O transplante hepático por hepatocarcinoma na era meld em São Paulo: avaliação de 414 casos transplantados pelo critério de Milão/Brasil

Show simple item record

dc.contributor.advisor Gonzalez, Adriano Miziara Gonzalez [UNIFESP] pt
dc.contributor.author Sa, Gustavo Pilotto Domingues [UNIFESP]
dc.date.accessioned 2018-07-30T11:44:02Z
dc.date.available 2018-07-30T11:44:02Z
dc.date.issued 2015-11-30
dc.identifier https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/trabalhoConclusao/viewTrabalhoConclusao.jsf?popup=true&id_trabalho=2748070 pt
dc.identifier.citation SA, Gustavo Pilotto Domingues. O transplante hepático por hepatocarcinoma na era meld em São Paulo: avaliação de 414 casos transplantados pelo critério de Milão/Brasil. 2015. 89 f. Tese (Doutorado) - Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, 2015.
dc.identifier.uri http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/47201
dc.description.abstract The Milan Criteria (MC) has been used as the standard for indication of liver transplantation (LTx) for hepatocellular carcinoma (HCC) worldwide for nearly 20 years. In Brazil, since 2006, the Milan/Brazil criteria (MBC) has been adopted. It disregards nodules < 2 cm, thus including patients with smaller nodules. The aim of the study is to evaluate the outcome of liver transplantation within the MBC. The medical records of 414 transplanted patients for HCC were analyzed in relation to risk factors for recurrence and survival rates. Overall survival rate at years 1 and 5 was 84.1% and 72.7%, respectively. Patients included by downstaging (7%) had a survival rate of 71.9 %. in 5 years. Patients included in the MBC who exceeded the MC (8.6%) had survival rates of 58.1 % in 5 years, with no statistical significance. The number of nodules > 2 cm (p=0.028), vascular invasion (p<0.001) and the nodule?s size (p=0.001) were associated with increased recurrence rate. Patients age (p=0.001), female gender (p<0.001), real MELD (p<0.001), vascular invasion (p=0.045) and number of nodules > 2 cm (p<0.014) were associated with lower survival rate. The number of transplant patients out of both criteria is 11.3%, according to the pathology. The adoption of MBC increased the indications of LTx by 8.6% and showed survival rates similar to MC. en
dc.description.abstract Introdução: O critério de Milão (CM) vem sendo utilizado como padrão para indicação do transplante hepático (TxH) por hepatocarcinoma (HCC) em todo o mundo, há quase 20 anos. Diversos centros têm adotado critérios expandidos com o intuito de aumentar o número de pacientes candidatos ao TxH, mantendo bons índices de sobrevida. No Brasil, desde 2006, o critério de Milão/Brasil (CMB), que desconsidera nódulos menor que 2 cm, é adotado, incluindo maior número de pacientes com nódulos pequenos. O objetivo deste estudo foi avaliar o resultado do transplante hepático de acordo com o CMB e a forma de controle da fila de espera, enquanto os pacientes aguardam pelo transplante. Métodos: Foram analisados os prontuários dos pacientes com HCC submetidos ao TxH na cidade de São Paulo, entre 2007 e 2011, em relação à recidiva e sobrevida. Foram comparados os exames de imagens préoperatórios com o anatomopatológico do fígado explantado (BX) e sua relação com o resultado dos transplantes. Resultados: Em 414 TxH por HCC, a sobrevida em 1 e 5 anos foi de 84,1 e 72,7%. Destes, 7% atingiram o CMB através de Downstaging, com sobrevida em 1 e 5 anos, de 93,1 e 71,9%. O grupo de pacientes do CMB que excedeu o CM (8,6%) teve sobrevida de 58,1% em 5 anos. Não houve diferença estatística na sobrevida entre os grupos CM, CMB e Downstaging. A invasão vascular (p < 0,001), tamanho do maior nódulo (p = 0,001) e n de nódulos maiores que 2 cm (p = 0,028) se associaram com recidiva. A idade (p = 0,001), sexo feminino (p < 0,001), MELD real (p < 0,001), invasão vascular (p = 0,045) e o n de nódulos maiores que 2 cm (p < 0,014) estiveram associados a piora na sobrevida. Os exames de imagem diferiram da BX em cerca de 30% dos casos. 11,3% dos pacientes transplantados estavam fora do CMB de acordo com a BX. Conclusões: O CMB aumentou em 8,6% as indicações de TxH e apresentou índices de sobrevida semelhantes ao CM. A margem de erro na indicação e acompanhamento na fila de espera foi de 11,3%. pt
dc.format.extent 89 p.
dc.language.iso por
dc.publisher Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
dc.rights Acesso restrito
dc.subject liver transplants en
dc.subject hepatocellular carcinoma en
dc.subject transplanted en
dc.subject radiology en
dc.subject pathology en
dc.subject transplante de fígado pt
dc.subject carcinoma hepatocelular pt
dc.subject transplantados pt
dc.subject radiologia pt
dc.subject patologia pt
dc.title O transplante hepático por hepatocarcinoma na era meld em São Paulo: avaliação de 414 casos transplantados pelo critério de Milão/Brasil pt
dc.type Tese de doutorado
dc.contributor.institution Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP) pt
dc.identifier.file 2015-0045.pdf
dc.description.source Dados abertos - Sucupira - Teses e dissertações (2013 a 2016)
unifesp.campus São Paulo, Escola Paulista de Medicina (EPM) pt
unifesp.graduateProgram Ciência Cirúrgica Interdisciplinar pt
unifesp.knowledgeArea Ciências da saúde pt
unifesp.researchArea Medicina pt



File

File Size Format View

There are no files associated with this item.

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record

Search


Browse

Statistics

My Account