Representações sociais de crianças sobre a violência no cotidiano em que vivem

Representações sociais de crianças sobre a violência no cotidiano em que vivem

Autor Ferreira, Carla Lizandra de Lima Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Bretas, Jose Roberto da Silva Bretas Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Pós-graduação Enfermagem
Resumo This study has as objective to know children’s social representations about violence in their daily lives and identify their vulnerability while in the context of those representations. Methodology: qualitative study with an approach based on Serge Moscovici’s Social Representations theory and method. It has as a scenario the Prof. AdelmoSimasGenro Elementary City School, in Santa Maria, RS. The participants of the study in the first stage were 15 children between 7 and 11 years old and in the second stage of data collection there were 17 children between 8 and 10 years old. Therefore, data production was organized in two stages. The first stage was accomplished in two moments. The first moment occurred between March and May, 2013, and aimed at approaching the scenario, inviting the children to participate in the research, presenting the reasons of the meetings as well as the reading and endorsement of informed consent and fostering a trustful relationship and connection between children and researcher. The second moment occurred between May and October, 2013, and aimed at producing analyzed data, in order to realize the second stage, the focus group. The workshop with posters making started from a central theme: How is violence in the environment where you live? The content produced in the workshop by 11 children was presented, recorded and later transcribed so that the content was properly organized, in order to settle questions for the focus group. The second stage was data collection through focus group technique, having the researcher return to the school to realize it. Data analysis from the focal group followed Social Representations technique for data treatment. Results: From the outcome obtained, four guiding questionsfor the focus group have aroused: concerning the happenings on TV and in the place in which you live, which violence bothers the most? Before what we have already discussed, what is violence in your opinion? What is the relationship between drugs and violence, for you? How do you see violence in the family? Therefore, the first stage of the research resulted in questions to be worked in the focus group through posters workshop, from which four subjects have emerged: family relationship in the context of drugs and alcohol intake; family: power relationship, unchecked, limitless and inappropriate behavior; media as revealing source of violence; doses of violence in children’s daily lives. Final considerations: from the reified universe of children in situation of daily violence, drug and alcohol are considered by them as representative of violence sources in family relations. Those influence families to establish a power relationship, with inappropriate, unchecked and limitless behaviors. Media has also been considered as revealing more violence, which worsens the doses of violence in the daily context they live. The identified vulnerabilities are included in individual, social, programmatic and health perspectives.

O estudo tem como objetivos conhecer as representações sociais de crianças sobre a violência no cotidiano em que vivem e identificar a vulnerabilidade das crianças envolvidas no contexto das representações. Metodologia: Estudo qualitativo com abordagem fundamentada na Teoria e Método das Representações Sociais de Serge Moscovici. Tem como cenário a Escola Municipal de Ensino Fundamental Prof. Adelmo Simas Genro, do Município de Santa Maria/RS. As participantes do estudo na primeira etapa foram 15 crianças entre 7 e 11 anos de idade e na segunda etapa de coleta de dados 17 crianças entre 8 e 10 anos de idade. Logo, a produção dos dados foi organizada em duas etapas. A primeira etapa foi realizada em dois momentos. O primeiro momento ocorreu no período de março a maio de 2013, e objetivou a aproximação ao cenário, convidar as crianças para participar da pesquisa, apresentar o objetivo dos encontros, bem como a leitura e assinatura do Termo de Assentimento Livre e Esclarecido e motivar uma relação de confiança e vínculo entre crianças e pesquisadora. O segundo momento ocorreu no período de maio a outubro de 2013 e objetivou a produção de dados analisados, para realizar a segunda etapa, o grupo focal. A oficina com a confecção de cartazes partiu de um tema central: Como é a violência no ambiente em que você vive? O conteúdo produzido em oficina por 11 crianças foi apresentado, gravado e posteriormente transcrito para que o conteúdo fosse devidamente organizado, a fim de subsidiar as questões para o grupo focal. A segunda etapa foi a coleta de dados pela técnica do grupo focal, e a pesquisadora retornou à escola para realizá-la. A análise dos dados do grupo focal seguiu a técnica das Representações Sociais para tratamento dos dados. Resultados: Do produto obtido por meio da oficina de cartazes elaboraram-se quatro questões norteadoras para o grupo focal: Observando os acontecimentos da TV e do local em que vocês vivem, qual a violência que mais incomoda? Diante do que já conversamos, o que é violência para vocês? Para vocês, qual a relação entre drogas e violência? Como vocês veem a violência na família? Para tanto, a primeira etapa da pesquisa resultou nas questões a serem trabalhadas no grupo focal pela oficina de cartazes e a segunda etapa consistiu na aplicação da técnica do grupo focal, no qual emergiram quatro temas: relação familiar no contexto do uso da droga e do álcool; família: relação de poder, comportamento inapropriado, descontrolado e sem limites; a mídia como fonte reveladora da violência; doses de violência no cotidiano das crianças. Considerações finais: Do universo reificado das crianças em situação de violência no cotidiano, elas representam a droga e álcool como geradoras de violência nas relações familiares. Estes influenciam a família a estabelecer uma relação de poder, com comportamentos inapropriados, descontrolados e sem limites. A mídia também foi considerada como reveladora de mais violência, o que agrava as doses de violência no cotidiano em que vivem. As vulnerabilidades identificadas se incluem nas perspectivas individual, social, programática e de saúde.
Assunto child
violence
nursing
criança
violência
enfermagem
Idioma Português
Data 1905-07-06
Publicado em FERREIRA, Carla Lizandra de Lima. Representações sociais de crianças sobre a violência no cotidiano em que vivem. 2014. 186 f. Tese (Doutorado) - Escola Paulista de Enfermagem, Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, 2014.
Linha de pesquisa Enfermagem
Área de concentração Ciências da saúde
Editor Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 186 p.
Fonte https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/trabalhoConclusao/viewTrabalhoConclusao.jsf?popup=true&id_trabalho=2219408
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/46454

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)