Classificação de risco no serviço de emergência: associação entre as suas categorias e os desfechos do paciente

Classificação de risco no serviço de emergência: associação entre as suas categorias e os desfechos do paciente

Author Becker, Juliana Barros Autor UNIFESP Google Scholar
Advisor Batista, Ruth Ester Assayag Batista Autor UNIFESP Google Scholar
Institution Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Graduate program Enfermagem
Abstract The problem of overcrowding in emergency services is a global reality, particularly in developing countries, and reflects the poor performance of the health care system. The implementation of patient triage in emergency rooms is recommended worldwide with the aim of improving the health care provided. Following these guidelines, the University Hospital of Federal University of São Paulo has developed and implemented a protocol that classifies patients into five levels of clinical severity depending on the patient?s main complaint. The aim of this study was to evaluate whether the levels of the triage protocol were associated with risk of death, hospital admission, and hospital discharge. Methods: This retrospective cohort study was conducted in the Emergency department of the Hospital São Paulo (HSP) at the Federal University of São Paulo, with patients older than 18 years undergoing triage protocol in August 2012 period. Results: Most patients were classified as low priority during ED triage. The mortality rate was higher in the group of patients classified as high priority. The rates of hospitalization and death were higher in men than in women (?²=13:58; p=0.0011). The hospitalization rate was 5-fold higher and the mortality rate was 10.6 times higher among high?priority patients than in low?priority patients (?²=214.99; p<0.0001). The high?priority group had a predominance of clinical patients (?²=48.47; p<0.0001), higher hospitalization and mortality rates (?²=20:04; p<0.0001), and longer hospitalization periods (ANOVA F=13.0; p=0.0004) compared with patients referred to surgical specialties. Conclusion: In the protocol evaluated, the high?priority group experienced higher hospitalization and mortality rates. The protocol was able to detect patients with more urgent conditions and identify risk factors for hospitalization and death. Our results indicate that institutional protocols may be an alternative to international protocols in health institutions with limited financial resources.

O problema da superlotação dos serviços de emergência (SE) é uma realidade mundial, principalmente em países em desenvolvimento, traduzindo um baixo desempenho dos sistemas de saúde. Mundialmente há recomendação para a implantação da triagem de pacientes nos Serviços de Emergência com o objetivo de melhorar a assistência prestada. Seguindo estas diretrizes o Hospital Universitário da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP) desenvolveu e implantou um protocolo que utiliza a classificação em cinco níveis de gravidade, este definido pela queixa principal do paciente. O objetivo deste estudo foi avaliar se as categorias do protocolo de classificação de risco (CR) estão associadas à morte, internação hospitalar e alta. Métodos: Estudo observacional, tipo coorte retrospectivo, realizado no SE do Hospital São Paulo (HSP), UNIFESP, com pacientes maiores de 18 anos submetidos ao protocolo de CR no mês de agosto de 2012. Resultados: O maior número de pacientes submetidos ao protocolo de CR do SE foi classificado como baixa prioridade. A proporção de óbitos foi maior no grupo de pacientes classificados como alta prioridade. Os homens apresentaram maior taxa de internação hospitalar e óbito em relação às mulheres (?²=13,58; p=0,0011). Pacientes classificados como alta prioridade apresentaram taxa de internação cinco vezes maior e a taxa de óbitos 10,6 vezes maior em relação aos pacientes classificados como baixa prioridade (?²= 214,99; p <0,0001). Observou-se predominância das especialidades clínicas no grupo de maior prioridade (?²= 48.47; p< 0,0001), uma maior taxa de internação e óbito (?²= 20.04; p <0,0001) e um maior tempo de internação hospitalar (ANOVA F = 13.0; p=0,0004) quando comparados às especialidade cirúrgicas. Conclusão: O grupo de maior prioridade associou-se a maiores taxas de internação e óbitos. O protocolo foi capaz de detectar pacientes com condições mais urgentes e identificar fatores de risco para internação hospitalar e óbito. Os resultados encontrados demonstram que desenvolvimento de protocolos próprios, pode ser uma alternativa a protocolos internacionais em Instituições de Saúde com recursos financeiros limitados.
Keywords triage
emergency medical service
emergency nursing
triagem
serviços médicos de emergência
enfermagem em emergência
Language Portuguese
Date 2015-05-25
Published in BECKER, Juliana Barros. Classificação de risco no serviço de emergência: associação entre as suas categorias e os desfechos do paciente. 2015. 77 f. Dissertação (Mestrado) - Escola Paulista de Enfermagem, Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, 2015.
Research area Enfermagem
Knowledge area Ciências da saúde
Publisher Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extent 77 p.
Origin https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/trabalhoConclusao/viewTrabalhoConclusao.jsf?popup=true&id_trabalho=3025428
Access rights Closed access
Type Dissertation
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/47990

Show full item record




File

File Size Format View

There are no files associated with this item.

This item appears in the following Collection(s)

Search


Browse

Statistics

My Account