Estudo da cinética da disfunção microcirculatória de órgãos na sepse em ratos

Show simple item record

dc.contributor.advisor Koh, Ivan Hong Jun Koh [UNIFESP] pt
dc.contributor.author Vieira, Jose Custodio Feres [UNIFESP]
dc.date.accessioned 2018-07-30T11:45:07Z
dc.date.available 2018-07-30T11:45:07Z
dc.date.issued 2016-08-30
dc.identifier https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/trabalhoConclusao/viewTrabalhoConclusao.jsf?popup=true&id_trabalho=3686584 pt
dc.identifier.citation VIEIRA, Jose Custodio Feres. Estudo da cinética da disfunção microcirculatória de órgãos na sepse em ratos. 2016. 78 f. Dissertação (Mestrado) - Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, 2016.
dc.identifier.uri http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/47776
dc.description.abstract The microcirculatory dysfunction has been identified as the main factor in the genesis of Multiple Organ Dysfunction Syndrome in sepsis, and macrocirculatory measurements does not present a direct and progressive relationship with the evolution of organ failure, while the microcirculation dysfunction represents an early sign of systemic worsening. Objective: evaluate and compare the dynamics of microcirculatory dysfunction of different compartments in sepsis. Methods: Female Wistar-EPM, young adult, 200-250g, were subjected to sepsis (2mL E. coli 109 CFU / mL, intravenous), with mortality rate of approximately 80% in 26 hours, and the kinetic evolution of microcirculatory dysfunction in liver, kidney, jejunum and sublingual compartments were captured by SidestreamDarkField Imaging (SDF) videomicroscopy and the images were evaluated by the qualitative (visual), quantitative and additional parameters with program (AVA 3 .2) methods, in the first 6 hours of sepsis (T0-T6 hours).Results: The results showed that the microcirculation is organ-specific, in terms of the vascular architecture, the type and composition of microvessels and microcirculatory dynamics, making them more or less susceptible to sepsis progression according to their characteristics. Conclusion: The overall results showed that the dynamic microcirculatory is organ-specific. Despite the differences observed by the quantitative analysis performed by the AVA system, the temporal evolution of microcirculatory dysfunction in sepsis was similar in liver, kidney and sublingual. The quantitative analysis of the microcirculation distinguished between the healthy and septic state but was not able to detect differences among the periods of severe microcirculatory dysfunction. Through the analysis of images per period (qualitative analysis) was not possible to differentiate the evolution of sepsis in sublingual and jejunum, unlike observed in the solid organs. en
dc.description.abstract A disfunção microcirculatória tem sido apontada como o principal fator da gênese da Síndrome de Disfunção de Múltiplos Órgãos na sepse e os sinais clínicos da macrocirculação não apresentam relação direta e progressiva com a evolução da insuficiência de órgãos, sendo a disfunção microcirculatória um sinal precoce do agravamento sistêmico. Objetivo: Avaliar e comparar a dinâmica da disfunção microcirculatória de diferentes compartimentos na sepse. Métodos: Ratas Wistar-EPM, adulto jovem, de 200-250g, foram submetidas à sepse (2mL E.coli 109 UFC/mL, endovenosa), modelo de mortalidade aproximada de 80% em 26 horas. A evolução cinética da disfunção microcirculatória nos compartimentos avaliados, fígado, rim, jejuno e sublingual foram capturadas pela Videomicroscopia Sidestream Dark Field Imaging (SDF) e as imagens foram avaliadas pelos métodos qualitativo (visual), quantitativo e parâmetros complementares com programa AVA 3.2, nas primeiras seis horas da sepse T0-T6. Resultados: Os resultados mostraram que a microcirculação é órgão-específica quanto à arquitetura vascular, ao tipo de microvaso e a dinâmica microcirculatória, tornando-os mais ou menos susceptíveis à progressão da sepse de acordo com as suas características. Conclusões: Os resultados gerais mostraram que a dinâmica microcirculatória é órgão-específica. Apesar das diferenças observadas pela análise quantitativa realizada pelo AVA, a evolução temporal da disfunção microcirculatória na sepse foi semelhante entre fígado, rim e sublingual. A análise quantitativa da microcirculação diferenciou entre o estado sadio e de sepse, porém não foi capaz de discernir diferenças entre as fases de maior gravidade da disfunção microcirculatória. Por meio da análise das imagens por período (análise qualitativa) não foi possível diferenciar a evolução da sepse em sublingual e jejuno, diferentemente do observado em órgãos sólidos. pt
dc.format.extent 78 p.
dc.language.iso por
dc.publisher Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
dc.rights Acesso restrito
dc.subject sepsis en
dc.subject microcirculation en
dc.subject sidestream dark field imaging en
dc.subject microcirculatory heterogeneity en
dc.subject sepse pt
dc.subject microcirculação pt
dc.subject sidestream dark field imaging pt
dc.subject heterogeneidade microcirculatória pt
dc.title Estudo da cinética da disfunção microcirculatória de órgãos na sepse em ratos pt
dc.type Dissertação de mestrado
dc.contributor.institution Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP) pt
dc.identifier.file 2016-0087.pdf
dc.description.source Dados abertos - Sucupira - Teses e dissertações (2013 a 2016)
unifesp.campus São Paulo, Escola Paulista de Medicina (EPM) pt
unifesp.graduateProgram Ciência Cirúrgica Interdisciplinar pt
unifesp.knowledgeArea Ciências da saúde pt
unifesp.researchArea Medicina pt



File

File Size Format View

There are no files associated with this item.

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record

Search


Browse

Statistics

My Account