Efeitos de diferentes doses de ranelato de estrôncio isolado e associado à vibração mecânica de baixa intensidade na cartilagem articular de ratas ooforectomizadas

Efeitos de diferentes doses de ranelato de estrôncio isolado e associado à vibração mecânica de baixa intensidade na cartilagem articular de ratas ooforectomizadas

Author Mierzwa, Aline Gomes Hidalgo Autor UNIFESP Google Scholar
Advisor Reginato, Rejane Daniele Reginato Autor UNIFESP Google Scholar
Institution Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Graduate program Biologia Estrutural e Funcional
Abstract To investigate the effects of different doses of strontium ranelate (SrR) alone or combined with low-intensity and high-frequency mechanical vibration (MV) on articular cartilage of ovariectomized rats. Methods: Fifty 6-month-old female Wistar rats underwent ovariectomy and after three months were divided into five groups: Control group: treated with vehicle solution; SrR300 group: treated with 300 mg/kg/day SrR; SrR625 group: treated with 625 mg/kg/day SrR; MV group: submitted to mechanical vibration; SrR625+MV group: treated with 625 mg/kg/day SrR and submitted to MV. The vehicle solution (water) and SrR were administered by gavage 7 days/week and mechanical vibration was performed during 20 min/day, 5 days/week in a platform set to provide a vertical acceleration of 0.6g at a frequency of 60 Hz. Bone mineral density (BMD) and body composition were evaluated by bone densitometry (DEXA) at the beginning and end of treatment. After 90 days, the animals were euthanized and the distal femurs with their cartilages were fixed in 4% formaldehyde (derived from paraformaldehyde) in 0.1 M phosphate buffer (pH 7.2), decalcified in EDTA 10% in a sodium phosphate buffer (pH 7.2), dehydrated in increasing ethanol concentrations, diaphanized in xylene, impregnated and embedded in paraffin. The serial sections were performed with 5 ?m thick, adhered to slides and subjected to Hematoxylin and Eosin staining for histomorphometric analyses, in order to check the number of chondrocytes and clusters. Some sections were submitted to immunohistochemistry to evaluate cell death (Caspase-3), tumor necrosis factor-? (TNF-?), matrix metalloproteinase 9 (MMP-9) and type II collagen. Others sections were graded according to osteoarthritis degree as proposed by OARSI (Osteoarthritis Research Society International) using Safranin O and Fast Green staining. For biochemistry analyses, the articular cartilage was removed from the distal femur and subjected to quantification of sulfated glycosaminoglycans by agarose gel electrophoresis and hyaluronic acid by ELISA. Results: Total mass and fat percentage increased in Control group, while SrR625 exhibited reduced fat percentage, increased lean mass and the highest BMD at the end of treatment. Strontium ranelate treated groups exhibited the lowest degree of osteoarthritis according to OARSI, smaller number of chondrocytes clusters, increased levels of chondroitin sulfate and decreased expression of caspase-3. The highest level of hyaluronic acid was observed in SrR300 group compared to all others groups. Mechanical vibration applied alone and/or combined accelerated the cartilage degradation as demonstrated by increased OARSI grade, reduced number of chondrocytes, increased number of clusters, elevated expression of type II collagen and cell death, accompanied by decreased amounts of chondroitin sulfate and hyaluronic acid. However, mechanical vibration alone was able to reduce TNF-? and MMP-9 expression. Conclusion: Taking together our results show that strontium ranelate and mechanical vibration modulate distinct responses in articular cartilage of ovariectomized rats. The degeneration process seems to be accelerated when the treatments are associated. On the other hand, SrR treatment at 300 mg/kg/day dose attenuates osteoarthritis progression, improving the cartilage matrix quality and preserving chondrocytes viability.

