Qualidade do sono em longevos com dor crônica

Qualidade do sono em longevos com dor crônica

Author Felix, Ricardo Humberto de Miranda Autor UNIFESP Google Scholar
Advisor Santos, Fania Cristina dos Santos Autor UNIFESP Google Scholar
Institution Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Graduate program Tecnologias e Atenção à Saúde
Abstract Background: Chronic pain and sleep disorder prevalence increases each decade of life, impacting the social and functional aging. Although just few studies have evaluated this binomial in elderly people. Following this, we aimed to evaluate sleep quality of oldest-old with chronic pain and associated factors. Methods: Descriptive, analytical and cross-sectional study from ?Longevos Project?, with community-dwelling elderly people aged 80 years old or older which included those with chronic pain. Social demographic, functionality, physical activity, use of medicines and comorbidities, references of self-perception of health, tracking of depressive disorder and sleep were evaluated. Chronic pain was evaluated uni-and multidimensional and sleep according to Pittsburg Sleep Quality Index (PSQI). Results: the sample was composed for 51 elderly people, mean age 87.5 years old, having 80.4% women and 76.5% Caucasians; majority functional independent, sedentary, with polipharmacy and a mean of 5 comorbities. The self-perception of health and sleep were regular for 52.9% and good for 68.6%, respectively. The tracking of depression was positive for 41.2% of the sample. It was observed high prevalence of bad sleep quality, having 49% of ?poor sleepers?. The factors that were significantly associated with poor sleep quality were: self-perception of sleep (p 0.010), number of comorbidities (p 0.008), use of analgesics (p 0.048) and antidepressive medicines (p 0.017), multidimensional measurement of pain (p 0.013) and pain-induced depression (p<0.001). In a linear regression analysis only pain-induced depression and self-perception of sleep were independently correlated to bad sleep quality. Conclusion: high prevalence of poor sleep quality in oldest-old with chronic pain was found, and also the significant and independent association of this with the self-perception of sleep and pain-induced depression.

Introdução: A prevalência de dor crônica e de distúrbios do sono aumenta a cada década de vida, o que gera um impacto funcional e social no envelhecimento. Apesar disso, poucos estudos avaliaram esse binômio na população idosa. Assim, objetivou-se avaliar a qualidade do sono em idosos longevos com dor crônica e os fatores correlacionados. Métodos: estudo descritivo, analítico e de corte transversal do ?Projeto Longevos?, do qual participam idosos da comunidade com 80 anos ou mais. Foram selecionados os longevos portadores de dor crônica e foram analisadas as suas características sociodemográficas, funcionalidade, prática de atividade física, perfil de medicações em uso, comorbidades, referências acerca das autopercepções da saúde e do sono, além do rastreio de depressão. Dor crônica foi avaliada de forma uni e multidimensional e a qualidade de sono obtida segundo o índice de qualidade de sono de Pittsburgh (PSQI). Resultados: Amostra composta por 51 idosos com média de idade 87,5 anos, sendo 80,4% mulheres e 76,5% caucasóides. A maioria independente funcionalmente, sedentária, usuária de polifarmácia e portadora de cinco comorbidades. Quanto às autopercepções de saúde e sono, as mesmas foram classificadas como regular em 52,9% e boa em 68,6%, respectivamente. Rastreio de depressão foi positivo em 41,2% da amostra. Observou-se uma alta prevalência de má qualidade do sono, com 49% de ?maus dormidores?. Os fatores que se associaram significativamente a má qualidade do sono foram: autopercepção do sono (p 0,010), número de comorbidades (p 0,008), uso de medicações analgésicas (p 0,048) e antidepressivas (p 0,017), dor crônica segundo o GPM-P (p 0,013) e depressão dor-induzida - GEAP (p<0,001). Numa regressão linear apenas a depressão dor-induzida e a autopercepção do sono mantiveram-se correlacionadas independentemente à má qualidade do sono. Conclusão: verificou-se uma alta prevalência de má qualidade do sono nos longevos com dor crônica. A autopercepção do sono e a depressão dor-induzida associaram-se significativamente e de forma independente com o sono de qualidade ruim.
Keywords chronic pain
sleep disorders
older than 80 years and over
dor crônica
transtornos do sono
idoso de 80 anos ou mais
Language Portuguese
Date 2016-09-13
Published in FELIX, Ricardo Humberto de Miranda. Qualidade do sono em longevos com dor crônica. 2016. 50 f. Dissertação (Mestrado Profissional) - Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, 2016.
Research area Medicina
Knowledge area Ciências da saúde
Publisher Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extent 50 p.
Origin https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/trabalhoConclusao/viewTrabalhoConclusao.jsf?popup=true&id_trabalho=4862886
Access rights Closed access
Type Dissertação de mestrado profissional
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/46486

Show full item record




File

File Size Format View

There are no files associated with this item.

This item appears in the following Collection(s)

Search


Browse

Statistics

My Account