Acidentes nos trabalhadores da construção civil e as repercussões na qualidade de vida, padrão do sono e demanda controle

Acidentes nos trabalhadores da construção civil e as repercussões na qualidade de vida, padrão do sono e demanda controle

Author Zarpelao, Roberta Zaninelli do Nascimento Autor UNIFESP Google Scholar
Advisor Martino, Milva Maria Figueiredo de Martino Autor UNIFESP Google Scholar
Institution Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Graduate program Enfermagem
Abstract Introduction: Work accidents outsourced construction workers may be due to some features such as sleepiness, change in quality of life, in addition to the psychosocial environment. Objectives: Analyze and compare the quality of life, sleep pattern and demand control between healthy workers and terrain. Method: Descriptive, crosssectional study with quantitative approach between outsourced workers in the construction of a petrochemical company, in the region of Cubatão, São Paulo State. The following instruments were used: demand control and social support questionnaire the questionnaire of quality of life "WHOQOLbref" and questionnaire Cronotipo of Munich. The interviews were conducted after the occurrence of accidents at work and healthy workers in the ambulatory of the contractors. To this end, statistical analyses were performed using Spearman rank correlation coefficient and Mann Whitney and T Student test. The significance level adopted was 5% and the measured through internal coeficiência of Cronbach's alpha. Results: Characteristics of construction workers, the majority were not smokers Sanders and average age of 35.6 years. The issues surrounding the work showed that the majority worked during the administrative time, were hired, work more than 8:00 daily with an average of 10 years of professional experience and with average daily sleep of 10:00. The quality of life obtained the worst scores on physical and environmental domain, and the best was for the social sphere. Healthy workers and injured reported having good quality of life and be satisfied with the quality of life. The higher the demand, the lower the perception of the physical domain (r =0.27). The environmental field is related to the greater social support between workers (r = 0. .39). In relation to the duration of sleep, correlated to the general social jet lag, in both groups, that there was a shortage of sleep (r = 0.58) and (r = 0.85). The results showed the correlation between the physical domain values and social relations, in both groups (p = 0.001) and (p = 0.0135), with statistically significant and, for the psychological and social domain between the healthy Group (p = 0.0089). In the social field between the two environmental groups (p < 0.0001) and (p = 0.0484) with statistically significant difference. There was low demand among the healthy and accident victims (82.75%) and (51.72%), respectively. The same situation was observed relative to the control between the present (93.10%) and (79.31%) among the casualties. Social support was high in both groups (89.65%) and with the same value. The vast majority of healthy group performed work (87.93%) and liabilities among the accident victims (65.71%). Conclusion: it was found that the daily life of construction workers is characterized by exhilarating days of work, above the hours established by the CLT, with predominance of low demand and low control, making a passive work, harmful to the physical and mental health of workers. These factors influenced negatively on quality of life of these professionals, with major repercussions in the physical domain and also asleep

Introdução: Os acidentes de trabalho dos trabalhadores terceirizados da construção civil podem ser em decorrência de algumas características como a sonolência, alteração na qualidade de vida, além do ambiente psicossocial dos trabalhadores. Objetivos: Analisar e comparar a qualidade de vida, padrão do sono e demanda controle entre os trabalhadores hígidos e acidentados. Método: Estudo transversal, descritivo com abordagem quantitativa entre os trabalhadores terceirizados da construção civil de uma empresa petroquímica, na região de Cubatão, SP. Foram utilizados os seguintes instrumentos: questionário demanda controle e apoio social o questionário de Qualidade de Vida ?WHOQOLbref? e questionário Cronotipo de Munique. As entrevistas foram realizadas após a ocorrência de acidentes de trabalho e com os trabalhadores hígidos no ambulatório das empresas contratadas. Para tanto, foram realizadas análises estatísticas utilizando, coeficiente de correlação Spearman e Mann Whitney e Teste de T Student. O nível de significância adotado foi de 5% e a coeficiência interna foi aferida por meio do alfa de Cronbach. Resultados: Quanto às características dos trabalhadores da construção civil, a maioria era lixadores, não tabagistas e idade média de 35,6 anos. As questões que envolviam o trabalho apontaram que a maioria trabalhava durante o horário administrativo, eram contratados, laboravam mais do que 8 horas diariamente com média de experiência profissional de 10 anos e com média de sono diário de 10 horas. A qualidade de vida obteve os piores escores no domínio físico e ambiental, sendo que o melhor ficou para o domínio social. Os trabalhadores hígidos e acidentados referiram ter boa qualidade de vida e estarem satisfeitos com a Qualidade de Vida. Quanto maior for a demanda menor será a percepção do domínio físico (r= 0,27). O domínio ambiental está relacionado ao maior apoio social entre os trabalhadores (r=0.,39). Em relação à duração do sono geral, correlacionados ao jet lag social, observase nos dois grupos, que ocorreu um déficit de sono (r=0,58) e (r=0,85).Os resultados mostraram a correlação de valores entre o domínio físico e relações sociais, nos dois grupos (p=0,001) e (p=0,0135), com diferença estatisticamente significante e, para o domínio psicológico e social entre o grupo dos hígidos (p=0,0089) . Já para o domínio social entre o ambiental, nos dois grupos, (p<0,0001) e (p=0,0484) com diferença estatisticamente significativa. Houve baixa demanda entre os hígidos e acidentados (82,75%) e (51,72%), respectivamente. Foi observada a mesma situação em relação ao controle entre os hígidos (93,10%) e (79,31%) entre os acidentados. O apoio social foi alto nos dois grupos (89,65%) e com o mesmo valor. A grande maioria dos sujeitos do grupo hígidos apresentou trabalho passivo (87,93%) e entre os acidentados (65,71%). Conclusão: Verificouse que o cotidiano dos trabalhadores da construção civil é caracterizado por exaustivas jornadas de trabalho, acima das horas estabelecidas pela CLT, com predominância de baixa demanda e baixo controle, perfazendo um trabalho passivo, danoso à saúde física e mental dos trabalhadores. Tais fatores influenciaram de forma negativa na qualidade de vida desses profissionais, com maiores repercussões no domínio físico e também no sono.
Keywords construction industry
sleep
quality of life
occupational health
construção civil
saúde do trabalhador
sono
qualidade de vida
Language Portuguese
Date 2015-10-29
Published in ZARPELAO, Roberta Zaninelli do Nascimento. Acidentes nos trabalhadores da construção civil e as repercussões na qualidade de vida, padrão do sono e demanda controle. 2015. 98 f. Tese (Doutorado) - Escola Paulista de Enfermagem, Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, 2015.
Research area Enfermagem
Knowledge area Ciências da saúde
Publisher Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extent 98 p.
Origin https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/trabalhoConclusao/viewTrabalhoConclusao.jsf?popup=true&id_trabalho=3177243
Access rights Closed access
Type Thesis
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/46539

Show full item record




File

File Size Format View

There are no files associated with this item.

This item appears in the following Collection(s)

Search


Browse

Statistics

My Account