Característica do processo de regeneração de músculos esqueléticos de diferentes origens embrionárias em camundongos mdx submetidos ao treinamento físico aeróbio

Característica do processo de regeneração de músculos esqueléticos de diferentes origens embrionárias em camundongos mdx submetidos ao treinamento físico aeróbio

Autor Lazzarin, Mariana Cruz Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Oliveira, Flavia de Oliveira Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Pós-graduação Interdisciplinar em Ciências da Saúde
Resumo Duchenne muscular dystrophy (DMD) is a genetic disorder that generates loss of functionality, with impaired strength and muscle mass. The effect of exercise on muscle dystrophic is not well established. Thus, the aim of this study was to analyze the effects of aerobic exercise training on the morphology and myogenic markers of muscle regeneration and inflammation of skeletal muscles from different embryonic origins in C57BL/10-Dmdmdx mice. Were used male C57BL/10 mice (n = 10) and C57BL/10-Dmdmdx (n = 10), with eight weeks old. They were distributed into four groups (n = 5): Sedentary Control (SC), Trained Control (TC), Sedentary Mdx (S-Mdx) and Trained Mdx (T-Mdx). The trained groups were submitted to seven weeks of aerobic exercise, five times weekly at a high intensity speed for 60 minutes with treadmill downward of -15°. After euthanasia, the gastrocnemius muscles (somitic embryonic origin) and masseter (branchiomeric embryonic origin) were dissected and processed for undergoing: Histopathological; morphometric (cell density of transverse sections and the cross-sectional area of muscle fibers); immunohistochemistry markers for muscle regeneration (MyoD, and Myogenin), inflammation (COX-2) and oxidative stress (8-OHdG). Histopathological results showed morphological changes in Mdx groups as well as the quantification of connective tissue, both in the gastrocnemius muscle and masseter. The morphometric analysis revealed that Mdx groups (S-Mdx and T-Mdx) have heterogeneity in the muscle fibers and the gastrocnemius muscle when compared with masseter muscle, which had a similar pattern to the control groups (SC and TC). Immunohistochemical results showed less nuclear staining MyoD and Myogenin for Mdx groups (SMdx and T-Mdx) when compared with control groups (SC and TC) for gastrocnemius muscle. Masseter muscle, differed between Mdx and Control groups about Myogenin parameter. In both muscles, the Mdx-T group had higher percentage of immunoreactive nuclei Myogenin compared to Mdx-S. Immunohistochemical results of COX-2 were higher for Mdx groups in both muscles, but only the gastrocnemius muscle was influenced training. The immunoreactivity of 8-OHdG showed statistical significance only about physical training and in gastrocnemius muscle. The conclusion of the study showed that the embryonic origin of skeletal muscle influenced the response of muscular dystrophy and exercise. Physical training protocol modified the histopathology and the presence of connective tissue in the masseter muscle. In addition, physical training interfered in increased immunoreactivity of COX-2 in the gastrocnemius muscle dystrophic. Furthermore, it was able to increase Myogenin in both muscles and groups.

Distrofia muscular de Duchenne (DMD) é uma doença genética que gera perda da funcionalidade, com comprometimento da força e massa muscular. O efeito do exercício físico no músculo distrófico não está bem estabelecido. Diante disso, o objetivo deste estudo é analisar os efeitos do treinamento físico aeróbio sobre a morfologia bem como sobre marcadores miogênicos de regeneração muscular e de inflamação de músculos esqueléticos de diferentes origens embrionárias, em camundongos mdx. Foram utilizados camundongos C57BL/10 (n=10) e C57BL/10-Dmdmdx[D1] (n=10), machos e com oito semanas de vida. Os mesmos foram igualmente distribuídos em quatro grupos (n=5): Controle Sedentário, Controle Treinado, Mdx Sedentário e Mdx Treinado. Os grupos treinados foram submetidos ao exercício aeróbio de sete semanas, com frequência de cinco vezes semanais, a uma velocidade de intensidade elevada, durante 60 minutos, com a esteira em inclinação de -15º. Após eutanásia, os músculos gastrocnêmio (origem embrionária miotômica) e masseter (origem embrionária branquiomérica) foram dissecados e processados para serem submetidos às análises: histopatológica; morfométricas (densidade de células das secções transversas e área da secção transversa das fibras musculares); e imunoistoquímica para marcadores de regeneração muscular (MyoD e Miogenina), de inflamação (COX-2) e para estresse oxidativo (8-OHdG). Os resultados histopatológicos evidenciaram alterações morfológicas no grupo Mdx, tanto no músculo gastrocnêmio como masseter, assim como a quantificação do tecido conjuntivo. A análise morfométrica revelou que os grupos Mdx (Mdx-S e MdxT) apresentaram heterogeneidade na área das fibras musculares e o músculo gastrocnêmio revelou essa característica acentuada em relação ao músculo masseter, com comportamento semelhante aos grupos Controle (CS e CT). Os resultados imunoistoquímicos revelaram menor imunomarcação nuclear para a MyoD e Miogenina nos grupos Mdx (Mdx-S e Mdx-T), em relação aos grupos Controle (CS e CT), apenas para o músculo gastrocnêmio. No músculo masseter, apenas a Miogenina apresentou diferença entre os grupos Mdx e Controle. Em ambos os músculos, o grupo Mdx-T apresentou maior porcentagem de núcleos imunorreativos à Miogenina em comparação com o Mdx-S. A imunoexpressão da COX-2 foi maior para o grupo Mdx, em ambos os músculos, porém apenas o músculo gastrocnêmio sofreu influencia do treinamento. A imunoexpressão da 8-OHdG apresentou diferença estatística apenas em relação ao fator treinamento físico e no músculo gastrocnêmio. A conclusão do estudo evidenciou que a origem embrionária do músculo esquelético interferiu na resposta do mesmo à distrofia muscular e ao exercício físico. O protocolo de treinamento físico modificou a histopatologia e a presença de tecido conjuntivo no músculo masseter, e aumentou a imunoexpressão do COX-2 no músculo gastrocnêmio distrófico. Além disso, o treinamento físico foi capaz de aumentar a Miogenina em ambos os músculos e grupos.
Assunto morphology
mdx mice
myod
miogenina
cox-2
-ohdg and eccentric exercise
morfologia
camundongo mdx
myod
miogenina
cox-2
8-ohdg
exercício físico excêntrico
Idioma Português
Data 2016-03-18
Publicado em LAZZARIN, Mariana Cruz. Característica do processo de regeneração de músculos esqueléticos de diferentes origens embrionárias em camundongos mdx submetidos ao treinamento físico aeróbio. 2016. 70 f. Dissertação (Mestrado) - Instituto de Saúde e Sociedade, Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), Santos, 2016.
Linha de pesquisa Interdisciplinar
Área de concentração Multidisciplinar
Editor Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 70 p.
Fonte https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/trabalhoConclusao/viewTrabalhoConclusao.jsf?popup=true&id_trabalho=3699681
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/47309

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)