Hiperglicemia e morbimortalidade em crianças graves: análise crítica baseada em revisão sistemática

Hiperglicemia e morbimortalidade em crianças graves: análise crítica baseada em revisão sistemática

Título alternativo Hyperglycemia, morbidity and mortality in critically ill children: critical analysis based on a systematic review
Autor Mekitarian Filho, Eduardo Autor UNIFESP Google Scholar
Carvalho, Werther Brunow de Autor UNIFESP Google Scholar
Troster, Eduardo Juan Google Scholar
Instituição Hospital Santa Catarina
Pronto Socorro Infantil Sabará
Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Universidade de São Paulo (USP)
Hospital Israelita Albert Einstein
Resumo OBJECTIVE: This article focused on verifying if hyperglycemia in critically ill pediatric patients is a risk factor for increased morbidity and mortality and carried out a critical analysis of the articles in pediatrics and neonatology. METHODS: A systematic review of literature was performed using Medline, Cochrane, Lilacs and Embase databases and references of articles. Articles written in Portuguese, English and Spanish were selected and the terms used in the search were hyperglycemia, intensive care units (pediatrics), hospitals, pediatrics and pediatric intensive care. Cohort studies, retrospective and prospective, were selected for analysis. The outcomes evaluated were mortality during pediatric intensive care unit (PICU) stay, mortality during hospital stay, length-of-stay in the PICU, mortality due to specific diseases, and risk of infection and time of mechanical ventilation. RESULTS: During the study period 79 articles related to hyperglycemiain criticallyillpediatric patients were selected; 15 (19%) were cohort studies (2 prospective and 13 retrospective) that were analyzed separately. CONCLUSION: Analysis of these cohort studies supported the conclusion that hyperglycemia, isolated or persistent during stay in PICU, increases morbidity, mortality and length-of-stay in PICU of critically ill children. However, these studies disclosed methodological issues such as lack of protocols for glucose measurement, design (most of them retrospective cohorts) and many articles did not confirm hyperglycemia as a single predictor of morbidity and mortality in pediatrics; therefore further prospective studies are necessary.

OBJETIVO: Verificar se a hiperglicemia observada em pacientes de terapia intensiva pediátrica é fator de risco para o aumento da morbimortalidade e realizar uma análise crítica das pesquisas em pediatria e neonatologia. MÉTODOS: A técnica empregada foi uma revisão sistemática da literatura sobre hiperglicemia e terapia intensiva pediátrica. O levantamento bibliográfico foi realizado nos bancos de dados Medline, Lilacs, Cochrane Library e Embase, além da utilização de referências bibliográficas de textos escolhidos. Selecionados artigos em língua inglesa e espanhola sendo utilizados para pesquisa os termos hyperglycemia, intensive care units (pediatrics), hospitals, pediatrics e pediatric intensive care. Foram analisados estudos de coorte, retrospectivos e prospectivos. Os desfechos avaliados foram mortalidade durante internação em Unidade de Terapia Intensiva Pediátrica (UTIP); mortalidade durante internação hospitalar; tempo de internação em UTIP; tempo de internação hospitalar; mortalidade por doenças específicas; incidência de infecção; necessidade de ventilação pulmonar mecânica. RESULTADOS: Foram selecionados 79 artigos relacionados ao tema da pesquisa durante o período de estudo. Dentre estes, 15 (19%) consistiam em estudos de coorte (Dois prospectivos e 13 retrospectivos), analisados separadamente. CONCLUSÃO: A partir da análise dos estudos listados concluímos que há evidências de que a hiperglicemia, tanto isolada como persistente durante internação em UTIP, aumenta a morbimortalidade em crianças gravemente doentes, bem como seu tempo de internação hospitalar; entretanto, tais estudos apresentam problemas metodológicos como ausência de protocolos específicos de coleta glicêmica, desenho (maioria coortes retrospectivos) e falta da caracterização isolada da hiperglicemia como preditor de morbimortalidade, sendo necessários, portanto, novos estudos prospectivos.
Palavra-chave Hyperglycemia
Intensive care units
Morbidity
Mortality
pediatrics
Hiperglicemia
Morbidade
Mortalidade
Pediatria
Unidades de Terapia Intensiva
Idioma Português
Data de publicação 2009-01-01
Publicado em MEKITARIAN FILHO, Eduardo; CARVALHO, Werther Brunow de; TROSTER, Eduardo Juan. Hiperglicemia e morbimortalidade em crianças graves: análise crítica baseada em revisão sistemática. Rev. Assoc. Med. Bras., São Paulo , v. 55, n. 4, p. 475-483, 2009
ISSN 0104-4230 (Sherpa/Romeo, fator de impacto)
Publicador Associação Médica Brasileira
Extensão 475-483
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S0104-42302009000400026
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
Web of Science WOS:000269659800025
SciELO S0104-42302009000400026 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/4805

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S0104-42302009000400026.pdf
Tamanho: 538.1KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta