Caracterização histopatológica e molecular de ossadas humanas exumadas

Caracterização histopatológica e molecular de ossadas humanas exumadas

Author Astolphi, Rafael Dias Autor UNIFESP Google Scholar
Advisor Iwamura, Edna Sadayo Miazato Iwamura Autor UNIFESP Google Scholar
Institution Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Graduate program Patologia
Abstract Human bone histological analysis is a tool to assess diagenesis and, consequently, direct nuclear DNA typing of forensic specimens. In researches, it is a challenge to achieve consistent results from exhumed bones due to the difficulty in achieve samples from the same cemetery. Data about human bones buried up to 13 years in tropical climate cemetery are scarce, particularly correlations between histological analysis and DNA typing. Objective. Classify the samples according to the Genetic Material Index (GMI) and correlate GMI with the ability to perform human DNA identification after three extraction methods. Methods: 43 fragments of exhumed femur bones and 05 fresh femurs were analyzed and selected according GMI. For DNA analysis, three extraction methods were performed: A) phenol-chloroform plus QIAamp? DNA mini kit; B) magnetic particles by DNA IQ? kit and C) silica spin columns by QIAquick? PCR purification kit. The DNA yields were quantified and human DNA identification was performed by STR loci amplification. Results. In the conserved exhumed group, it was observed the amplification of 0, 21,9 and 29,8 STR loci, respectively. In the preserved exhumed group, it was observed 9,2, 26,6 and 9,2 STR loci, respectively. There was no difference between exhumed groups regarding STR amplification after the three methods of DNA extraction. Conclusion. The GMI is not a limiting factor for STR typing. In the conserved exhumed group, methods B and C provided better success in STR loci amplification. In the degraded exhumed group, method B ensured better success in STR loci amplification.

A análise histológica de ossos humanos constitui uma ferramenta para avaliar a diagênese e, consequentemente, direcionar uma análise de DNA em amostras forenses. Na pesquisa científica é um desafio alcançar resultados consistentes a partir de ossos exumados, devido à dificuldade em obter amostras provenientes do mesmo cemitério. São escassos os dados sobre ossos humanos exumados após 13 anos inumados em cemitério com clima tropical, particularmente no tocante às correlações entre histologia e identificação por DNA. Objetivos. Classificar as amostras de acordo com o Índice de Material Genético (IMG) e correlacionar com o sucesso na identificação genética após três métodos de extração de DNA. Métodos: Fragmentos de 43 fêmures exumados e 05 fêmures frescos foram analisados e selecionados de acordo com o IMG. Para análise de DNA, foram selecionados 05 casos com maior e menor IMG, classificados como exumados conservados e degradados, respectivamente. O DNA foi extraído seguindo três métodos: A) fenol-clorofórmio mais QIAamp? DNA mini kit; B) partículas magnéticas com DNA IQ? kit e C) colunas de sílica QIAquick? PCR purification kit. Os rendimentos de DNA foram quantificados e o sucesso da identificação humana foi avaliado pela amplificação de loci STR. Resultado. Nos exumados conservados, observou-se amplificação de 0, 21,9 e 29,8 loci STR após extração pelos métodos A, B e C, respectivamente. Nos exumados degradados, observou-se amplificação de 9,2, 26,6 e 9,2 loci STR após extração pelos métodos A, B e C, respectivamente. Não houve diferença no sucesso de amplificação de STR entre os exumados, após os três métodos de extração de DNA. Conclusão. O IMG não constitui um fator limitante para identificação humana por STR. No grupo dos exumados conservados, os métodos B e C garantiram maior sucesso na amplificação de loci STR. No grupo dos exumados degradados, o método B garantiu maior sucesso na amplificação de loci STR.
Keywords histopathology
exhumation
bones
bioerosion
dna typing
histopatologia
exumação
ossos
bioerosão
dna
Language Portuguese
Date 2016-07-11
Published in ASTOLPHI, Rafael Dias. Caracterização histopatológica e molecular de ossadas humanas exumadas. 2016. 143 f. Tese (Doutorado) - Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, 2016.
Research area Medicina
Knowledge area Ciências da saúde
Publisher Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extent 143 p.
Origin https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/trabalhoConclusao/viewTrabalhoConclusao.jsf?popup=true&id_trabalho=4607227
Access rights Closed access
Type Thesis
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/46975

Show full item record




File

File Size Format View

There are no files associated with this item.

This item appears in the following Collection(s)

Search


Browse

Statistics

My Account