Aumento da procura de tratamento por usuários de crack em dois ambulatórios na cidade de São Paulo: nos anos de 1990 a 1993

Aumento da procura de tratamento por usuários de crack em dois ambulatórios na cidade de São Paulo: nos anos de 1990 a 1993

Título alternativo Increase in crack users attending treatment services in São Paulo: 1990-1993
Autor Ferri, Cleusa Pinheiro Autor UNIFESP Google Scholar
Laranjeira, Ronaldo Autor UNIFESP Google Scholar
Silveira, Dartiu Xavier da Autor UNIFESP Google Scholar
Dunn, John Autor UNIFESP Google Scholar
Souza-Formigoni, Maria Lucia Oliveira de Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo An increase in crack use has been detected in epidemiological research and police data. Currently, in Brazil, no data are available linking the route of administration and attendance to treatment for cocaine dependence OBJECTIVE - The purpose of this paper was to analyze the changes in cocaine routes of administration in a cocaine dependent population treated in two outpatient public services (PROAD and UDED). METHOD - Standardized interview data, collected at admission to treatment were compared from 1990 to 1993. The prevalence rates of smoked (crack), injected and snorted cocaine were compared. RESULTS - The percentage of patients who reported crack cocaine use increased from 17% in 1990 to 64% in 1993 (p<0.01) The prevalence of snorted cocaine remained stable in the period of time analyzed, being the most frequent route reported. The intravenous route tended to decrease from 40% in 1990 to 28% in 1993. CONCLUSION - The implications of the increase of crack cocaine users who sought treatment are discussed. These data are important in planning prevention and treatment strategies, mainly in AIDS prevention.

Nos últimos anos tem sido observado aumento do uso de crack (uma forma de cocaína fumada) em pesquisas epidemiológicas e em apreensões policiais. Até o presente, não havia dados brasileiros relacionando a procura de tratamento para a dependência de cocaína com as vias habituais de administração OBJETIVO. Analisar as modificações das vias de administração da cocaína em uma população de 245 pacientes atendidos em dois serviços ambulatoriais especializados (PROAD e UDED), na cidade de São Paulo, entre os anos de 1990 e 1993. MÉTODOS. Dados de entrevistas padronizadas realizadas na admissão dos pacientes aos serviços foram estudados e determinada a prevalência de uso das diferentes vias de administração de cocaína. RESULTADOS. A percentagem de pacientes que relataram uso de cocaína fumada (crack) aumentou de 17%, em 1990, para 64%, em 1993 (p<0,01). O uso de cocaína aspirada não variou durante esse período, permanecendo a via mais freqüentemente relatada (80%), enquanto a via endovenosa variou de 40%, em 1990, para 18%, em 1992, e para 28%, em 1993. CONCLUSÕES. As implicações do aumento de usuários de crack que procuram tratamento são discutidas em função do planejamento de tratamento e de programas de prevenção, com ênfase no risco de transmissão do vírus HIV.
Idioma Português
Data de publicação 1997-03-01
Publicado em Revista da Associação Médica Brasileira. Associação Médica Brasileira, v. 43, n. 1, p. 25-28, 1997.
ISSN 0104-4230 (Sherpa/Romeo)
Publicador Associação Médica Brasileira
Extensão 25-28
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S0104-42301997000100007
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S0104-42301997000100007 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/468

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S0104-42301997000100007.pdf
Tamanho: 61.47KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta