Qualidade de vida e sobrecarga vivenciada pelo cuidador familiar de dependente químico

Qualidade de vida e sobrecarga vivenciada pelo cuidador familiar de dependente químico

Autor Cosentino, Susane Flores Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Vianna, Lucila Amaral Carneiro Vianna Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Pós-graduação Enfermagem
Resumo To evaluate the quality of life and the burden of family caregivers of illicit psychoactive substance dependents, as well as their social support network. Method: An analytical epidemiological study, with a transversal design developed in Palmeira das Missões/RS, Brazil with 95 family caregivers providing care for dependents of illicit psychoactive substances cared for in an Outpatient Mental Health clinic and Family Health Strategy (2012-2013). Instruments were used with pragmatic questions to family caregiver and chemical dependency of their relative; Ecomapa; WHOQOL-BREF and Caregiver Burden Scale. Results: The caregivers that were women (85.3%); 53.7% were between 40 and 59 years of age; 61.1% had incomplete elementary school; 60% were married or lived in stable union; 55.8 percent earned one to three monthly minimum wages. Of the family caregivers, 60.0% were mothers or fathers. They all had a social support network; the emotional support was referenced by 96.84% of caregivers. The majority indicated between good and regular health status (89.5%). It was found that 83.2% of persons with addiction to illicit psychoactive substances were men, 69.5 percent were between 20 and 39 years of age. The drug most often used was crack (83.1%). The caregivers had better quality of life score in the Physical domain (66.16) and worse, the environment (54.96). In the CBS fields it was observed that the evaluation domain worse was General Tension (2.72), followed by Emotional Involvement (2.55). Family caregivers with better self-reported health status and monthly family income above the minimum wage are perceived with better quality of life in WHOQOL-BREF domains and overall QoL. Family caregivers with family income below the minimum wage perceived themselves with more care burden than those living with a higher family income. Conclusion: The results reinforce the importance of public policy and the care of health professionals, need to quality of life, and burden experienced by family caregivers providing care for dependents of illicit psychoactive substances. Nursing, whose professional care core, takes on the important role to know and identify the social support networks in order to develop and promote health care in order to establish partnerships and collaboration with components of the caregiver support network. Therefore, the receiving nurse not only the service user, but also the family caregivers enables exchange of experience and expertise, reflecting on the proper care to be provided.

Avaliar a qualidade de vida e a sobrecarga dos cuidadores familiares de dependentes de substância psicoativa ilícita, assim como a sua rede de apoio social. Método: Estudo epidemiológico, analítico, com desenho transversal, desenvolvido em Palmeira das Missões/RS com 95 cuidadores familiares de pessoas dependentes de substâncias psicoativas ilícitas atendidas no Ambulatório de Saúde Mental e Unidades de Estratégia de Saúde da Família (2012 a 2013). Utilizaram-se instrumentos com questões pragmáticas ao cuidador familiar e dependência química do familiar; Ecomapa; WHOQOL-BREF e Caregiver Burden Scale. Resultados: Os cuidadores eram mulheres (85,3%); 53,7% estavam na faixa etária entre 40 e 59 anos de idade; 61,1% possuíam o Ensino Fundamental incompleto; 60% eram casadas(os) ou viviam em união; 55,8% viviam com um a três salários mínimos mensais. Dos cuidadores familiares, 60,0% eram mães ou pais. Todos possuíam rede de apoio social; o apoio emocional foi referenciado por 96,84% dos cuidadores. A maioria indicou entre bom e regular estado de saúde (89,5%). Verificou-se que 83,2% das pessoas com dependência de substâncias psicoativas ilícitas eram homens, 69,5% estavam na faixa etária entre 20 e 39 anos. A droga mais usada era o crack (83,1%). Os cuidadores apresentaram melhor escore de qualidade de vida (QV) no domínio Físico (66,16) e pior, no Meio Ambiente (54,96). Nos domínios da CBS observou-se que o domínio com avaliação pior foi Tensão Geral (2,72) e Envolvimento Emocional (2,55). Os cuidadores familiares com melhor estado de saúde autorreferido e com renda familiar mensal superior a um salário mínimo percebiam-se com melhor qualidade de vida nos domínios do WHOQOL-BREF e QV geral. Os cuidadores familiares com renda familiar mensal inferior a um salário mínimo se percebiam com maior sobrecarga de cuidado do que os que viviam com uma renda familiar mensal maior. Conclusão: Os resultados reforçam a importância de políticas públicas e da atenção que profissionais da saúde precisam ter para com a qualidade de vida e sobrecarga vivenciada pelos cuidadores familiares de pessoas dependentes de substâncias psicoativas ilícitas. A enfermagem, que tem como cerne da profissão o cuidado, assume o papel relevante de conhecer e identificar as redes de apoio social, a fim de desenvolver cuidados e promover saúde de forma a estabelecer parcerias e colaboração com componentes da rede de apoio dos cuidadores. Dessa forma, o enfermeiro acolhendo não só o usuário do serviço, mas os cuidadores familiares possibilita troca de vivência e experiência, refletindo sobre o cuidado adequado a ser prestado.
Assunto caregivers
substance-related disorders
quality of life
social support
nursing care
cuidadores
transtornos relacionados ao uso de substâncias
qualidade de vida
apoio social
cuidados de enfermagem
Idioma Português
Data 1905-07-06
Publicado em COSENTINO, Susane Flores. Qualidade de vida e sobrecarga vivenciada pelo cuidador familiar de dependente químico. 2014. 154 f. Tese (Doutorado) - Escola Paulista de Enfermagem, Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, 2014.
Linha de pesquisa Enfermagem
Área de concentração Ciências da saúde
Editor Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 154 p.
Fonte https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/trabalhoConclusao/viewTrabalhoConclusao.jsf?popup=true&id_trabalho=2062875
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/46408

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)