Kg/animal) resulted in a significant difference of parasite burden between mice treated with DPPE 1.2 and DPPE 1.2 associated to rLdccys1 which exhibited a parasite reduction of 35 and 260 fold, respectively, while this reduction was of 5 fold in animals treated with rLdccys1 alone. In these animals the leishmanicidal activity was followed by a significant increase of T CD4+ and T CD8+ lymphocytes in popliteal and inguinal lymph nodes. In addition, there was a significant reduction of active TGF-? in foot lesions from all treated animals. On the other hand, IFN-? was not detected in foot lesion from treated groups. XIX Evaluation of serum levels of TGO, TGP and urea showed no statistically significant alterations among groups, indicating that treatment with DPPE 1.2 alone or associated to rLdccys1 did not induce hepato and nephrotoxicity. The data obtained in this work demonstrated the efficiency of the inhibitory action of DPPE 1.2 over the infection by L. (L.) amazonensis as observed previously in our laboratory and its ability to modulate the immune system of the treated animal. Treatment with palladacycle complex associated with rLdccys1 exerted leishmanicidal effect sum to the DPPE 1.2, opening perspectives to explore the potencial of this association as an alternative to chemotherapy for cutaneous leishmaniasis caused by L. (L.) amazonensis.

O presente estudo teve como enfoque avaliar a ação leishmanicida do complexo paladaciclo DPPE 1.2 associado à rLdccys1 em camundongos BALB/c infectados com a L. (L.) amazonensis. A clonagem do gene Ldccys1, codificador da cisteína proteinase 1 de L. (L.) infantum chagasi, em vetor de expressão bacteriano originou a proteína recombinante rLdccys1, demonstrando-se por Western blot a antigenicidade cruzada da rLdccys1 com uma cisteína proteinase de 30 kDa expressa em amastigotas da L. (L.) amazonensis. O tratamento dos camundongos infectados totalizando 6,4 mg/Kg/animal do DPPE 1.2 associado a 7,5 mg/Kg/animal da rLdccys1 resultou em redução significante do tamanho das lesões comparado ao dos controles e em carga parasitária 25 vezes menor nos animais tratados com o DPPE 1.2 sozinho ou associado à rLdccys1. Não foi observado aumento das populações de linfócitos T CD4+ e T CD8+ nos linfonodos poplíteos e inguinais de nenhum dos grupos tratados. Quando a concentração do DPPE 1.2 foi dobrada (totalizando13,4 mg/Kg/animal), a carga parasitária foi 185 e 140 vezes menor nos animais tratados com o DPPE 1.2 e o DPPE 1.2 associado à rLdccys1, respectivamente, enquanto que nos tratados somente com a rLdccys1 essa redução foi de 4 vezes comparada à dos controles. Entretanto, nos dois experimentos o grau de redução da carga parasitária não foi significantemente diferente entre os animais tratados apenas com o DPPE 1.2 ou com o DPPE 1.2 associado à rLdccys1. A dosagem do TGF-? ativo nas lesões dos camundongos mostrou a redução significante da concentração dessa citocina em todos os grupos tratados comparada à dos controles. O tratamento com menor concentração do DPPE 1.2 (totalizando 2,5 mg/Kg/animal) resultou em grau de infecção significantemente diferente entre os camundongos tratados com o DPPE 1.2 sozinho ou associado à rLdccys1, sendo de 35 e 260 vezes, respectivamente, a redução da carga parasitária nesses animais e de 6 vezes nos tratados somente com a rLdccys1 comparada à dos controles. Nesses animais a atividade leishmanicida foi acompanhada do aumento significante da expressão dos linfócitos T CD4+ e T CD8+ e em todos os grupos tratados houve redução significante dos níveis de TGF-? ativo nas lesões comparados aos dos controles. Por outro lado, não foi detectado IFN-? na lesão das patas de nenhum grupo dos animais tratados. A dosagem sérica de todos os camundongos tratados mostrou concentrações de TGO, TGP e uréia dentro dos valores de referência, indicando que os esquemas de tratamento a que os animais foram submetidos não levaram à hepato ou nefrotoxicidade. Os dados obtidos nesse trabalho demonstraram a eficiente ação inibitória do DPPE 1.2 sobre a infecção pela L. (L.) amazonensis em modelo murino previamente observada em nosso laboratório e a sua capacidade de modular o sistema imune do animal tratado. O tratamento com o complexo paladaciclo associado à rLdccys1 exerceu efeito leishmanicida somatório ao do DPPE 1.2, abrindo perspectivas para explorar o potencial dessa associação como mais uma alternativa para a quimioterapia da leishmaniose cutânea causada pela L. (L.) amazonensis.
Assunto amazonensis
Idioma Português
Data 2016-04-27
Publicado em SILVA, Danielle Aparecida Marino da. Efeito do tratamento com o complexo paladaciclo dppe 12 associado à cisteína proteinase recombinante rldccys1 sobre a infecção por leishmania (leishmania) amazonensis em modelo murino. 2016. 65 f. Dissertação (Mestrado) - Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, 2016.
Linha de pesquisa Microbiologia
Área de concentração Ciências biológicas
Editor Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 65 p.
Fonte https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/trabalhoConclusao/viewTrabalhoConclusao.jsf?popup=true&id_trabalho=3604174
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/48129

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)