Avaliação da relação entre funções cognitivas, ansiedade e depressão em mulheres com fibromialgia

Avaliação da relação entre funções cognitivas, ansiedade e depressão em mulheres com fibromialgia

Author Panico, Rubens Goulart Autor UNIFESP Google Scholar
Advisor Lombardi Junior, Imperio Lombardi Junior Autor UNIFESP Google Scholar
Institution Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Graduate program Interdisciplinar em Ciências da Saúde
Abstract Fibromyalgia is the second most common rheumatologic disease in Brazil. Its prevalence varies between 2.5 % and 4.4 % population, affecting predominantly woman. Several studies have demonstrated the occurrence of cognitive impairments in people with fibromyalgia, particularly in those patients who also have comorbidities such as depression and anxiety. The psychological aspects of fibromyalgia still require further investigation. Information regarding cognitive impairment in fib romyalgia are inconsistent. The volunteers in this study were women diagnosed with fibromyalgia according to the ACR criteria. After, we set up a control group of the same size, with individuals from the general population, in order to enable the pairing a ccording to age, level of education and income. Patients were assessed using the Rey Complex Figure Test, RAVLT, Stroop, Trail Making Test, Digit Test (Battery WAIS - III), Hospital Anxiety and Depression Scale, Visual Analog Pain Scale and Modified Wisconsin Card Sorting Test. The characteristics of the groups show no significant differences in the matching criteria (Age P= 0,744, scholarity P=0,504, Income P=0,498). The difference in Pain as measured by AEV was 4.17 points higher (P < 0.001) for the fibromyalgia group. The results of the Hospital Anxiety and Depression scale, was respectively 4.64 and 4.19 higher for fibromyalgia group (P < 0.001); show that this group has a tendency to have more symptoms of both anxiety as depression. Regarding the attentional characteristics of the groups, there seems to be a slower tendency in sustained attention (55.65 seconds longer in the TM-B, P=0.025), extrapolating 120 seconds cutoff. We also observed a general trend of poorer performance on pictorial memory, as measured by the REY Figure. Finally, the performance of the groups on executive functions, demonstrates a trend to poorer performance on the copy of the Rey figure (4.1 points lower, P = 0.002). Fibromyalgia patients suffer from deficits in executive functio ns, particularly in planning and inhibitory control components and such deficits are reflected in loss of memory.

A fibromialgia é a segunda doença reumatológica mais frequente no Brasil. Sua prevalência varia, conforme estudos, entre 2,5% e 4,4% na população nacional, predominando o gênero feminino. Vários estudos têm comprovado a ocorrência de prejuízos cognitivos em pessoas com fibromialgia, principalmente naqueles pacientes que também apresentam comorbidades como depressão e ansiedade. Os aspectos psicológicos da doença ainda carecem de mais investigação, achados com relação às alterações cognitivas na fibromialgia são inconsistentes entre si. As voluntárias da pesquisa foram mulheres que receberam o diagnóstico de fibromialgia segundo os critérios da ACR. As pacientes foram avaliados via Teste da Figura Complexa de Rey, RAVLT, Stroop, Teste de Trilhas, Dígitos (Bateria WAIS-III), Escala Hospitalar de Ansiedade e Depressão, Escala Analógico-Visual da Dor e Teste Modificado de Escolha de Cartas de Winconsin. Na comparação entre as características dos grupos, pudemos observar que não houveram diferenças importantes entre aquelas utilizadas como critério de pareamento (P= 0,744 para Idade, P=0,504 para Escolaridade e P=0,498 para Renda). A diferença na Dor Subjetiva Medida pela EAV foi 4,17 pontos superior (P<0,001), para o grupo fibromialgia. Os resultados da aplicação da escala Hospitalar de Ansiedade e Depressão, respectivamente 4,64 e 4,19 pontos superior para o grupo fibromialgia (P<0,001), mostram que o grupo fibromialgia apresenta uma tendência a ter mais sintomas tanto de ansiedade quanto de depressão. Com relação às características atencionais dos grupos, parece haver uma tendência a despenho mais lento das pacientes com fibromialgia para tarefas de atenção alternada e sustentada (55,65 segundos a mais no TM-B, P=0,025), chegando a extrapolar o tempo limite de 120 segundos, estabelecidos como nota de corte. Observamos também uma tendência geral de pior desempenho em memória pictórica, medida pela figura de REY. O desempenho dos grupos nos testes que avaliam diretamente as funções executivas, demonstra uma tendência ao pior desempenho na cópia da figura de Rey (4.01 pontos a menos, com P=0,002). Pacientes com fibromialgia sofrem de déficits nas Funções Executivas, principalmente nos componentes planejamento e controle inibitório e tais déficits se refletem em prejuízos de Memória.
Keywords fibromyalgia
cognition
neuropsychology
fibromialgia
cognição
neuropsicologia
Language Portuguese
Date 2014-02-26
Published in PANICO, Rubens Goulart. Avaliação da relação entre funções cognitivas, ansiedade e depressão em mulheres com fibromialgia. 2014. 51 f. Dissertação (Mestrado) - Instituto de Saúde e Sociedade, Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), Santos, 2014.
Research area Interdisciplinar
Knowledge area Multidisciplinar
Publisher Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extent 51 p.
Origin https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/trabalhoConclusao/viewTrabalhoConclusao.jsf?popup=true&id_trabalho=522805
Access rights Closed access
Type Dissertation
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/46833

Show full item record




File

File Size Format View

There are no files associated with this item.

This item appears in the following Collection(s)

Search


Browse

Statistics

My Account