Grupos psicoeducacionais para pais de crianças e adolescentes com transtorno do espectro do autismo: revisão de literatura e modelo-piloto

Grupos psicoeducacionais para pais de crianças e adolescentes com transtorno do espectro do autismo: revisão de literatura e modelo-piloto

Author Cavalcante, Thais Graziela Francisco Autor UNIFESP Google Scholar
Advisor Araujo Filho, Gerardo Maria de Araujo Filho Autor UNIFESP Google Scholar
Institution Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Graduate program Psiquiatria e Psicologia Médica
Abstract We aimed to conduct a systematic review of the types of psychoeducational intervention programs for parents of children with Autism Spectrum Disorder (ASD); develop a pilot model of psychoeducational intervention for parents of children with ASD, testing its effectiveness in inducing changes in knowledge, attitudes and practices, reflecting in parental self-efficacy and caregiver burden. Methods: This study was divided into two phases: 1) conducting a systematic review, covering articles published about psychoeducation groups for parents of autistic children and adolescents, including three databases and following very specific criteria. 2) the development of an interventional program and a pilot study with parents of children and adolescents with ASD, using meetings in group format for intervention. Information were collected through two standard scales, a sociodemographic record and its own questionnaire developed specifically for this study. Results: Only 12 indexed articles met all the criteria inclusion for this review. All selected articles showed that psychoeducation programs for parents direct or indirectly reflected in good results in reduction of stress, increased confidence and positive changes in family dynamics. As the results of the pilot model, we found that self-efficacy of parents increased substantially on 20% after the psychoeducational intervention. Decreases related to the caregiver burden index, showed little significant reduction as a group, only 2%. The parents had their burden levels named in moderate to 28.5% of participants and moderate to severe for the other 71.5%. The maximum score for the first implementation of the inventory was 57 and at the last measurement time was 55 . Analyzing the data concerning the assessment of changes in knowledge, attitudes and practices, it revealed that comparing knowledge before and after the intervention, there was a 28% increase over the relevant information of TEA. Attitudes increased by 06% compared to the first assessment point, showing that there have been changes in parents' feelings related to both the disorder and their children. However, the practice did not show significant changes when comparing both time points. Conclusions: The findings of the pilot model agreed entirely with the literature findings, showing an improvement of self parenting efficacy and parental knowledge about the disorder of their children, as well as a change in criticism at each other and on their lives, possibly signaling a restructuring movement of their attitudes and practices. Replication of psychoeducational model developed in this study with a larger number of participants would allow a better investigation of findings.

Realizar uma revisão sistemática acerca dos tipos de programas de intervenção psicoeducacional em pais de crianças com Transtorno do Espectro Autista (TEA); elaborar um modelo-piloto de intervenção psicoeducacional em pais de crianças com TEA, testando a sua eficácia quanto à indução de mudanças em conhecimentos, atitudes e práticas, refletindo ainda na auto-eficácia parental e sobrecarga dos cuidadores. Métodos: Este estudo foi dividido em dois momentos: 1) realização de revisão sistemática, abarcando os artigos publicados sobre grupos de psicoeducação para pais de crianças e adolescentes autistas, incluindo três bases de dados e seguindo critérios bastante específicos. 2) elaboração de um programa intervencionista e estudo-piloto com pais de crianças e adolescentes com TEA, utilizando-se de encontros presenciais em formato de grupo como intervenção. As informações foram coletadas através de duas escalas padronizadas, uma ficha para dados sociodemográficos e um questionário próprio, elaborado especificamente para este estudo. Resultados: Somente 12 artigos indexados atendiam à todos os critérios de inclusão estabelecidos para esta revisão. Todos os artigos selecionados demonstraram que os programas de psicoeducação para pais resultam, direta ou indiretamente, em bons resultados em melhora do estresse, aumento de confiança e mudanças positivas na dinâmica familiar. Quanto aos resultados do modelo-piloto, obtivemos que a auto eficácia dos pais aumentou em média 20% após a intervenção psicoeducacional. Houve decréscimo relativos à sobrecarga, mostrando redução pouco significante porém presente do grupo como um todo em 2%. Os pais tiveram seus níveis de sobrecarga nomeados em moderada para 28,5% dos participantes e moderada a severa para os outros 71,5%, sendo que o escore máximo para a primeira aplicação do inventário foi de 57 e no último momento de medição 55. Ao analisarmos os dados referente a avaliação de mudanças em conhecimento, atitudes e práticas, revelou-se que comparando as médias de conhecimento, houve um acréscimo de 28% sobre as informações pertinentes ao TEA. As atitudes apresentaram aumento de 06% em relação ao primeiro momento de avaliação, mostrando que houveram mudanças nos sentimentos dos pais relacionados tanto ao transtorno quanto a seus filhos. No entanto, a prática não demonstrou mudanças significativas ao compararmos ambos os momentos de avaliação. Conclusão: Os achados do modelo-piloto concordam em totalidade com os achados literários, mostrando a melhora percentual expressiva da auto eficácia parental e do conhecimento dos pais acerca do acometimento de seus filhos, bem como a mudança na crítica dos mesmos sobre suas vidas enquanto indivíduo e família refletidos nos resultados obtidos ao analisarmos o nível de sobrecarga, sinalizando ainda um movimento de reestruturação de suas atitudes e práticas. A replicação do modelo psicoeducacional elaborado neste estudo com um maior número de pais participantes possibilitaria uma melhor investigação dos achados, talvez tornando-os mais expressivos.
Keywords autistic disorder
parents
knowledge
attitude
practice
transtorno autístico
pais
conhecimento
atitude
prática
Language Portuguese
Date 2015-09-30
Published in CAVALCANTE, Thais Graziela Francisco. Grupos psicoeducacionais para pais de crianças e adolescentes com transtorno do espectro do autismo: revisão de literatura e modelo-piloto. 2015. Dissertação (Mestrado) - Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, 2015.
Research area Medicina
Knowledge area Ciências da saúde
Publisher Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Origin https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/trabalhoConclusao/viewTrabalhoConclusao.jsf?popup=true&id_trabalho=2456497
Access rights Closed access
Type Dissertation
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/46294

Show full item record




File

File Size Format View

There are no files associated with this item.

This item appears in the following Collection(s)

Search


Browse

Statistics

My Account