Caracterização fisiopatológica do sistema renina-angiotensina durante o status epilepticus induzido pela pilocarpina em camundongos transgênicos que expressam tonina de rato

Caracterização fisiopatológica do sistema renina-angiotensina durante o status epilepticus induzido pela pilocarpina em camundongos transgênicos que expressam tonina de rato

Autor Iha, Higor Alves Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Mazzacoratti, Maria da Graca Naffah Mazzacoratti Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Pós-graduação Neurologia - Neurociências
Resumo Objectives: To evaluate the influence of pilocarpine induced long-term convulsive seizure in transgenic mice with overexpressed plasma and brain Ang II. Methods: Using a 320mg/kg pilocarpine dose to induce SE. Following the injection protocol of CAVALHEIRO (1995). We conducted an investigation of both strains (TGM (rTon) and WT C57Black/6) of the following groups: a) saline group; b) 3 hour in SE group; and c) Tonic-clonic seizure group. The last group was created upon the greater incidence of such crises in rTon when compared with WT. During the SE, we accessed several parameters such as latency for the first seizure, tonic-clonic seizure susceptibility and mortality. In their hippocampi was assessed by western-blot, real-time RT-PCR, respectively, protein and RNAm expression levels of AT1, AT2, B1 and B2 receptors as well as of the ACE ACE2, iNOS and eNOS enzymes. The same was made to AT1 receptor in heart. It was also assessed the enzymatic activity of hippocampal, cardiac and plasmatic ECA. Results: In an assessment of how both strains reacted to the pilocarpine induced SE we found no difference on first seizure latency time, but a significant higher frequency of death during the generalized tonic-clonic seizure in rTon mice, 66% in rTon and 34% in WT. In RAS, KKS and NO analyzed parameters we found in studied mice groups strain comparison that rTon showed: a) Saline group: in mRNA hippocampal expression, greater transcript level for iNOS and lower for B1 receptor, in protein quantifying, greater for hippocampal AT1 receptor and lower for cardiac AT1 receptor, thereafter, on ECA enzymatic activity evaluation, greater in hippocampi and heart a and on ACE activity, in heart on AT1 receptor protein levels and in plasma on ACE activity; b) in Tonic-Clonic group: mRNA levels were reduced transcripts of eNOS and iNOS, protein quantification showed raised in hippocampi raised ECA2 and lowered B1 receptor and in heart raised AT1 receptor, thereafter, in ECA enzymatic activity assessment, increased in hippocampal and in plasmatic forms. c) 3h of SE group: in hippocampi mRNA levels were upkeeped for ECA transcript, raised for ECA2 and eNOS transcript and reduced for iNOS transcript, protein analysis showed greater raised hippocampal and heart AT1 receptor and hippocampal lowered B2 receptor. Thereafter, on ECA enzymatic activity evaluation, showed raised activity on hippocampal and plasmatic forms. Conclusion: Transgenic mice showed in assessed tissues differences on RAS, KKS and iNOS expression. These differences resulted in a differentiated response to pilocarpine induced seizure in RAS, KKS, iNOS and eNOS which culminated in a greater propensity to tonic-clonic seizures and greater frequency of death throughout the SE, but didn´t affected the latency period for the first seizure.

Objetivos: Investigar a influência de crises convulsivas de longa duração induzidas por pilocarpina em camundongos transgênicos com excesso de AngII plasmática e cerebral. Métodos: Foi utilizada a dose de 320mg/kg de pilocarpina para a indução de SE. O restante do protocolo seguiu de acordo com CAVALHEIRO (1995). Em ambas as linhagens (TGM (rTon) e WT C57Black/6),foram estudados os seguintes grupos: a) grupo Salina; b) grupo 3 horas de SE; e c) grupo Tônico-Clônica. Durante o SE, foram avaliados diversos parâmetros tais como latência para a primeira crise, susceptibilidade às crises tônico-clônicas e mortalidade. No hipocampo destes animais foram analisadas a expressão RNAm e de proteínas para os receptor AT1, AT2, B1 e B2 assim como para as enzimas ECA, ECA2, iNOS e eNOS através de RT-PCR em tempo real e de Western Blot, respectivamente. O mesmo foi feito para o receptor AT1 no coração. Também foi avaliada a atividade enzimática da ECA hipocampal, cardíaca e plasmática. Resultados: Na comparação dos parâmetros comportamentais pós-pilocarpina analisados entre camundongos rTon e camundongos selvagens verificamos que não houve diferença no tempo para a ocorrência da primeira crise, por outro lado, os camundongos rTon mostraram maior frequência de morte em decorrência de crise tônico-clônica, cerca de 66% dessas mortes. Enquanto que nos parâmetros analisados dos sistemas SAR, SCC e NO encontramos nos grupos estudados: a) no grupo Salina: na avaliação expressão de RNAm hipocampal, maiores níveis de transcrito da iNOS e menores para o transcrito do receptor B1, na quantificação de proteína, maior para a ECA hipocampal e menor para o receptor AT1 cardíaco, além do mais, na atividade enzimática da ECA, maiores atividades na ECA hipocampal e na plasmática. b) no grupo Tônico-Clônica: nos níveis de RNAm, redução para os transcritos da iNOS e eNOS, na quantificação de proteína, maiores para ECA2 e menores para o receptor B1, ambas no hipocampo, e maiores para o receptor AT1 cardíaco, além disso, na avaliação da atividade da ECA, maiores para a hipocampal e plasmática; c) nos grupos com 3h de SE: no hipocampo, houve um manutenção da expressão de RNAm de ECA, aumento para os transcritos da ECA2 e da eNOS, e redução do transcrito da iNOS, na quantidade de proteína, aumento da ECA2 e redução do receptor B2, no hipocampo, e aumento no AT1 cardíaco. Além disso, da atividade da ECA hipocampal e plasmática. Conclusão: Os animais transgênicos apresentam, nos tecidos analisados, diferenças na expressão do SCC, SRA e iNOS. Essas diferenças resultam em uma resposta diferenciada do SCC, SRA, iNOS e eNOS durante o SE induzido pela pilocarpina e tais diferenças resultam em maior propensão às crises tônico-clônicas e maior frequência de morte durante o SE, mas não influenciam no período de latência para a primeira crise.
Assunto renin-angiotensin system
pilocarpine
tonin
tonic-clonic seizures
angiotensin ii
angiotensin converting enzyme
angiotensin ii and receptor i
sistema renina-angiotensina
pilocarpina
tonina
crises tônico-clônicas
angiotensina ii
enzima conversora de angiotensina
receptor i de angiotensina ii
Idioma Português
Data 2013-12-20
Publicado em IHA, Higor Alves. Caracterização fisiopatológica do sistema renina-angiotensina durante o status epilepticus induzido pela pilocarpina em camundongos transgênicos que expressam tonina de rato. 2013. 105 f. Dissertação (Mestrado) - Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, 2013.
Linha de pesquisa Medicina
Área de concentração Ciências da saúde
Editor Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 105 p.
Fonte https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/trabalhoConclusao/viewTrabalhoConclusao.jsf?popup=true&id_trabalho=203540
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/47703

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)