Investigar os efeitos de diferentes doses de ranelato de estrôncio (SrR) isolado ou associado à vibração mecânica (VBM) de baixa intensidade e frequência na cartilagem articular de ratas ooforectomizadas. Métodos: 50 ratas adultas Wistar com 6 meses de idade, foram ooforectomizadas (OVX) e após três meses divididas em 5 grupos: Grupo Controle: tratadas com solução veículo; Grupo SrR300: tratadas com 300 mg/kg/dia de SrR; Grupo SrR625: tratadas com 625 mg/kg/dia de SrR; Grupo VBM: submetidas a vibração mecânica; Grupo SrR625+VBM: tratadas com 625 mg/kg/dia de SrR e submetidas a VBM. A solução veículo (água) e o SrR foram administrados por gavage 7 dias/semana e a vibração mecânica foi realizada durante 20 min/dia, 5 dias/semana em uma plataforma projetada para proporcionar uma aceleração vertical de 0,6g a uma frequência de 60 Hz. A densidade mineral óssea (DMO) e a composição corporal foram avaliados por densitometria óssea (DEXA) no início e ao final do tratamento. Após 90 dias, os animais foram submetidos à eutanásia e os fêmures distais com suas respectivas cartilagens foram fixados em formaldeído a 4% (preparado a partir do paraformaldeído) em tampão fosfato 0,1M (pH 7,2), descalcificados em EDTA a 10% em tampão fosfato de sódio (pH 7,2), desidratados em concentrações crescentes de etanol, diafanizados em xilol, impregnados e incluídos em parafina. Os cortes seriados foram realizados com 5 ?m de espessura, aderidos a lâminas e submetidos a coloração de Hematoxilina e Eosina para as análises histomorfométricas, a fim de verificar o número de condrócitos e clones de condrócitos. Alguns cortes foram destinados as análises imunoistoquímicas para avaliar a morte celular (Caspase-3), fator de necrose tumoral ? (TNF-?), metaloproteinase 9 (MMP-9) e colágeno tipo II. Outros foram evidenciados com Safranina O e Fast Green e submetidos a classificação do grau de osteoartrite segundo a OARSI (Osteoarthritis Research Society International). Para análises bioquímicas a cartilagem articular foi removida do fêmur distal e destinadas a quantificação dos glicosaminoglicanos sulfatados por eletroforese em gel de agarose e do ácido hialurônico pelo método ELISA. Resultados: Aumento de massa corporal e porcentagem de gordura foi observado no grupo Controle, enquanto SrR625 mostrou uma diminuição de gordura, aumento de massa magra e a maior densidade mineral óssea ao final do tratamento. Os grupos tratados com ranelato de estrôncio exibiram o menor grau de osteoartrite segundo a classificação OARSI, menor número de clones de condrócitos, aumento de condroitim sulfato e diminuição da expressão de caspase-3. A maior concentração de ácido hialurônico foi observada no grupo SrR300 quando comparado aos demais grupos. A vibração mecânica isolada e/ou combinada acelerou a degradação da cartilagem, demonstrado pelo aumento da classificação OARSI, redução do número de condrócitos, aumento do número de clones, elevada expressão de colágeno tipo II e de morte celular, acompanhada pela diminuição das concentrações de condroitim sulfato e ácido hialurônico. Contudo, a vibração mecânica de forma isolada foi capaz de reduzir a expressão de TNF-? e MMP-9. Conclusão: Tomando em conjunto nossos resultados mostram que o ranelato de estrôncio e a vibração mecânica modulam respostas distintas na cartilagem articular de ratas ooforectomizadas, e quando associados parecem acelerar a degeneração. Por outro lado, o tratamento com SrR na dose de 300 mg/kg/dia atenua a progressão da osteoartrite, melhorando a qualidade da matriz cartilaginosa, preservando a viabilidade dos condrócitos.
Keywords strontium ranelate
mechanical vibration
articular cartilage
ranelato de estrôncio
vibração mecânica
cartilagem articular
Language Portuguese
Date 2016-09-30
Published in MIERZWA, Aline Gomes Hidalgo. Efeitos de diferentes doses de ranelato de estrôncio isolado e associado à vibração mecânica de baixa intensidade na cartilagem articular de ratas ooforectomizadas. 2016. 111 f. Dissertação (Mestrado) - Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, 2016.
Research area Biologia geral
Knowledge area Ciências biológicas
Publisher Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extent 111 p.
Origin https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/trabalhoConclusao/viewTrabalhoConclusao.jsf?popup=true&id_trabalho=3741152
Access rights Closed access
Type Dissertation
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/47880

Show full item record




File

File Size Format View

There are no files associated with this item.

This item appears in the following Collection(s)

Search


Browse

Statistics

My Account