Funcionamento executivo em pacientes com esquizofrenia refratária

Funcionamento executivo em pacientes com esquizofrenia refratária

Author Vicente, Marcella de Oliveira Autor UNIFESP Google Scholar
Advisor Lacerda, Acioly Luiz Tavares de Lacerda Autor UNIFESP Google Scholar
Institution Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Graduate program Psiquiatria e Psicologia Médica
Abstract Background: Treatment resistance affects up to one third of patients with schizophrenia. Cognitive deficits, especially executive ones, have been considered core features of the illness. The nature of such deficits in treatment-resistant subjects, however, is still unknown. The main aim of present study was to evaluate specific components of executive functioning in treatment-resistant schizophrenia subjects (TRS), comparing with schizophrenia subjects without history of resistance to treatment (Non-TRS) and healthy subjects. Methodology: 65 TRS patients (adapted IPAP criteria), 60 NonTRS patients, and 112 healthy controls were examined. Subjects were tested with a comprehensive and computerized battery of cognitive tests, including measures to assess three specific executive components, namely updating, shifting and inhibition. Results: Schizophrenia subjects performed poorly on general executive functioning, updating and inhibition tasks in comparison to healthy controls. The global measure (TOL) could not differentiate TRS from NonTRS patients. Among the three executive dimensions, TRS subjects performed worse than NonTRS only in updating of working memory function. Conclusion: Present findings suggest a more severe executive dysfunction in TRS as compared to NonTRS subjects, particularly affecting updating of working memory function. In addition, results support the hypothesis that TRS is a more severe stage or a more severe subtype of schizophrenia. Future longitudinal studies examining first-episode schizophrenia subjects may be particularly elucidative to determine whether patients who develop TRS already present such deficits at the disease onset.

Introdução: A resistência ao tratamento farmacológico afeta até um terço dos pacientes com esquizofrenia. Déficits cognitivos, especialmente afetando o funcionamento executivo, têm sido considerados características centrais da doença. A natureza de tais déficits em pacientes resistentes ao tratamento, porém, tem sido pouco estudada. O principal objetivo do presente estudo foi avaliar separadamente os diferentes componentes do funcionamento executivo em pacientes com esquizofrenia refratária (TRS), comparando com pacientes sem história de refratariedade ao tratamento (não-TRS) e controles saudáveis. Metodologia: 65 indivíduos TRS (critérios IPAP adaptado), 60 pacientes Não-TRS e 112 controles saudáveis foram examinados. Os indivíduos foram testados com uma ampla bateria computadorizada de testes cognitivos, incluindo medidas para avaliar os três componentes específicos do funcionamento executivo: atualização, flexibilidade cognitiva e controle inibitório. Resultados: indivíduos com esquizofrenia apresentaram um pior desempenho em tarefas de funcionamento executivo global, de atualização e de controle inibitório em comparação com controles saudáveis. A medida global (TOL) não diferenciou TRS de Não-TRS. Quando os dois grupos de pacientes foram comparados, TRS aprensentaram um pior desempenho na atualização da memória de trabalho. Conclusão: Os presentes achados sugerem uma disfunção executiva mais grave em TRS, quando da comparação com Não-TRS, afetando particularmente a atualização da memória de trabalho. Adicionalmente, os resultados dão suporte à hipótese de que TRS representa um estágio mais avançado ou um subtipo mais grave de esquizofrenia. Futuros estudos longitudinais examinando indivíduos em primeiro episódio psicótico podem ser especialmente elucidativos para determinar se déficits executivos específicos preditores de refratariedade já se encontram presentes no início da doença.
Keywords schizophrenia
treatment resistance
neuropsychology
executive function
refractoriness
esquizofrenia
resistência ao tratamento
neuropsicologia
função executiva
refratariedade
Language Portuguese
Date 2016-12-21
Published in VICENTE, Marcella de Oliveira. Funcionamento executivo em pacientes com esquizofrenia refratária. 2016. Dissertação (Mestrado) - Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, 2016.
Research area Medicina
Knowledge area Ciências da saúde
Publisher Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Origin https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/trabalhoConclusao/viewTrabalhoConclusao.jsf?popup=true&id_trabalho=4094254
Access rights Closed access
Type Dissertation
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/47758

Show full item record




File

File Size Format View

There are no files associated with this item.

This item appears in the following Collection(s)

Search


Browse

Statistics

My Account