Níveis elevados de expressão de baff no enxerto e de baff solúvel no soro estão associados com inflamação em enxertos renais com disfunção tardia

Níveis elevados de expressão de baff no enxerto e de baff solúvel no soro estão associados com inflamação em enxertos renais com disfunção tardia

Autor Campos, Erika Fernandes Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Lima, Maria Gerbase de Lima Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Pós-graduação Microbiologia e Imunologia
Resumo A molécula B-cell activating factor (BAFF), relacionada com a homeostasia de linfócitos B, parece estar envolvida na resposta humoral contra aloantígenos mas sua relevância é desconhecida na rejeição do transplante renal. Nosso objetivo foi investigar a relação da expressão do gene BAFF no enxerto e de níveis de BAFF solúvel (sBAFF) no soro com achados histológicos em biópsias e com desfechos clínicos em receptores com disfunção tardia. Método. Foram estudados 122 receptores submetidos à biópsia do enxerto após o sexto mês do transplante (79% após o 1º ano). Expressão de BAFF e de genes envolvidos com neogênese linfoide (CCL21 e LTBR) e sobrevivência de plasmócitos (APRIL) no enxerto foi avaliada por PCR em tempo real, níveis de sBAFF, por ELISA, e anticorpos específicos contra o doador (DSA), por Luminex® single antigen. A função do enxerto foi estimada pela equação simplificada de MDRD. Resultados. Oito biópsias não apresentaram lesões, 41, rejeições (21, mediadas por anticorpos, oito, mistas e 12, mediadas por células T), e 73, outras lesões; 35 biópsias apresentaram inflamação (total inflammation (ti) score ? 1). Altos níveis de BAFF no enxerto e de sBAFF no soro associaram-se com rejeição e com ti ? 1, mas não discriminaram o tipo de rejeição e não se associaram com DSA independentemente de inflamação. Expressão de BAFF correlacionou-se com sBAFF (r: 0,27) e com expressão de CCL21 (r: 0,57) e de APRIL (r: 0,28), mas não com a de LTBR. No momento da biópsia, níveis elevados de BAFF no enxerto e de sBAFF no soro associaram-se com proteinúria, mas não com baixa função. No seguimento pós-biópsia, somente BAFF no enxerto associou-se com perda do enxerto ou baixa função, mas não independentemente de inflamação. Conclusão. Em receptores com disfunção tardia, elevados níveis de BAFF no enxerto e no soro refletem inflamação não necessariamente relacionada com respostas humorais contra o doador.
Assunto a molécula b-cell activating factor (baff)
homeostasia de linfócitos b
Idioma Português
Data 2015-06-30
Publicado em CAMPOS, Erika Fernandes. Níveis elevados de expressão de baff no enxerto e de baff solúvel no soro estão associados com inflamação em enxertos renais com disfunção tardia. 2015. 81 f. Tese (Doutorado) - Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, 2015.
Linha de pesquisa Microbiologia
Área de concentração Ciências biológicas
Editor Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 81 p.
Fonte https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/trabalhoConclusao/viewTrabalhoConclusao.jsf?popup=true&id_trabalho=2947987
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/48100

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)