Estudo comparativo entre bupivacaína 0,25% e 0,5% no bloqueio de plexo braquial via axilar guiado por ultrassom empregando cromatografia liquida acoplada à espectrometria de massas

Estudo comparativo entre bupivacaína 0,25% e 0,5% no bloqueio de plexo braquial via axilar guiado por ultrassom empregando cromatografia liquida acoplada à espectrometria de massas

Author Ferraro, Leonardo Henrique Cunha Autor UNIFESP Google Scholar
Advisor Assuncao, Nilson Antonio de Assuncao Autor UNIFESP Google Scholar
Institution Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Graduate program Medicina Translacional
Abstract Introduction: The risk of systemic toxicity when using bupivacaine is a persistent problem, making its pharmacokinetic study crucial to the safety of regional anesthesia (RA). A few evidences exist regarding the effect of different concentrations of this drug on peak plasma levels. The present study compares two bupivacaine concentrations to establish how the concentration and exchange area affect the peak plasma level of this drug during axillary brachial plexus block. Latency and postoperative analgesia periods were also compared. Methods: This prospective clinical study included 32 patients who were randomly assigned to two groups. In the 0.25% group, 10 ml of 0.25% bupivacaine was injected per nerve; in the 0.5% group, 5 ml of 0.5% bupivacaine was injected per nerve. Peripheral blood samples were collected every 15 min during the first hour and every 30 min during the second hour to establish serum level dosage. High performance liquid chromatography coupled with mass spectrometry (LC-MS) was used for sample analysis of bupivacaine in blood. Results: The groups reached peak plasma 45 min after axillary block, with no difference between groups at any evaluated time point. No patient reported pain before discharge from the recovery room. The 0.5% group showed briefer latencies compared with the 0.25% group (10.67 +/- 3.71 x 17.33 +/- 5.30 min, respectively). Conclusions: For axillary brachial plexus block, concentration and exchange area are equally important in determining peak plasma. However, concentration inversely affects the latency period.

Introdução: O risco de intoxicação sistêmica pelo uso da bupivacaína é um problema persistente, tornando o seu estudo farmacocinético fundamental para a segurança da anestesia regional. São escassas as evidências sobre a influência de diferentes concentrações no pico plasmático deste fármaco. Propô-se realizar estudo comparando duas concentrações de bupivacaína para elucidar como a concentração e a área de troca influenciam no pico plasmático deste fármaco durante o bloqueio de plexo braquial via axilar. Também comparou-se o tempo de latência e a analgesia pós-operatória. Métodos: Estudo clínico prospectivo no qual foram randomizados 32 pacientes. No grupo 0,25%, injetou-se 10 mL de bupivacaína a 0,25% por nervo. No grupo 0,5%, injetou-se 5 ml de bupivacaína a 0,5 % por nervo. Foram colhidas amostras de sangue periférico a cada 15 min na primeira hora e a cada 30 min na segunda hora para dosagem dos níveis séricos. Para a análise das amostras, utilizou-se a cromatografia líquida de alta frequência acoplada ao espectrômetro de massas. Resultados: Demonstrou-se que os grupos apresentaram pico plasmático 45 min após a realização do bloqueio, sem diferença entre os grupos nos tempos avaliados. Nenhum paciente relatou dor até a alta da recuperação anestésica. O grupo 0,5% apresentou menor tempo de latência quando comparado com o grupo 0,25% (10,67 +/- 3,71 x 17,33 min +/- 5,30, respectivamente). Conclusão: Para o bloqueio do plexo braquial via axilar, a concentração e a área de troca possuem mesma importância para determinar o pico plasmático. Entretanto, a concentração influencia inversamente o tempo de latência.
Keywords bupivacaine
intervention ultrasonography
liquid chromatography
mass spectrometry by electrospray ionization
brachial plexus
regional anesthesia
bupivacaína
ultrassonografia de intervenção
cromatografia liquida
espectometria de massas por ionização por electrospray
plexo braquial
anestesia regional
Language Portuguese
Date 2016-02-29
Published in FERRARO, Leonardo Henrique Cunha. Estudo comparativo entre bupivacaína 0,25% e 0,5% no bloqueio de plexo braquial via axilar guiado por ultrassom empregando cromatografia liquida acoplada à espectrometria de massas. 2016. 95 f. Tese (Doutorado) - Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, 2016.
Research area Medicina
Knowledge area Ciências da saúde
Publisher Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extent 95 p.
Origin https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/trabalhoConclusao/viewTrabalhoConclusao.jsf?popup=true&id_trabalho=3741737
Access rights Closed access
Type Thesis
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/46370

Show full item record




File

File Size Format View

There are no files associated with this item.

This item appears in the following Collection(s)

Search


Browse

Statistics

My Account